Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Técnico Dudamel se demite da Venezuela e está perto do Atlético-MG

Treinador de 46 anos deixa seleção venezuelana após três anos de bons resultados

Por EFE - Atualizado em 2 jan 2020, 13h45 - Publicado em 2 jan 2020, 12h24

O técnico Rafael Dudamel oficializou nesta quinta-feira, 2, sua saída da seleção venezuelana depois de três anos no cargo. Em carta, o ex-goleiro explicou sua decisão e citou que a “relação com os dirigentes foi se deteriorando” nos últimos meses. O treinador venezuelano passa a ser o favorito para assumir o comando do Atlético Mineiro. O clube brasileiro terminou 2019 com Vagner Mancini como técnico interino e teve conversas frustradas com o argentino Jorge Sampaoli, ex-Santos. 

Dudamel, que também comandou a seleção venezuelana sub-20, no vice-campeonato mundial obtido em 2017, afirmou que decidiu “dar um passo ao lado no melhor momento histórico” da Venezuela “Considero que é o melhor para a seleção. Minha relação com os dirigentes foi se deteriorando aceleradamente nos últimos tempos e nas condições atuais era muito complicado continuar.”

A saída de Dudamel, de 46 anos, acontece 84 dias antes do início das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022, já que a Venezuela estreará no dia 26 de março deste ano, em visita a Colômbia.

No comando da seleção “Vinho Tinto”, o ex-goleiro participou de 42 jogos, obtendo 12 vitórias, 17 empates e 13 derrotas. No ano passado, se destacou na Copa América do Brasil, no qual empatou com a seleção anfitriã na primeira fase e caiu nas quartas de final diante da Argentina.

Publicidade