Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Chelsea vence o Real Madrid e confirma final inglesa na Champions

Timo Werner e Mason Mount marcaram os gols que garantiram a vitória; essa será a oitava final entre clubes do mesmo país, a terceira entre ingleses

Por Da Redação Atualizado em 5 Maio 2021, 18h25 - Publicado em 5 Maio 2021, 17h53

O Chelsea confirmou nesta quarta-feira, 5, uma decisão envolvendo somente clubes ingleses na Liga dos Campeões. Com uma vitória por 2 a 0 sobre o Real Madrid, no Stamford Bridge, em Londres, a equipe dirigida pelo técnico alemão Thomas Tuchel assegurou vaga para a final diante do Manchester City. O encontro acontece no próximo dia 29, no estádio Olímpico Atatürk, em Istambul, na Turquia.

Clique aqui e assine PLACAR com preço especial, a partir de 8,90 reais por mês!

Os gols que garantiram o triunfo do time inglês foram marcados pelo atacante alemão Timo Werner, aos 27 minutos do primeiro tempo, e pelo meia inglês Mason Mount, aos 39 do segundo, ambos aproveitando rápidas trocas de passes.

Essa será a terceira decisão de Champions envolvendo apenas clubes ingleses e, também, a terceira do Chelsea, finalista em 2008 e 2012, quando conquistou o seu único título na competição.

A primeira final entre equipes da Inglaterra ocorreu entre Manchester United e Chelsea, na temporada 2007/2008, vencida nos pênaltis pelo United. E a última, na temporada 2018/2019, entre Tottenham e Liverpool, decidida com um triunfo por 2 a 0, construído ainda no tempo regulamentar.

  • Para se classificar, bastaria ao Chelsea não sofrer gols. O empate em 1 a 1 na última semana, em Madri, garantia a vantagem fundamental para uma equipe que se acostumou a não ser vazada desde a chegada de Tuchel. Nos 24 jogos até aqui com o técnico, já somado este confronto, a equipe sofreu gols em apenas seis deles, sendo derrotada uma única vez em todo o período.

    Por sinal, essa será a segunda decisão consecutiva do técnico alemão, que no último ano, quando comandava o Paris Saint-Germain, acabou derrotado para o Bayern de Munique, em Lisboa.

    Continua após a publicidade
    Duelo entre Thiago Silva e Karim Benzema -
    Duelo entre o zagueiro brasileiro Thiago Silva e Karim Benzema – Glyn Kirk/AFP

    Durante toda a partida, o Real encontrou dificuldades para furar o forte bloqueio defensivo construído pelo Chelsea. No primeiro tempo, a melhor oportunidade aconteceu após longa trama de passes, que terminou em um cruzamento que encontrou Karim Benzema livre na área. O francês cabeceou e parou em defesa de Mendy.

    O técnico Zinedine Zidane surpreendeu na escalação inicial com a aposta no atacante belga Eden Hazard, que retornou na última semana de lesão e sofre críticas pelo baixo desempenho desde a chegada a Madri. O camisa 7 teve atuação apenas discreta.

    O Chelsea, por sua vez, foi quem mais construiu em toda a partida. Logo aos 17 do primeiro tempo, Werner chegou livre, empurrando para as redes após passe de Chilwell, mas o gol acabou anulado por indicação de posição de impedimento do camisa 11. Além dele, Kai Havertz ainda desperdiçou boas chances, uma delas no travessão e outra frente a frente com Courtois, ambas no segundo tempo.

    Entre os brasileiros, não houve nenhuma atuação de grande destaque. O atacante Vinícius Junior, destaque contra o Liverpool, nas quartas de final, novamente teve aparição tímida, sendo substituído no início do segundo tempo pelo espanhol Asensio. Ainda estiveram em campo, pelo Real, o volante Casemiro, e o zagueiro Éder Militão. Pelo Chelsea, Jorginho e Thiago Silva jogaram durante todo o tempo.

    Continua após a publicidade
    Publicidade