Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
CLIQUE E RECEBA A REVISTA EM CASA A PARTIR DE R$14,90/MÊS Clique e receba em casa a partir de R$ 14,90

Arbitragem foi decisiva em virada épica do Barcelona

Paris Saint-Germain reclama especialmente dos dois pênaltis marcados para a equipe catalã, que venceu por 6 a 1 nos minutos finais

Por Da redação 8 mar 2017, 19h44

A histórica vitória do Barcelona por 6 a 1 diante do Paris Saint-Germain, que classificou a equipe catalã às quartas de final da Liga dos Campeões nesta quarta-feira, foi marcada por decisões bastante controversas da arbitragem do alemão Deniz Aytekin. A equipe francesa reclama especialmente dos dois pênaltis marcados para o Barcelona e convertidos por Neymar e Lionel Messi na segunda etapa.

  • Logo nos primeiros minutos, o árbitro Aytekin não viu pênalti em dois lances de bola na mão dentro da área, uma de Adrien Rabiot, do PSG, e outra de Javier Mascherano, do Barcelona. Os  mais debatidos ocorreram na segunda etapa: aos cinco minutos, Neymar invadiu a área e Thomas Meunier escorregou. Em um lance inusitado, o jogador do PSG acertou a perna do brasileiro com a cabeça e Neymar caiu. O árbitro a princípio, não assinalou a penalidade, mas foi avisado pelo auxiliar. Na cobrança, Messi bateu forte e fez 3 a 0.

    O  que causou revolta nos jogadores do PSG, porém, ocorreu aos 45 da segunda etapa, quando Luis Suárez foi lançado, dividiu com o brasileiro Marquinhos e foi ao chão. O árbitro marcou o pênalti convertido por Neymar. Cinco minutos depois, Sergi Roberto marcou o gol que garantiu a épica classificação do Barcelona.

    Barcelona comemora vitória contra PSG após virada histórica no Camp Nou, no Barcelona
    Barcelona comemora vitória contra PSG após virada histórica no Camp Nou, no Barcelona Laurence Griffitths/Getty Images
    Publicidade