Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

AFA se desculpa por manual para conquistar mulheres na Rússia

Conteúdo machista fazia parte de um curso distribuído pela federação argentina a jornalistas e dirigentes que vão à Copa do Mundo

A Associação de Futebol Argentina (AFA) realizou nesta terça-feira um curso de idioma e cultura russa que gerou uma onda de repúdio e críticas em razão de um manual distribuído a pessoas que comparecerão à Copa do Mundo da Rússia. O alvo da polêmica foi uma seção com dicas sobre como conquistar mulheres russas. Diante da repercussão, a federação pediu desculpas pelo conteúdo machista.

“O que fazer para ter uma oportunidade com uma garota russa”, diz uma das páginas do manual. “O conselho é tratar a mulher que à sua frente como alguém de valor”, explica a segunda das oito recomendações. “As mulheres russas não gostam de ser tratadas como objeto”, completa.

Tabela completa de jogos da Copa do Mundo 2018

O curso, que a AFA anunciou por meio de seu site e redes sociais oficiais era direcionado a jornalistas, dirigentes, jogadores e treinadores e aconteceu na sede da instituição em Buenos Aires. O objetivo do seminário foi “capacitar em conhecimentos mínimos necessários do idioma e cultura russa”, segundo a entidade.

As páginas com conteúdo machista vieram à tona durante o seminário e chegaram às redes sociais. Por essa razão, se interrompeu a aula e os manuais foram retirados, que logo foram devolvidos sem as “recomendações”,segundo um dirigente presente.

O curso era de responsabilidade de um professor de idioma chamado Eduardo Penissi e o manual foi desenvolvido pela comissão de esportividade, responsabilidade social e sustentabilidade da associação, que teria copiado o texto de um blog. Em comunicado, a AFA disse que não tinha conhecimento do conteúdo do manual e pediu “sinceras desculpas a quem se sentiu afetado.”

“Advertido disto pelo setor administrativo do departamento, se procedeu a retirada imediata (do manual). Lamentamos que esse equívoco tenha ofuscado o importante da jornada e da atividade educativa feita pela AFA”, afirmou a federação.