Clique e assine com até 92% de desconto

Layún nega pisada: ‘Neymar passa mais tempo no chão’

Rafa Márquez, capitão do México no jogo, também criticou atitude do jogador brasileiro

Por Luiz Felipe Castro Atualizado em 2 jul 2018, 15h25 - Publicado em 2 jul 2018, 15h15

Em entrevistas concedidas na zona mista da Arena Samara, os mexicanos Rafa Márquez, capitão da equipe contra o Brasil, e Miguel Layún, lateral que se envolveu em confusão com Neymar, criticaram o atacante brasileiro, que reclamou muito das faltas cometidas pelos jogadores do time da América do Norte.

Tabela completa de jogos da Copa do Mundo 2018

  • Miguel Layún, principal envolvido na disputa com o camisa 10 do Brasil no segundo tempo do jogo, foi perguntando sobre a atitude e estilo do  brasileiro na partida. “Não vou cair na provocação dessas coisas que falam. Se Neymar não quer que o toquem, que se dedique a outra coisa. Se ele quer ficar sempre no chão, seria melhor ir para casa se deitar“, avisou. “Ele passa a maior parte do tempo no chão e é complicado se o árbitro permite. Não o pisei. Tocou um pouco, mas nem sequer estava olhando para ele. O próprio árbitro me disse que revisou o lance e viu que não houve intenção”, completou o lateral que entrou no lugar de Rafa Márquez no intervalo.

    Márquez, zagueiro de 39 anos de idade, que foi o primeiro jogador da história a usar a braçadeira de capitão em cinco Mundiais diferentes, foi outro que criticou o camisa 10 brasileiro após a partida. Reconheceu seu bom futebol, mas reclamou das vezes que caiu. “É um jogador peculiar. Um grande jogador, mas às vezes abusa das quedas, faz um circo, sabemos como ele é”. Porém,  o zagueiro, que se aposentou do futebol após a partida, disse que brasileiro tem futebol para ser eleito o melhor do mundo. “Tem chances”.

    O Brasil e Neymar voltam a campo na sexta-feira, às 15 horas (de Brasília), em Kazan, contra o vencedor de Bélgica e Japão, pelas quartas de final da Copa do Mundo.

    Continua após a publicidade
    Publicidade