Clique e assine com 88% de desconto

Iniesta em dia de Kroos e CR7 em dia de Messi

Espanhol foi vilão e herói no empate com Marrocos e Cristiano errou pênalti como o argentino; Fúria e Portugal avançam no Grupo B

Por Fernando Beagá - Atualizado em 25 jun 2018, 20h03 - Publicado em 25 jun 2018, 17h42

Em Copas do Mundo, cada partida gera um conto épico. Em algumas delas, vilão e herói não duelam, pois são a mesma pessoa. Foi assim com o alemão Toni Kroos, na batalha vencida contra a Suécia, quando cedeu um gol, mas depois deu o golpe fatal. No fechamento do Grupo B, foi a vez do também craque Iniesta falhar e se redimir, no empate do jogo da Espanha com o Marrocos, em 2 a 2. Ao mesmo tempo, Cristiano Ronaldo seguia sua cruzada rumo ao reinado do Mundial, mas dessa vez falhou como seu antagonista, ao errar um pênalti — Lionel Messi desperdiçou cobrança na estreia da Argentina. Pelo menos, Portugal segurou a reação do Irã: empatou em 1 a 1 e também avançou.

Tabela completa de jogos da Copa do Mundo 2018

A narrativa começou dramática para a Espanha logo aos 14 minutos do primeiro tempo. Iniesta tocou curto para Piqué e, ao fazer a menção de ele mesmo buscar a bola, provocou a titubeada do zagueiro. O marroquino Boutaib aproveitou e avançou sozinho para abrir o placar. O craque se redimiu apenas cinco minutos depois, quando tabelou com Diego Costa, invadiu a área e deu assistência a Isco no empate espanhol. Se Iniesta deixou o Barcelona argumentando não ter mais fôlego para as ambições catalãs, hoje provou ter guardado os últimos piques para esta Copa do Mundo.

Enquanto isso, em Saransk, pela primeira vez Portugal anotou um gol sem a assinatura de Cristiano Ronaldo. Foi de Ricardo Quaresma, que mais uma vez teve um dia de CR7 — já havia ofuscado o melhor do mundo nas oitavas de final da Eurocopa de 2016, na suada vitória sobre a Croácia. Obcecado pelo protagonismo, Cristiano beirou o vilanismo. Errou pênalti, aos 8 minutos do segundo tempo, e mais tarde quase se complicou ao agredir Pouraliganji, num discreto soco flagrado pelo árbitro assistente de vídeo (VAR, na sigla em inglês). O árbitro Enrique Cáceres, trocadilho à parte, amarelou. Tivesse sido expulso, CR7 teria comprometido sua participação na Copa.

Mesmo continuando com onze jogadores em campo, Portugal foi inferior aos iranianos, que buscaram a vitória, mas pararam no empate e choraram muito. O gol foi marcado por Ansarifard — ao contrário de Cristiano, ele acertou o pênalti.

Publicidade

Voltando a Kaliningrado, quando a Espanha sofreu a virada, em gol de En-Nesyri, já não estava ameaçada sua classificação à próxima fase. Mas o estímulo de evitar a derrota a fez conseguir a liderança do grupo. O belo gol de letra de Aspas foi inicialmente anulado, mas o vídeo fez justiça à posição regular do atacante. Apesar de Iniesta, a verdade é que o VAR foi o grande herói da rodada.

Nas oitavas
Portugal enfrenta o Uruguai no sábado, 30 de junho, às 15 horas. No dia seguinte, às 11 horas, a Espanha (líder pela maior quantidade de gols marcados) encara a anfitriã Rússia.

Ponto alto
O uso do VAR já provou que a Copa do Mundo teria outros placares não fossem as revisões por vídeo. No encerramento do Grupo B, foi possível atestar dois pênaltis, flagrar o destempero de Cristiano e validar corretamente o segundo gol da Espanha.

Ponto baixo
Vale ressaltar que, diante do vídeo, o árbitro ainda tem a palavra final a partir de sua interpretação. E ele fraquejou em relação à atitude de Cristiano Ronaldo, que merecia a expulsão. Afinal, não é a força que define a agressão, mas a hostilidade.

Fichas dos jogos

Espanha 2 x 2 Marrocos
Local: estádio de Kaliningrado. Árbitro: Ravshan Irmatov (UZB). Público: 33.973. Gols: Boutaib, aos 14, Isco, aos 19 do primeiro tempo; En-Nesyri, aos 36, Aspas, aos 46 do segundo tempo.
Espanha: De Gea; Carvajal, Piqué, Sergio Ramos e Jordi Alba; Busquets e Thiago Alcântara (Asensio); David Silva (Rodrigo Moreno), Isco e Iniesta; Diego Costa (Aspas). Técnico: Fernando Hierro.
Marrocos: Munir El Kajoui; Dirar, Da Costa, Saiss e Hakimi; El Ahmadi; Boussoufa, Ziyach (Bouhaddouz), Belhanda (Fajr) e Amrabat; Boutaib (El-Nesyri). Técnico: Hervé Renard.

Irã 1 x 1 Portugal
Local: Arena Mordovia, em Saransk. Árbitro: Enrique Cáceres (PAR). Público: 41.685. Gols: Quaresma, aos 45 do primeiro tempo; Ansarifard, aos 48 do segundo tempo.
Irã: Beiranvand; Rezaeian, Pouraliganji, Hosseini e Hajsafi (Mohammadi); Ebrahimi, Ezatolahi, Taremi, Amiri e Jahanbakhsh (Ghoddos); Azmoun. Técnico: Carlos Queiroz.
Portugal: Rui Patrício; Soares, Pepe, Fonte e Raphael Guerreiro; William Carvalho, Adrien Silva, Quaresma (Bernardo Silva) e João Mário (João Moutinho); André Silva e Cristiano Ronaldo. Técnico: Fernando Santos.

Publicidade