Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Dono do PSG: ‘Ninguém obrigou Neymar a assinar’

Nasser Al-Khelaifi declarou à revista France Football que não aceitará jogadores se comportando como celebridades

O presidente do Paris Saint-Germain, Nasser Al-Khelaifi, perdeu a paciência com os resultados ruins do clube, apesar dos milhões investidos por ele em contratações. O catariano, em entrevista à revista France Football, publicada nesta segunda-feira, 17, declarou que não vai mais aceitar o ‘comportamento de celebridades’ e cobrou mais comprometimento do brasileiro Neymar.

“É claro que há contratos a serem respeitados (Neymar assinou com o clube francês até 2022), mas a prioridade agora é o compromisso total com o nosso projeto. Ninguém obrigou Neymar a assinar com o PSG. Ninguém o forçou. Ele veio conscientemente para participar no nosso projeto”, afirmou.

Este ano, além de mais uma amarga eliminação nas oitavas de final da Liga dos Campeões da Europa, após vencer o Manchester United na Inglaterra e perder em casa, o PSG também fracassou na Copa da Liga Francesa, perdendo para o modesto Guingamp, e foi vice-campeã da Copa da França, sendo derrotada pelo Rennes na decisão.

“Os jogadores terão que assumir as responsabilidades muito maiores do que antes na próxima temporada. Têm que ser completamente diferente. Terão que fazer mais, trabalhar mais. Não estão aqui para se divertirem. E se não concordarem com este ponto de vista, as portas estão abertas. Adeus! Não quero continuar a ter jogadores comportamentos de popstars”, completou.

A única exceção às cobranças do dono do Paris Saint-Germain foi o francês Kylian Mbappé. O atacante, apesar, de muito cobiçado por clubes europeus, é visto como peça fundamental para o futuro do time. “Estou 200% certo que o Mbappé vai continuar no PSG na próxima temporada”, assegurou Khelaifi.

(Com Estadão Conteúdo)