Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

A péssima última lembrança de Messi contra a Venezuela

Camisa 10 voltou à seleção após a eliminação na Copa do Mundo em uma derrota exatamente contra o rival das quartas de final da Copa América

Lionel Messi decidiu dar um tempo da seleção argentina depois da eliminação nas oitavas de final da Copa do Mundo de 2018. Foram seis jogos amistosos até o capitão decidir defender as cores do país novamente em março desse ano. A aguardada volta, que rendeu até uma rasgada homenagem da AFA sobre a genialidade do jogador, foi mais uma frustração do camisa 10. Apesar da boa atuação de Messi, os argentinos perderam para a Venezuela por 3 a 1. O rival é o próximo adversário da Argentina na Copa América.

Tabela completa da Copa América 2019

Naquele 22 de março de 2019, só Messi escapou das críticas da imprensa do país. O atacante jogou bem, criou várias chances, mas parou no goleiro Wuilker Fariñez. O único gol, marcado por Lautaro Martínez, saiu após uma jogada que começou com o camisa 10. “Foi o melhor em uma equipe sem brilho”, definiu o jornal Clarín na ocasião.

Entre os que participaram daquele amistoso no estádio Wanda Metropolitano, em Madrid, apenas nove jogadores foram convocados para a Copa América. O técnico era o mesmo: Lionel Scaloni. “A Venezuela é uma seleção muito interessante, que vem trabalhando junta faz muito tempo. Eles ganharam da gente, empataram com o Brasil. Será um rival difícil”, afirmou o treinador logo após a vitória sobre o Catar em Porto Alegre, que definiu que Argentina e Venezuela se enfrentariam nas quartas de final da Copa América.

Se depender do histórico, a Argentina é a favorita para o duelo da próxima sexta-feira, 28, no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro. As duas seleções se enfrentaram 24 vezes e os hermanos venceram 20 vezes, contra apenas dois triunfos do adversário. Já o retrospecto recente é favorável aos venezuelanos, que não perdeu os últimos três encontros.