Clique e assine a partir de 9,90/mês

Preferido de Guardiola e Tite, Fernandinho tentará parar a Bélgica

Com a suspensão de Casemiro, "12º jogador" de Tite será escalado como principal marcador da seleção no duelo contra o melhor ataque da Copa

Por Luiz Felipe Castro - Atualizado em 4 Jul 2018, 15h00 - Publicado em 4 Jul 2018, 08h46

KAZANTite jamais fez questão de esconder sua admiração por Fernandinho – assim como Pep Guardiola, seu treinador no Manchester City, que costuma exaltá-lo a cada entrevista -, e nas quartas de final da Copa do Mundo diante da Bélgica, na próxima sexta-feira, poderá, enfim, escalá-lo como titular, devido à suspensão do titular Casemiro por cartão. Considerado o “12º jogador” da seleção brasileira, Fernandinho entrou nas quatro partidas na Rússia, em várias posições. E espera corresponder à confiança diante do melhor ataque da competição, com doze gols em quatro jogos.

Tabela completa de jogos da Copa do Mundo de 2018

Fernandinho iniciou a preparação para o Mundial com boas chances de ser titular. Tite jamais cogitou tirar Casemiro, destaque do Real Madrid e da seleção, do time, mas ensaiou uma formação com maior vigor físico no meio, com o jogador do City a seu lado. Os amistosos contra Croácia e Áustria, no entanto, foram decisivos: o time mais ofensivo, com Willian, rendeu mais e manteve Fernandinho como (primeira) opção de banco.

Saiba quanto cada seleção vai ganhar na Copa

O jogador da Seleção Brasileira, Fernandinho, durante entrevista coletiva na Arena das Dunas, em Natal (RN) - 03/10/2016
Fernandinho tem 33 anos e está há treze na Europa Nelson Almeida/AFP

Aos 33 anos, há treze no futebol europeu, o jogador revelado pelo Atlético-PR se destaca por seu poder de marcação – por vezes exagera nas faltas e provocações e costuma irritar rivais, como já ocorreu com Lionel Messi – mas foi pela qualidade com a bola que Fernandinho conquistou Tite e Guardiola. “Ele tem o DNA do passador, do articulador”, afirmou o técnico da seleção brasileira, ainda na preparação em Viena. 

“Em dois anos com Guardiola, melhorei de maneira considerável. Com o Tite, tem um estilo um pouco diferente, mas conceitos parecidos também. Me sinto muito privilegiado de trabalhar com ambos. Espero que possa retribuir com eles tudo o que aprendi em campo, assim como no City, campeão inglês, e agora na Copa do Mundo”, disse Fernandinho, ainda em Sochi.

Continua após a publicidade

O camisa 17 é menos marcador que Casemiro, o “cão de guarda” da seleção, o que deverá fazer Tire recuar Paulinho e adaptar seu esquema para um 4-4-2 mais clássico.  Após a partida contra o México, na qual entrou bem e participou da jogada que terminou no gol de Roberto Firmino, Fernandinho se disse tranquilo para o próximo desafio. ” Joguei várias vezes como primeiro volante com o Tite, jogo assim no meu clube. Espero ajudar a seleção e manter o mesmo nível do Casemiro.”

Fernandinho foi um dos dos atletas marcados pelo fracasso no último Mundial – teve atuação ruim na goleada por 7 a 1 diante da Alemanha, na semifinal – mas ressaltou que a organização deste time é completamente diferente. “Temos uma boa base defensiva (…) A parte psicológica está sendo preparada da melhor forma possível, se tomar um gol continuar atuando da mesma maneira. Para nós que estivemos em 2014 tem sido muito proveitoso, e espero que a gente possa refletir isso em campo”, afirmou Fernandinho, na segunda semana de preparação. 

 

Publicidade