Clique e assine a partir de 9,90/mês

Da neutralidade à repreensão: Daniel Alves condena discurso de Bolsonaro

"Mais importante que dinheiro é saúde e se não tem saúde, não tem nada!”, cravou o capitão da seleção, respondendo a um seguidor que defendia o presidente

Por Da Redação - Atualizado em 25 Mar 2020, 12h19 - Publicado em 25 Mar 2020, 12h03

Daniel Alves, capitão do São Paulo e da seleção brasileira, usou suas redes sociais para criticar o discurso realizado pelo presidente Jair Bolsonaro em relação à pandemia de coronavírus na última terça-feira 24. O experiente jogador, que até então sempre se manteve neutro em relação à presidência, disse que Bolsonaro deveria “prezar pelo bem do país” e não “desfazer dessa situação”.

Em seu discurso em cadeia nacional, Bolsonaro voltou a contrariar as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e de seus próprios ministros e a culpar a mídia pelo que chamou de “histeria” em relação a Covid-19. Disse ainda que escolas não deveriam estar fechadas e que a vida deve “voltar à normalidade.”

Em tom bastante respeitoso, Daniel Alves deixou clara a sua insatisfação. “Senhor presidente, respeito muito a sua presidência, respeito muito vossa senhoria, mas são muitas famílias e muitas pessoas trabalhando em prol do combate a essa pandemia e o senhor, como a pessoa mais importante desse país, deveria também prezar pelo bem do nosso país e do nosso povo. É um momento muito difícil para o mundo e para nossa população, não devemos desfazer dessa situação, sobretudo se não temos cura para ela. Como um humilde cidadão eu venho expressar a minha opinião, pois não quero viver sem poder compartilhar momentos com as pessoas nem viver com medo delas!! QUE DEUS ABENÇOE O BRASIL E O MUNDO!!”, postou o o experiente lateral, com a hashgtag “fique em casa por amor ao próximo”.

View this post on Instagram

Continua após a publicidade

Senhor presidente, respeito muito a sua presidência, respeito muito a vossa senhoria, masssss, são muitas famílias e muitas pessoas trabalhando em pro do combate a essa pandemia e o senhor como a pessoas mais importante desse país, deveria também presar pelo o bem do nosso país e do nosso povo. É um momento muito difícil para o mundo e para nossa população, não devemos desfazer dessa situação, sobre tudo se não temos cura para ela. Como um humilde cidadão eu venho expressar a minha opinião, pois não quero viver sem poder compartilhar momentos com as pessoas nem viver com medo delas. !!QUE DEUS ABENÇOE O BRASIL E O MUNDO!! #FiquemEmcasaPeloAmorAoProximo #QueDeusNosProteja #Amem🙏🏾

A post shared by Dani Alves (@danialves) on

Já nesta quarta-feira 25, Daniel Alves voltou a tocar no assunto, ao responder a um seguidor que justificava as recomendações de Bolsonaro com razões econômicas. “Então ele (Bolsonaro) deveria cuidar de vocês nesse período difícil em vez de mandá-los para a rua, ele deveria ajudar vocês com o tempo que estiverem parados…. por e para isso se supõem que pagamos imposto não? Mais importante que dinheiro é saúde e se não tem saúde, não tem nada!”, cravou Daniel Alves.

Continua após a publicidade

Em declarações anteriores, Daniel Alves sempre se mostrou neutro em relação ao presidente e fui um dos atletas que defenderam sua presença na festa do título da Copa América do ano passado. “O presidente é autoridade máxima e como cidadão tenho que respeitar o presidente da República. Se gostam ou não gostam, esse não é o lugar para as pessoas opinarem. Ele não comprou o direito de estar ali, as pessoas votaram nele, e a única coisa que eu desejo a ele é que melhore nosso país e aumente a esperança dos cidadãos e que as pessoas saibam que o respeito é o princípio de tudo.”

Publicidade