Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Kashima e Al Ain avançam e jogarão semis do Mundial contra Real e River

Equipes do Japão e Emirados Árabes Unidos eliminaram, respectivamente, Chivas Guadalajara, do México, e Espérance, da Tunísia

As semifinais do Mundial de Clubes foram definidas após duas partidas neste sábado 15. O anfitrião Al Ain, dos Emirados Árabes Unidos, superou o Espérance, da Tunísia, e decide vaga na final contra o River Plate, na próxima terça, ás 14h30 (de Brasília). Já o Kashima Antlers, do Japão, eliminou o Chivas Guadalajara (México) e enfrentará o Real Madrid, atual campeão da Liga dos Campeões da Europa, na quarta-feira, também às 14h30.

Confira como foram os jogos:

Al Ain bate campeão africano por 3 a 0 e pega River Plate na semifinal do Mundial

Com o apoio da torcida, O Al Ain, dos Emirados Árabes Unidos, venceu o Espérance, da Tunísia e atual campeão africano, por 3 a 0, em casa, neste sábado, em partida válida pelas quartas de final do Mundial de Clubes da Fifa, no estádio Hazza Bin Zayed, em Al Ain, nos Emirados Árabes.

Com a vitória, o Al Ain garantiu classificação para enfrentar o River Plate, na terça-feira, às 14h30 (de Brasília). Já o Espérance, eliminado, vai decidir o quinto lugar do Mundial contra o Chivas Guadalajara, do México, na terça-feira, às 11h30. Horas mais cedo, no mesmo estádio, o time mexicano foi derrotado por 3 a 2 pelo japonês Kashima Antlers em outro duelo das quartas de final.

Estreante na competição, o Al Ain dominou o primeiro tempo e começou o jogo com muita intensidade. Logo no aos 2 minutos de partida, após cobrança de escanteio, Ahmed subiu na área e, de cabeça, abriu o placar para os anfitriões.

E já aos 15 minutos, o Al Ain ampliou. Em rápido contra-ataque que começou da defesa do time árabe, a equipe conseguiu uma bela troca de passes que terminou com as bolas nos pés de El Shahat, que deu dois dribles dentro da grande área e bateu colocado, com categoria, no ângulo esquerdo do goleiro Moez Ben Cherifia para fazer 2 a 0.

Já no segundo tempo, a equipe da casa continuou dominando a partida e Bandar Al Ahbabi marcou o terceiro gol, que teve participação do meia brasileiro Caio Lucas. Ele fez uma boa jogada pela esquerda e cruzou para o meio da área, onde Al Ahbabi recebeu com liberade e finalizou para garantir o 3 a 0.

Apesar de conseguir maior posse de bola no segundo tempo, a equipe da Tunísia bem que tentou armar uma reação, porém não conseguiu criar boas chances de gol.

O Al Ain está no torneio como representante do país-sede, pois foi campeão nacional. O jogo de abertura do Mundial de Clubes de 2018 entre Al Ain, dos Emirados Árabes, e Team Wellington, da Nova Zelândia, foi decidido nos pênaltis. Na última quarta-feira, os times empataram por 3 a 3 em duelo movimentado Abu Dabi. Nos pênaltis, o time local venceu por 4 a 3.

Um dos destaques do Al Ain é o atacante sueco Marcus Berg, ex-Hamburgo e Panathinaikos, que foi o artilheiro dos Emirados Árabes na última temporada, com 25 gols. Já o brasileiro Caio Lucas atuou nas divisões de base do América de Araçatuba e do São Paulo e estreou profissionalmente pelo Kashima Antlers, em 2014.

Serginho brilha, Kashima elimina Chivas e vai enfrentar Real Madrid no Mundial

O Kashima Antlers venceu o Chivas Guadalajara por 3 a 2, em partida pelas quartas de final do Mundial de Clubes, no estádio Hazza Bin Zayed, em Al Ain, nos Emirados Árabes. O time japonês vai reeditar com o Real Madrid o duelo da final da competição de 2016. Na ocasião, o Kashima foi derrotado por 4 a 2.

Em sua primeira participação no Mundial, o Chivas dominou o primeiro tempo. Aos três minutos de bola rolando quando o Chivas abriu o placar com gol de cabeça do atacante Zaldívar dentro da área, sem defesa para Sun-Tae Kwoun. Com 53% de bola, o Chivas buscava o segundo gol e tentativas não faltaram. Zaldívar teve chance de marcar o segundo em um chute forte dentro da área, mas Sun Tae fez bela defesa, e Pineda ainda acertou o travessão.

Enquanto os japoneses buscavam a virada, a torcida do Kashima cantava alto e empurrava durante todo o jogo. O time japonês voltou melhor na segunda etapa e aos 3 minutos, Serginho dominou no meio de campo, deu belo passe para Doi, que cruzou para Nagaki deixar tudo igual em Al Ain.

Aos 22 do segundo tempo, Doi foi derrubado na área por Marín, e árbitro apontou pênalti para o Kashima. O brasileiro Serginho cobrou e marcou o segundo gol do time japonês

Abe, que entrou no lugar de Leandro, fez o terceiro gol. O jovem de 19 anos recebeu de dentro da área, dominou e fez um golaço. Nos acréscimos, Yamamoto derrubou Pereira na área e, com o auxílio do VAR, o árbitro marcou pênalti para o Chivas. Pulido cobrou a penalidade, Sun-Tae defendeu, mas próprio Pulido marcou no rebote.

Ídolo do Kashima, Zico é dirigente do clube e acompanhou o jogo nas tribunas do estádio. O ex-jogador foi homenageado, tendo seu rosto marcado em bandeira da torcida.

(Com Estadão Conteúdo)