Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Tema do Enem, intolerância religiosa cresceu 3.706% em 5 anos

Pesquisa da Secretaria Nacional de Direitos Humanos revela que as religiões de matriz africana são aquelas que mais sofrem perseguição

O número de denúncias de intolerância religiosa aumentou 3.706% nos últimos cinco anos, segundo relatório da Secretaria Especial de Direitos Humanos, órgão vinculado ao Ministério da Justiça e Cidadania. O dado mostra a relevância da abordagem do tema “O combate à intolerância religiosa no Brasil” na redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2016.

O Disque 100, principal canal da Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos, passou a receber registro desse tipo de violência em 2011, quando houve apenas 15 denúncias. Em 2015, foram denunciados 556 casos. Para especialistas, o aumento do número é consequência do esclarecimento de que esse conflito é crime.

A antropóloga Christina Vital, do departamento de Sociologia da Universidade Federal Fluminense (UFF), avalia que o Brasil começou a viver, a partir do anos 1990, um incômodo cultural. Segundo ela, o aumento do número de igrejas e fiéis pentecostais, principalmente na periferia e nas favelas, revelou a acomodação social em que vivia a Igreja Católica, que ao longo da história promoveu a intolerância entre religiões.

A antropóloga lembrou o aumento de ações dos governos e dos movimentos sociais em aumentar os canais de comunicação, publicidade e campanhas de conscientização do que é o crime de intolerância religiosa.

A especialista ressaltou que a maior incidência desses crimes é contra as religiões africanas. O dado está em linha com o relatório da Secretaria de Direitos Humanos, que aponta ser crescente o número de casos de terreiros invadidos e queimados.

(Com Estadão Conteúdo)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Todas as religiões e seitas cristãs são, de alguma forma, pouco ou muito intolerantes com relação as outras.
    Por trás da aparente santidade das cristãs sempre existiu uma grande empáfia de serem as “escolhidas”, e todas as outras religiões sendo vistas como algo “errado”, “pecaminoso” ou até ligadas ao “coisa ruim”.
    No caso específico do aumento da intolerância contra as religiões afro no Brasil, a causa é uma só, o aumento das seitas evangélicas, inclusive mais intolerantes que a católica nos últimos 50 anos.
    Religião é um grande problema social.

    Curtir

  2. omar r. da silva

    ja os jornalistas são super super isentões não criticam o islã em ipotese nenhuma nem mesmo quando estupram trezentas meninas de uma vez na nigeria e outras dezenas ao mes . e a morte de 180 cristãos no quenia não e noticia. e a morte de mais de um milhão de pessoas em rhuanda foi por religião adinha quem deu a ordem !!! não foi cristãos não meu caro !! e na india apedrejamento de cristão etcc…

    Curtir

  3. Denny Doherty

    Se esse dado, tanto astronômico quanto preciso, não for um chute, estará contemplando o islamismo, protegido pelos Estados e pela imprensa.

    Curtir

  4. Omar, todo dia lemos notícias dos absurdos feitos por muçulmanos no mundo todo. Só sendo um ceguinho para não saber.

    Curtir