Clique e assine a partir de 8,90/mês

‘Star Trek’: Intérprete original reprova Sulu gay

George Takei, que é ativista dos direitos LGBT, argumenta que revelação pode enviar mensagem dúbia sobre sexualidade: que é opção e não orientação

Por Da Redação - 8 jul 2016, 12h33

George Takei, o ator que interpretou o piloto Sulu na série original de Star Trek na TV, expressou descontentamento com a notícia de que o personagem vai sair do armário no filme Star Trek: Sem Fronteiras, previsto para setembro. O pior é que a novidade, anunciada pelo novo intérprete de Sulu, John Cho, foi pensada pelo roteirista Simon Pegg justamente para homenagear o ativismo de Takei em defesa dos homossexuais.

LEIA TAMBÉM:

Revelado o primeiro personagem gay de ‘Star Trek’

Rihanna lança música de trilha do novo ‘Star Trek’

Takei disse ao Hollywood Reporter que chegou a pedir a Pegg e sua equipe que repensassem a decisão, temendo que a transformação repentina de Sulu enviasse uma mensagem dúbia sobre as pessoas poderem mudar de orientação sexual de repente. “Estou muito feliz que haja um personagem gay em Star Trek. Mas, infelizmente, essa é uma distorção do que foi feito pelo criador da série, Gene Roddenberry. Eu acho que é realmente lamentável”, declarou Takei.

O ator, que assumiu publicamente ser gay em 2005, disse que expressou a sua preocupação logo depois de saber do novo filme. Takei então teria dado aos cineastas a ideia de criar outro personagem para representar os gays, em vez de Sulu, que foi hétero durante todo esse tempo, e, de repente, vai se revelar enrustido.

Resposta – O roteirista Simon Pegg enviou um comunicado ao jornal The Guardian rebatendo os comentários de Takei. Pegg afirmou que tem muito respeito e admiração pelo trabalho do veterano, mas que, neste caso, precisa discordar dele. “Poderíamos ter introduzido um novo personagem gay, mas ele, ou ela teria, sido definido por sua sexualidade, visto como o ‘personagem gay’, em vez de simplesmente pelo que são. Nós gostamos da idéia de ser alguém que já conhecíamos, que o público tem uma opinião pré-existente como um ser humano, sem qualquer preconceito. Sua orientação sexual é apenas um dos muitos aspectos da sua personalidade, e não o que o define. Além disso, o público iria inferir que houve uma presença LGBT no universo de Star Trek desde o início, que um herói gay não é algo novo ou estranho”, retrucou.

Star Trek: Sem Fronteiras estreia nos cinemas em 1º de setembro deste ano e marca o aniversário de 50 anos de toda a franquia – no cinema e na TV. A série que originou os filmes foi ao ar no canal americano NBC, pela primeira vez, no ano de 1966. Confira o trailer do novo filme abaixo:

Continua após a publicidade
Publicidade