Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Datena desiste de disputar prefeitura de SP e diz que vai sair do PP

Apresentador disse não poder permanecer no PP, que segundo a PGR desviou 358 milhões de reais da Petrobras

O apresentador José Luiz Datena disse nesta segunda-feira que está “oficialmente fora” da disputa à prefeitura de São Paulo pelo PP e que vai se desfiliar do partido, no qual havia ingressado no ano passado. “Não posso permanecer em um partido que tomou mais de 300 milhões de reais da Petrobras”, afirmou Datena em seu programa diário na rádio Bradesco Esportes FM, que pertence ao Grupo Bandeirantes.

A declaração de Datena faz referência à estimativa da Procuradoria-Geral da República de que o PP desviou 358 milhões de reais do esquema de corrupção na Petrobras entre 2006 e 2014. O dado consta da denúncia apresentada pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, ao Supremo Tribunal Federal contra o deputado Nelson Meurer (PP-PR), segundo a qual parte dos valores desviados foi acobertada por doações oficiais de campanha. O PP é o primeiro partido a ter seu esquema de corrupção e financiamento ilegal devassado pela força-tarefa que conduz a Operação Lava-Jato.

LEIA TAMBÉM:

Datena confirma filiação ao PP de São Paulo

Datena fecha com PP para ser candidato a prefeito de São Paulo

PP desviou R$ 358 milhões da Petrobras, diz Janot

Outro motivo citado por Datena para desistir da pré-candidatura a prefeito e da permanência no PP é a hipótese de realização de prévias para definir o nome do partido na eleição paulistana. Segundo nota publicada pelo jornal Folha de S.Paulo, o deputado e ex-prefeito Paulo Maluf, que em 2012 celebrou o apoio da sigla ao petista Fernando Haddad, quer disputar a indicação da legenda ao cargo. “Jamais disputaria uma prévia eleitoral com (Paulo) Maluf. Preferia uma disputa com o Marcola”, disse Datena, referindo-se a Marcos Herbas Camacho, principal líder da facção criminosa PCC.

Datena, que pediu para ser retirado das pesquisas, aparece na última pesquisa Datafolha com os pré-candidatos à prefeitura da capital paulista com com 12% ou 13% das intenções de voto, dependendo do cenário pesquisado. O apresentador estava empatado tecnicamente com a ex-prefeita Marta Suplicy (PMDB), que tinha 13%, e atrás do deputado federal Celso Russomano (PRB), que tinha 34% das intenções de voto.

(com Estadão Conteúdo)