Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Startup brasileira é avaliada em 1 milhão de dólares

Mimplt recebe aporte da aceleradora 500 Startups, do Vale do Silício, para desenvolver app que transforma smartphone em máquina de débito/crédito

Networking funciona. E muito. A Mimplt, startup de São Paulo que participou em setembro do Tech Mission, projeto de imersão no Vale do Silício, nos Estados Unidos, começa a colher os primeiros frutos da visita à Califórnia. A companhia receberá um investimento de 50.000 dólares da aceleradora 500 Startups, incubadora sediada em Mountain View e comandada por Dave Mcclure, um dos grandes mentores de novos empreendedores do Vale. Além disso, a Mimplt recebeu uma avaliação de mercado: 1 milhão de dólares.

Com o acordo, a empresa brasileira contará com a infraestrutura necessária ao desenvolvimento de seu projeto – o aplicativo batizado UniPay, que transforma o smartphone em uma máquina de cartão de débito/crédito. Terá também o caminho facilitado para um novo aporte, estimado em 100.000 dólares.

Leia também:

Uma escola chamada Vale do Silício

As fundadoras Mimplt, Tahiana D’Egmont, de 26 anos, e Mayara Campos, de 25, já partiram para a Califórnia. Lá, convocaram para o projeto Sérgio Costa, cofundador do PagSeguro, serviço de pagamentos on-line, e expert na área. O público-alvo do serviço, a ser aplicado no Brasil, são as pequenas empresas e profissionais liberais, que poderão cobrar por seus serviços em qualquer lugar, desde que tenham acesso ao aplicativo e à internet via celular. Outra vantagem é que os usuários não precisarão pagar taxas pelo uso das máquinas de crédito/débito.

Os brasileiros vão trabalhar duro nos próximos meses. Em fevereiro, eles devem fazer uma apresentação do produto final, em um evendo chamado Demo Day, em Nova York. Diante deles, estará um exército de investidores, ávidos por novidades que de fato tenham futuro.

Tahiana e Mayaha avaliam que a imersão no Vale do Silício foi fundamental para o negócio até aqui. Além da ajuda financeira, a experiência no centro mundial da inovação é a oportunidade de aprender como trabalham empreendedores e investidores de ponta. “O contato com pessoas que vieram do PayPal e do Fousquare, por exemplo, é muito importante para que possamos explorar o segmento de pagamento on-line”, diz Tahiana, que também é cofundadora da Mentez, empresa brasileira de jogos sociais.