Clique e assine a partir de 8,90/mês

Ross Brawn: “Eu não disse que Schumacher está melhorando…”

Ex-chefe de Schumacher na Benetton e na Ferrari diz que suas declarações foram mal interpretadas, após visitar o ex-piloto

Por Da redação - Atualizado em 15 nov 2016, 19h05 - Publicado em 15 nov 2016, 16h03

No início de novembro, o ex-diretor técnico da Benetton e da Ferrari Ross Brawn animou os fãs de Michael Schumacher ao declarar que o alemão apresentava “sinais encorajadores” de melhora. Porém, o britânico disse que foi mal interpretado. Desde o acidente de Schumacher nos Alpes franceses, em dezembro de 2013, poucas notícias a respeito do real estado do heptacampeão alemão de F1 foram divulgadas. Brawn afirmou que é escolha da família tratar tudo com privacidade, e que suas palavras foram mal entendidas.

“Nós o visitamos e rezamos para que um dia ele se recupere. Minhas declarações foram colocadas como se eu tivesse dito que ele está melhorando, e não foi isso que eu realmente quis dizer. A família está tratando seu estado de saúde com privacidade e tenho de respeitar isso. Assim, não quero comentar sobre a condição de Michael, além de que temos esperanças de vê-lo, em algum momento no futuro, como o conhecemos”, afirmou em entrevista ao The Guardian.

Brawn trabalhou com Schumacher na Benetton e na Ferrari e tinha estreia relação com o piloto. Por isso, revelou que sofreu quando soube do acidente. “Foi muito chocante para nós e terrivelmente traumático para a família. Michael era forte e, durante sua carreira, só quebrou uma perna. A ironia pelo acidente acontecer durante uma vida tranquila, quando já havia se aposentado, é terrível.”

(Com Gazeta Press)

Continua após a publicidade
Publicidade