Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Guiñazu comenta orgulho em defender a seleção argentina

Por Da Redação - 23 maio 2012, 16h42

Convocado mais uma vez para defender a seleção argentina, o volante Guiñazu, 34 anos, comemorou o fato de ter sido chamado pelo técnico Alejandro Sabella para disputar o jogo contra o Equador, pelas Eliminatórias, no dia 2, e no amistoso contra o Brasil, dia 9.

‘A satisfação e o orgulho não têm limites. Às vezes não consigo expressar à minha família, meus amigos. Vejo a alegria deles e começo a cair na real. Sou muito agradecido ao Inter, pois, se não estivesse aqui, não faria parte da seleção’, comemorou Guina. ‘Fico contente a cada convocação e oportunidade de atuar pelo meu país’, completa.

Confirmado para atuar diante do Flamengo, no fim de semana, Guiñazu desfalcará o Internacional em dois jogos na sequência do Brasileirão, contra São Paulo e Fluminense. Ele relativiza o peso de sua ausência com bom humor: ‘com certeza, Oscar e Leandro Damião farão muito mais falta. São jovens jogadores, que fazem muita diferença’, afirmou, lembrando a convocação dos dois companheiros para a seleção brasileira, neste mesmo período.

Publicidade