Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Atenção casais: divórcio aumenta após as férias

O aumento no número de divórcios nessa fase pode ser associado ao fato de os casais adiarem uma separação durante períodos importantes para a família

Casais divorciam-se mais após as férias. De acordo com um estudo apresentado durante a conferência da Associação Americana de Sociologia, realizado em Seattle, nos Estados Unidos, a maioria dos divórcios acontece depois das férias de verão ou inverno.

Pesquisadores da Universidade de Washington, nos Estados Unidos, analisaram pedidos de divórcio solicitados no Estado de Washington entre 2001 e 2015. Os resultados mostraram que a maioria deles foi iniciada em março, seguida por agosto. Esses meses correspondem respectivamente, ao período após as férias de inverno e verão no Hemisfério Norte.

Entre dezembro e março, o número de pedidos de divórcio no Estado aumentou cerca de 40%. Para Julie Brines, autora do estudo, o auge do número de divórcios em março pode ser um efeito atrasado das férias de inverno e do Natal. Em relação ao aumento em agosto, a autora cita o fato de muitas famílias terem o costume de viajar em julho, durante as férias de verão. Logo, muitos casais esperariam esse período familiar passar para entrar com o pedido.

Leia também:
Mulheres pedem mais o divórcio do que homens
Divórcio é pior para a relação entre pais e filhos quanto mais nova for a criança

Tal padrão sazonal, portanto, seria impulsionado por uma tendência dos casais em adiar uma separação durante períodos importantes para a família, como as férias e o fim do ano.

“As pessoas tendem a encarar os períodos de férias com altas expectativas, apesar dos desapontamentos passados. Essa época representa um momento de antecipação de oportunidades para um recomeço, uma mudança, uma transição para um novo período de vida. É como um ciclo de otimismo, de certa forma. Se isso não acontece, o cônjuge que está infeliz se sente pronto para pedir a separação. É uma resposta ao que não aconteceu durante as férias.”, disse Julie.

De acordo com os autores, esse padrão permaneceu mesmo após terem sido considerados outros fatores sazonais como desemprego e mercado imobiliário.

 

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Olivio Antonio dos Santos

    Isto posto, podemos concluir que, quem não tira férias tem menor chance de se divorciar?

    Curtir