Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Em Cartaz

Por Raquel Carneiro
Do cinema ao streaming, um blog com estreias, notícias e dicas de filmes que valem o ingresso – e alertas sobre os que não valem nem uma pipoca
Continua após publicidade

Festival de Cannes retorna com recorde feminino, brasileiros e polêmicas

A mostra ocorre de 16 a 27 de maio e exibe pela primeira vez alguns dos títulos mais aguardados do ano, de 'Indiana Jones' a Wes Anderson

Por Thiago Gelli 16 Maio 2023, 09h35

Entre polêmicas, crise em Hollywood, autores renomados e um número recorde de realizadoras, o Festival de Cannes 2023 começa nesta terça-feira, 16, com 21 filmes de dezesseis países na competição pela Palma de Ouro. Do lado pop, o evento vai exibir filmes aguardadas como a estreia de Indiana Jones e o Chamado do Destino e a série The Idol, criada por Sam Levinson e Abel Tesfaye, nome real do cantor The Weeknd.

A curadoria liderada por Thierry Fremaux, diretor do festival, equilibra provocações, queridinhos de longa data e concessões à nova guarda em sua seleção. Desta vez, por exemplo, o panorama está mais internacional — apenas quatro filmes da competição são totalmente franceses. Já as mulheres atingem número recorde de participação, com seis diretoras. Outra novidade é a presença de documentários: tanto Les Filles d’Olf, da tunisiana Kaouther Ben Hania, quanto Qing Chun, de Wang Bing, competem à Palma. A corrida principal, por outro lado, permanece um tanto clubista, com apenas dois nomes inéditos: a própria Ben Hania e a senegalesa Ramata-Toulaye Sy. Nessa trupe, o Brasil é representado pelo diretor cearense Karim Aïnouz, com o filme Firebrand, sua estreia em uma produção de língua inglesa. 

Além do troféu

O festival dá a largada com o filme Jeanne Du Barry, da cineasta Maïwenn, que recrutou Johnny Depp para o papel principal. Para Depp, o longa é a oportunidade de retorno ao estrelato e à uma carreira no cinema, mesmo que longe dos Estados Unidos. Para críticos, a decisão de exibir o filme seria apelativa devido à polarização pública quanto à figura, ao que Fremaux respondeu em coletiva: “Se há alguém no mundo que não teve nenhum interesse neste julgamento midiatizado sou eu. Não sei do que se trata. Me importo com Depp como ator”.  

Outra promessa divisiva é The Idol, seriado do qual cerca de 13 profissionais procuraram a revista americana Rolling Stone para expor o excesso de nudez e uma suposta romantização de estupro presentes na narrativa. 

Continua após a publicidade
Johnny Depp como Luís 15 em 'Jeanne Du Barry'
Johnny Depp como Luís 15 em ‘Jeanne Du Barry’ (IN.2 Films/Divulgação)

Para além das polêmicas, diversos títulos atraem atenção pelo talento envolvido ou promessas artísticas. Martin Scorsese, por exemplo, não fez questão de lutar pela Palma, mas levará Killers of The Flower Moon, com Leonardo DiCaprio, para a Croisette. Já Pedro Almodóvar apresentará seu romance em curta-metragem entre os caubóis Pedro Pascal e Ethan Hawke e o estúdio Pixar vai lançar o inédito Elementos, sobre o romance entre uma menina-fogo e um menino-água, no festival. O Brasil marca presença com os longas Retratos Fantasmas, de Kleber Mendonça Filho, e A Flor do Buriti, de Renée Nader Messora e João Salaviza.

A corrida pela Palma de Ouro

Este ano, o júri será presidido por Ruben Ostlund, último vencedor da Palma e recém indicado ao Oscar por Triângulo da Tristeza. Irreverente e provocativo, Ostlund demonstra publicamente sua predileção pelo cinema satírico, especialmente aquele voltado aos ricos e poderosos que costumam frequentar Cannes — ele já declarou, inclusive, que espera que seu próximo lançamento seja a sessão mais abandonada da história do festival. Se seus colegas de júri irão concordar com seus gostos, resta aguardar. Os demais avaliadores são Julia Ducournau, vencedora da Palma por Titane; o argentino Damián Szifron, de Relatos Selvagens; o afegão Atiq Rahimi; o ator Paul Dano; a atriz Brie Larson; a zambiana Rungano Nyoni, o ator Denis Ménoche e a marroquina Maryam Touzani.

Continua após a publicidade

Dentre os títulos que serão exibidos, alguns dos mais aguardados advêm de Hollywood. Em sua quinta ida ao festival, o americano Todd Haynes — de Carol e Velvet Goldmine apresenta May December, estrelado por Natalie Portman e Julianne Moore, no qual narra o encontro entre uma atriz e a mulher real que interpretará no cinema. Outro retorno é o de Wes Anderson, que exibe seu novo longa em 23 de maio. Asteroid City acompanha uma convenção de jovens astrônomos repleta de estrelas — Scarlett Johansson, Tom Hanks e Tilda Swinton inclusos. 

Natalie Portman e Julianne Moore na primeira imagem de 'May December', em competição em Cannes
Natalie Portman e Julianne Moore na primeira imagem de ‘May December’, em competição em Cannes (Killer Films/Divulgação)

Um dos cineastas responsáveis por trazer o glamour anglófono para a França, porém, é brasileiro. O filme de Karim Aïnouz traz Alicia Vikander no papel de Catarina Parr, última das seis esposas do rei Henrique VIII, interpretado por Jude Law. Outros destaques da programação são Perfect Days, de Wim Wenders, The Old Oak, de Ken Loach, The Zone of Interest, de Jonathan Glazer e a presença italiana proporcionada por Alice Rohrwacher, Nanni Moretti e Marco Bellocchio

Continua após a publicidade

Quando acontece

O festival ocorre até 27 de maio, sábado, e os filmes serão exibidos gradualmente ao longo dos 11 dias da festividade. Para saber quando aguardar as reações da crítica e público a filmes específicos, é possível fazer o download do cronograma no site oficial do evento.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.