Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Relembre alguns dos principais ciclones da história

O tufão que atingiu as Filipinas nesta quinta-feira pode ser o mais forte já registrado

Por Da Redação - Atualizado em 6 maio 2016, 16h16 - Publicado em 9 nov 2013, 15h14

De acordo com especialistas, o Haiyan pode ser o ciclone mais forte já registrado na história, mas a confirmação desse fato só será possível após a passagem do fenômeno. O que se sabe é que a tempestade se enquadra na categoria 5 da classificação de ciclones, a mais alta, por apresentar ventos superiores a 250 quilômetros por hora.

A força dos ventos

Veja como se classificam os ciclones

  • Categoria Velocidade do vento (km/h)
  • Ciclone de categoria 5 ≥ 250
  • Ciclone de categoria 4 210-249
  • Ciclone de categoria 3 178-209
  • Ciclone de categoria 2 154-177
  • Ciclone de categoria 1 119-153
  • Tempestade tropical 63-117
  • Depressão tropical 0-62

O fenômeno é relativamente raro e sem uma frequência definida. Ele pode passar um ano sem acontecer ou se manifestar algumas vezes em um espaço de tempo menor. Outro ciclone de máxima intensidade conhecido pelo rastro de destruição foi o Katrina, que atingiu Nova Orleans, nos Estados Unidos, em 2005.

Publicidade

Esses grandes redemoinhos de vento são conhecidos por diversos nomes: furacão, tornado, ciclone e tufão. A diferença entre eles é geográfica: usa-se o nome furacão para os eventos que ocorrem no Oceano Atlântico (como o Katrina) e tufão para o Pacífico (a exemplo do Haiyan). Ciclone é o nome genérico para a massa rodopiante de nuvens, e tornado é um ciclone de menor dimensão, mais localizado (como o de Taquarituba, no interior de São Paulo, em setembro deste ano).

No Brasil, esses fenômenos são menos frequentes devido à temperatura mais fria de nossas águas. Regiões de água quente, com temperatura por volta de 27 ºC, são mais propícias à formação de ciclones. Confira alguns dos principais ciclones que atingiram o planeta.

Publicidade