Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Suíço é preso por contratos irregulares da Alston

Por giovana
9 set 2008, 13h52

Os investigadores europeus do caso Alston – a multinacional francesa acusada de corrupção ativa em várias partes do mundo, inclusive no Brasil – divulgaram nesta terça-feira o nome do ex-alto funcionário da companhia preso, preventivamente, no dia último dia 21. O suíço Bruno Kaelin seria um dos articuladores do esquema de pagamento de propina que garantiu à Alston vitórias em diversas licitações. Ele foi detido na cidade de Einsiedeln, nos Alpes Suíços. A Justiça acredita que ele saiba quem recebeu dinheiro para garantir à empresa contratos milionários.

Hoje aposentado, Kaelin era o funcionário responsável pelos contratos que a Alstom firmava com outras empresas e governos. Ele também fez parte do conselho administrativo da empresa entre 2000 e 2006. No Brasil, a Alston é acusada de estabelecer contratos irregulares com o Metrô de São Paulo e a Usina Hidrelétrica de Itá.

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.