Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

PSB diz que jato foi emprestado por empresários

Partido afirma que custo com o jato seria divulgado ao fim da campanha

Por Talita Fernandes
26 ago 2014, 17h56

O PSB divulgou nota nesta terça-feira que confirma que a aeronave que caiu quando levava o então candidato à Presidência do partido, Eduardo Campos, foi emprestada pelos empresários João Carlos Lyra Pessoa de Mello Filho e Apolo Santana Vieira. Reportagem do site de VEJA publicada na quinta-feira mostrou que, embora a aeronave estivesse no nome do grupo AF Andrade, ela estava em processo de venda para os empresários pernambucanos.

Desde o acidente que matou Campos e outras seis pessoas, em Santos (SP), o partido evita dar explicações sobre o caso. Oficialmente, o jato Cessna Citation 560XL estava no nome do grupo AF Andrade, cujos proprietários negavam relação com Campos. “A aeronave de prefixo PR-AFA, em cujo acidente faleceu seu presidente, Eduardo Henrique Aciolly Campos, nosso candidato à presidência da República, teve seu uso – de conhecimento público — autorizado pelos empresários João Carlos Lyra Pessoa de Mello Filho e Apolo Santana Vieira”, afirmou Roberto Amaral, presidente nacional do PSB.

Leia também:

Usineiro ‘vendeu’ jatinho em que estava Campos por US$ 450 mil – mas não recebeu nada

Amaral disse que os valores seriam declarados no final da campanha, de acordo com as exigências da Justiça Eleitoral. “Nos termos facultados pela legislação eleitoral, e considerando o pressuposto óbvio de que seu uso teria continuidade até o final da campanha, pretendia-se proceder à contabilização ao término da campanha eleitoral, quando, conhecida a soma das horas voadas, seria emitido o recibo eleitoral, total e final”, diz a nota.

Continua após a publicidade

Venda – Atolado em dívidas, o grupo AF Andrade procurava um comprador para o jatinho, avaliado em 9,5 milhões de dólares. Em maio, o grupo fechou uma negociação com Mello Filho e Vieira que envolvia o pagamento de oito parcelas atrasadas do leasing do avião e 450.000 dólares em dinheiro aos Andrade. Depois disso, bastava que a Cessna Finance, o braço financeiro da fabricante de jatos, aceitasse a transferência de titularidade entre arrendatários. Como o processo é burocrático, o grupo autorizou que os novos donos saíssem voando, desde que acertassem as parcelas atrasadas. O pagamento de 450.000 dólares seria a próxima etapa, que foi interrompida com o acidente que matou Campos e outras seis pessoas.

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) afirmou que a AF Andrade enviou informações ao órgão relatando a negociação do jato. A documentação está sendo repassada à Polícia Federal, que leva adiante as investigações sobre o caso. Contudo, a Anac afirma que, independentemente das tratativas entre empresários, o operador do avião segue sendo a AF Andrade – e a propriedade é da Cessna Finance Export Corporation. De acordo com a agência, não houve qualquer solicitação de alteração no registro.

Leia a nota na íntegra:

O Partido Socialista Brasileiro esclarece:

Continua após a publicidade

A aeronave de prefixo PR-AFA, em cujo acidente faleceu seu presidente, Eduardo Henrique Aciolly Campos, nosso candidato à presidência da República, teve seu uso – de conhecimento público — autorizado pelos empresários João Carlos Lyra Pessoa de Mello Filho e Apolo Santana Vieira.

Nos termos facultados pela legislação eleitoral, e considerando o pressuposto óbvio de que seu uso teria continuidade até o final da campanha, pretendia-se proceder à contabilização ao término da campanha eleitoral, quando, conhecida a soma das horas voadas, seria emitido o recibo eleitoral, total e final.

A tragédia, com o falecimento, inclusive, de assessores, impôs conhecidas alterações tanto na direção partidária quanto na estrutura e comando da campanha, donde as dificuldades enfrentadas no levantamento de todas as informações que são devidas aos nossos militantes e à sociedade brasileira.

Brasília, 26 de agosto de 2014

Continua após a publicidade

Roberto Amaral, presidente Nacional do Partido Socialista Brasileiro

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.