Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Classe C amplia suas compras pela web

Por Da Redação
31 mar 2009, 11h15

Por Maria Carolina Maia

As redes de varejo popular já miravam a classe C brasileira havia anos, mas pouco a pouco vêm descobrindo uma maneira de ampliar seus lucros nesse nicho: as operações virtuais. Entre as grandes, a última a chegar à internet foi a Casas Bahia. Lançado em fevereiro após um investimento de 3,7 milhões de reais, o site de vendas já tem uma média de 100.000 acessos diários e deve encerrar o ano com receita de 278 milhões de reais, segundo estimativas do diretor-executivo da empresa, Michael Klein. “No primeiro ano, a internet deve responder por até 2% do faturamento da companhia, que este ano deve repetir 2008, ficando em 13,9 bilhões de reais.”

A estratégia adotada pela Casas Bahia explica a sua demora em cair na rede. Para enfrentar os concorrentes Magazine Luiza e Ponto Frio, a empresa procurou municiar seus consumidores com dois itens fundamentais para as compras on-line – computador e cartão de crédito – e só depois lançou a loja virtual. “Esperamos que os computadores fossem adquiridos pelo nosso público alvo, que é das classes C, D e E: só no ano passado, vendemos quase 600.000 máquinas”, diz Klein. “Outra condição para iniciar a operação na web era atingir a marca de 4,5 milhões de cartões de crédito emitidos, número alcançado no primeiro semestre de 2008. No final do ano passado, já estávamos com 5,7 milhões de plásticos.”

Realidade – Para Haroldo Torres, diretor-executivo da empresa de pesquisa e consultoria Data Popular, as condições para o consumidor da classe C comprar pela internet já estão dadas. Em pesquisa realizada para a agência McCann Erickson, que acaba de lançar uma unidade de negócios especializada no segmento, a Data Popular percebeu que a web é já uma realidade para o consumidor emergente. Um exemplo: quase 80% dos entrevistados acham que “não dá para viver sem computador” (veja outros resultados do levantamento). “O crescimento do comércio eletrônico junto a esse nicho agora depende da familiaridade do consumidor emergente com os meios de pagamento empregados pela internet”, avalia Torres.

Continua após a publicidade

A se levar em conta o desempenho do Magazine Luiza, esse mercado já é forte – e cresce em ritmo acelerado. No ano passado, os canais virtuais da companhia – web, televendas, lojas virtuais e para empresas – tiveram receita 56% maior do que em 2007, alcançando 411 milhões de reais. O montante representou 13% da receita total, de cerca de 3,2 bilhões de reais. Neste ano, a rede espera nova expansão, desta vez de 50%. E com a ajuda da classe C. A estratégia na internet inclui uma parceria com o Google, iniciada em 2007, pela qual produtos comercializados em seu site ganham apresentação em vídeos no YouTube.

Já o Ponto Frio – que está à venda, como adiantou nota do Radar On-line deste domingo – obteve, nos primeiros nove meses do ano passado, um aumento de 12,2% em suas vendas pela internet. Os negócios virtuais da rede passaram de 117,5 milhões de reais entre janeiro e setembro de 2007 para 131,8 milhões no mesmo período de 2008.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.