Blogs e Colunistas

28/05/2012

às 22:57 \ Política & Cia

Em nova entrevista, Gilmar Mendes confirma, com detalhes, pressão de Lula. E diz: “Jobim sabe de tudo”

 

Gilmar Mendes: o ministro do Supremo dá detalhes sobre a pressão de Lula, seu oferecimento de "proteção" na CPI e diz que o ex-ministro Nelson Jobim sabe de toda a conversa com o ex-presidente (Foto: Supremo Tribunal Federal)

Amigos, reproduzo nota do Blog do Josias, do respeitado jornalista Josias de Souza, que por 25 anos integrou os quadros da Folha de S.Paulo como repórter, diretor da Sucursal de Brasília e secretário de Redação e articulista.

O texto fala por si, encabeçado pelo título original.

E leia aqui o texto em que, em nota, Lula insinua que o ministro Gilmar mentiu.

Em entrevista, Gilmar confirma pressão de Lula

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, confirmou nesta segunda, 28, o teor da conversa que manteve com Lula, em 26 de abril, no escritório do ex-ministro Nelson Jobim. Segundo ele, Lula disse que não seria “adequado” julgar o processo do mensalão em 2012. E insinuou que poderia proteger o interlocutor na CPI do Cachoeira.

“Foi uma conversa repassando assuntos variados”, disse Gilmar. “Ele [Lula] manifestou preocupação com a história do mensalão e eu disse da dificuldade do tribunal de não julgar o mensalão […]. Mas ele [Lula] entrava várias vezes no assunto da CPI, falando do controle [que exerceria sobre a CPI (esclarecimento do blog)], como não me diz respeito, não estou preocupado com a CPI.”

Gilmar falou à repórter Adriana Irion [do jornal Zero Hora, de Porto Alegre]. Revelou que o amigo Jobim, que vem negando a pressão exercida por Lula, não só testemunhou a conversa como interveio nos diálogos. A íntegra da entrevista, disponível aqui, vai reproduzida abaixo:

Quando o senhor foi ao encontro do ex-presidente Lula não imaginou que poderia sofrer pressão envolvendo o mensalão?

Não. Tratava-se de uma conversa normal e inicialmente foi, de repassar assuntos. E eu me sentia devedor porque há algum tempo tentara visitá-lo e não conseguia. Em relação a minha jurisprudência em matéria criminal, pode fazer levantamento. Ninguém precisa me pedir para ser cuidadoso. Eu sou um dos mais rigorosos com essa matéria no Supremo. Eu não admito populismo judicial.

Sua viagem a Berlim tem motivado uma série de boatos. O senhor encontrou o senador Demóstenes Torres lá?

Nos encontramos em Praga, eu tinha compromisso acadêmico em Granada [na Espanha], está no site do Tribunal. No fundo, isto é uma rede de intrigas, de fofoca e as pessoas ficam se alimentando disso. É esse modelo de Estado policial. Dá-se para a polícia um poder enorme, ficam vazando coisas que escutam e não fazem o dever elementar de casa.

O senhor acredita que os vazamentos são por parte da polícia, de quem investigou?

Ou de quem tem domínio disso. E aí espíritos menos nobres ficam se aproveitando disso. Estamos vivendo no Supremo um momento delicado, nós estamos atrasados nesse julgamento do mensalão, podia já ter começado.

Esse atraso não passa para a população uma ideia de que as pressões sobre o Supremo estão funcionando?

Pois é, tudo isso é delicado. Está acontecendo porque o processo ainda não foi colocado em pauta. E acontecendo num momento delicado pelo qual o tribunal está passando. Três dos componentes do tribunal são pessoas recém-nomeadas. O presidente está com mandato para terminar em novembro. Dois ministros deixam o tribunal até novembro. É momento de fragilidade da instituição.

Quem pressiona o Supremo está se aproveitando dessa fragilidade?

Claro. E imaginou que pudesse misturar questões. Por outro lado não julgar isso agora significa passar para o ano que vem e trazer uma pressão enorme sobre os colegas que serão indicados. A questão é toda institucional. Como eu venho defendendo expressamente o julgamento o mais rápido possível é capaz que alguma mente tenha pensado: “Vamos amedrontá-lo”. E é capaz que o próprio presidente esteja sob pressão dessas pessoas.

O senhor não pensou em relatar o teor da conversa antes?

Fui contando a quem me procurava para contar alguma história. Eu só percebi que o fato era mais grave, porque além do episódio (do teor da conversa no encontro), depois, colegas de vocês [jornalistas], pessoas importantes em Brasília, vieram me falar que as notícias associavam meu nome a isso e que o próprio Lula estava fazendo isso.

Jornalistas disseram ao senhor que o Lula estava associando seu nome ao esquema Cachoeira?

Isso. Alimentando isso.

E o que o senhor fez?

Quando me contaram isso eu contei a elas [jornalistas] a conversa que tinha tido com ele [Lula].

Como foi essa conversa?

Foi uma conversa repassando assuntos variados. Ele manifestou preocupação com a história do mensalão e eu disse da dificuldade do Tribunal de não julgar o mensalão este ano, porque vão sair dois, vão ter vários problemas dessa índole. Mas ele (Lula) entrava várias vezes no assunto da CPI, falando do controle [que exerceria sobre a CPI], como não me diz respeito, não estou preocupado com a CPI.

Como ele demonstrou preocupação com o mensalão, o que falou?

Lula falou que não era adequado julgar este ano, que haveria politização. E eu disse a ele que não tinha como não julgar este ano.

Ele disse que o José Dirceu está desesperado?

Acho que fez comentário desse tipo.

Lula lhe ofereceu proteção na CPI?

Quando a gente estava para finalizar, ele voltou ao assunto da CPMI e disse “que qualquer coisa que acontecesse, qualquer coisa, você me avisa”, “qualquer coisa fala com a gente”. Eu percebi que havia um tipo de insinuação. Eu disse: “Vou lhe dizer uma coisa, se o senhor está pensando que tenho algo a temer, o senhor está enganado, eu não tenho nada, minha relação com o Demóstenes era meramente institucional, como era com você”. Aí ele levou um susto e disse: “E a viagem de Berlim?” Percebi que tinha outras intenções naquilo.

O ex-ministro Nelson Jobim presenciou toda a conversa?

Tanto é que quando se falou da história de Berlim e eu disse que ele [Lula] estava desinformado porque era uma rotina eu ir a Berlim, pois tenho filha lá, que não tinha nada de irregular, e citei até que o embaixador nos tinha recebido e tudo, o Jobim tentou ajudar, disse assim: “Não, o que ele está querendo dizer é que o [deputado pelo PC do B e delegado licenciado da Polícia Federal] Protógenes está querendo envolvê-lo na CPI.” Eu disse: “O Protógenes está precisando é de proteção, ele está aparecendo como quem estivesse extorquindo o Cachoeira.” Então, o Jobim sabe de tudo.

Jobim disse em entrevista a Zero Hora que Lula foi embora antes e o senhor ficou no escritório dele tratando de outros assuntos.

Não, saímos juntos.

O senhor vê alternativa para tentar agilizar o julgamento do mensalão?

O tribunal tem que fazer todo o esforço. No núcleo dessa politização está essa questão, esse retardo. É esse o quadro que se desenha. E esse é um tipo de método de partido clandestino.

Na conversa, Lula ele disse que falaria com outros ministros?

Citou outros contatos. O que me pareceu heterodoxo foi o tipo de ênfase que ele está dando na CPI e a pretensão de tentar me envolver nisso.

O senhor acredita que possa existir gravação em que o senador Demóstenes e o Cachoeira conversam sobre o senhor, alguma coisa que esteja alimentando essa rede que tenta pressioná-lo?

Bom, eu não posso saber do que existe. Só posso dizer o que sei e o que faço.

Deixe o seu comentário

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

» Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

Envie um comentário

O seu endereço de email não será publicado

42 Comentários

  • jefff

    -

    26/10/2012 às 15:51

    Jobim sabia de tudo! O ilustre ex-ministro da defesa notório bastião da moralidade está no inquérito criminal na Itália que investiga propinas na compras de fragatas. Mas um herói que começa de desmoronar.

  • Corinthians

    -

    4/6/2012 às 18:02

    É aquela história… quem acredita piamente no Lulla não vai mudar de opinião, mesmo que tenha que usar de falsos dossiês para isso.
    Pelo que vemos nos comentários a maioria que defende Lulla parte para o ataque à Gilmar Mendes, tentando desqualificá-lo por, e infelizmente isso é nomrla hoje em dia, ter sido indicado por FHC, e insistem na tese de que não há intimidade/afinidade entre o ministro e o Lulla.
    Mas acho que, conforme já sintetizado pelo comentário de Clima – 31/05/2012 às 19:45 e por algumas de suas respostas é quando estas mesmas perguntas usadas para salvaguardar Lulla são invertidas.
    Afinal, se não há afinidade, por que o encontro foi marcado ? O que a afinidade tem em relaçã ao boato falso de que um ministro teria usado o avião do Cachoeira ? Pelo que entendo, havendo afinidade ou não, este boato não poderia ser atribuído à qualquer ministro, visto que se baseava em uma incrível e imaginária ligação entre o Demóstenes ter usado o avião (conforme gravações da PF) e o encontro de Demóstenes com Gilmar Mendes na Europa – o achaque (não era um favor amigável, era um toma lá, dá cá) dependia do boato.
    Por que outros ministros se manifestaram sore o assunto ? Por que Lulla não se manifestou ?
    E gostaria de lembrar novamente que o que se discute não é o julgamento do mensalão, mas sim o atraso burocrático (não é ministro Lewandovski ?) do julgamento, que faria com que a maioria dos crimes fossem prescritos e que três ministros fossem substituídos – e dado o tempo que o executivo demora para indicar um novo ministro, o julgamento iria atrasar mais ainda, e portanto teríamos assim a nossa “querida” impunidade de sempre…

  • Ailton

    -

    3/6/2012 às 21:45

    Ora, uma pergunta que não quer calar, se Lula e o Sr. Gilmar, ministro do supremo, não são amigos, não são intimos, como que o lula ia pedir uma coisa tão delicada logo para um membro do supremo tão longe de suas relações? ora, ora, se o Lula tivesse que pedir um ‘favor’ desses para algum ministro do supremos, naturalmente seria para alguém da sua intimidade, da sua relação, o ministro Joaquim Brabosa por exemplo, pois são intimos.
    Como que o Lula ia pedir ”vistas grossas” para o mensalão, justamente para um ministro pendurado no cheveirinho do FHC, um ministro assecla do Fernando H. Cardoso???

    AI TEM??? ainda mais que o Gilmar Mendes não é um ministro confiável, dentro do próprio supremo, em um universo de dez ministros, pelo menos oito não confiam no Gilmar, nem a dormir, será que o Lula confiaria um pedido dessa magnetude logo para o Mendes? Como Lula ia pedir um favor tão melindroso para uma figura que é propria sombra do FHC?
    Gilmar foi uma nomeação estratégica do FHC ao supremo, para livrar a cara do pessoal ligado a ele: Daniel Dantas, Cacciola, Zuleido Veras dentre outros, foi nomeado também, para defender o Serra e Bornhehausen, no caso do desvio e retirada do país de uma módica cifra de U$147 bilhões de dolares, ocorrido nos bancos: BANESTADO E ARAUCÁRIA, retirada do dinheiro ocorrera atraves de 750 mil contas CC-5, abertas em SP, Paraná e nos EUA, durante a decada de noventa.

    DESAFIO MINISTERIAL;
    O Ministro Joaquim Barbosa, um dia, desafiou o G. Mendes a sair pelas ruas de qualquer cidade brasileria, para assim, medir sua popularidade.

    Volto a repetir;
    Tem algo que não encaixa bem nesse suposto pedido do Lula, alguem acha que Lula ia pedir um favor tão delicado como alegam ter pedido, logo para um ministro do colete de FHC?????um ministro que anda amarrado na corda guia do Fernando? Como seria alguem pedir um favor ao seu inimigo??
    Há um cheiro MUTRETA no ar.

    Não é bem um “pedido” o que Lula teria feito, não é, Ailton?

    E você acha que ele iria pressionar que, no Supremo? Os que tem certeza de que votarão pela absolvição dos mensaleiros? Pense um pouco…

  • ANTHONY KUDSI RODRIGUES

    -

    3/6/2012 às 18:02

    Vou contar uma piada talvez muito conhecida que se aplica neste caso desta conversa a três:
    “No Coliseu romano, colocaram um “cristão negro” chamado ” Ignatius Lula” para ser devorado por feras, enterrado até o pescoço no meio da arena soltaram o leão faminto que vendo aquele “manjar” à sua frente , partiu com toda a força e velocidade em sua direção para devorá-lo, mas não conseguindo parar e bateu com toda a força com os seus testículos na cabeça do “cristão negro” chamado “Ignatius Lula”; urrando de dor o leão voltou para o seu covil e perdeu a fome , e a platéia em peso do Coliseu gritava JOGA LIMPO CRIOULO”.
    Para um bom entendedor um pingo é letra.

  • Elisabete

    -

    2/6/2012 às 0:09

    O Lula precisa saber que este país tem leis.E tem de respeitar a suprema corte. è um país democrata e existe os três poderes para ser respeitado, e as leis para ser cumpridas.

  • Clima

    -

    31/5/2012 às 19:45

    O que a maioria dos jornalistas petistas, como o Kotsho e o Nino alegam é que o Gilmar não tem afinidades com Lula e que não faz sentido Lula tê-lo procurado, mas, como disse Arnaldo Jabor em seu comentario, se Lula não foi falar de julgamento, foi falar de quê com um desafeto de futebol? Além do mais Gilmar pode ter sido um outra da sequencia, pois se diz porai que eles garantem ter quatro votos, o que quer dizer que Lula falou ou exigiu dos outros primeiro! Ou não? Gilmar pode ter sido procurado depois dos outros e com a juda de Jobin pelo visto! Os outros nada falaram, mas, Gilmar como não gosta dele, colocou a boca no trombone!

  • Joaquim Caldas

    -

    31/5/2012 às 10:59

    Se prenderem o Lula,não precisa julgar o mensalão.

  • Joaquim Caldas

    -

    31/5/2012 às 10:59

    Os esclarecimentos do GM já da azo a prisão do Lula por chantagem.O quê está faltando? O próprio GM pode ordenar a prisão preventiva do Lula.

  • Luiz Pereira

    -

    30/5/2012 às 23:27

    Setti, boa noite,
    Aos que querem culpar o mordomo – quer dizer, o Ministro Gilmar Mendes (que errou, sim, indo encontrar Lula e Jobim) por ser achacado, segue um link, onde a verve do nosso Reynaldo-BH, vulgo Reynaldo Rocha, expõe a notinha do Instituto Lula àquilo que ela é: ridícula!
    Ninguém se indigna por meio de notinhas de terceiros quando tem o poder de fazê-lo ao vivo e a cores.
    Coragem, ex-presidente Lula, indigne-se! Venha a público e baixe a borduna no Ministro, se for capaz.
    abs

    http://veja.abril.com.br/blog/augusto-nunes/feira-livre/reynaldo-bh-reconstitui-a-reuniao-que-pariu-a-nota-concebida-para-assassinar-a-verdade/

  • Ismael

    -

    30/5/2012 às 17:09

    Bem, suponha-se que GM esteja mentindo. Então por que Lula o procurou? seria porque a maioria do STF irá condenar os réus do mensalão e Lula depende do voto de Gilmar Mendes? justo Gilmar Mendes?
    Ou seria porque Lula queria “alertar” Gilmar Mendes que forças ocultas na CPI o teriam incriminado? sabemos como Lula admira e quer o bem de GM. Seus partidáriso nesse blog já deram mostras do amôr do apedeuta pelo ministro Gilmar.
    Então talvez o encontro de ambos NUNCA TENHA ACONTECIDO e soframos todos de alucinação coletiva. Até agora quem falta se manifestar é aquele senhor que nunca se dispos a enfrentar FHC num debate.

  • antenor

    -

    30/5/2012 às 16:02

    O que mais preocupa é ele ser o mais defensor de que se julgue o mensalão. Pelo jeito a turma vai deixar pra perto das eleições, evitando a conclusão antes do pleito. Ele tem tanta urgencia que demorou um mês para “denunciar” o Lula. Ele chama o supremo e toda nação de bosais ao passar essa bobagem que um processo praticamente em votação possa ser prejudicado por pressão de quem quer que seja!
    Esse é o estilo dele, “…É esse modelo de Estado policial. Dá-se para a polícia um poder enorme…” sempre querendo mudar instituições que atrapalhar seus interesses…
    Anthony, tem toda a razão, e digo, como que é o Lula diz que ele está envolvido, é só ver as gravações, sendo citado como “Gilmar” várias vezes, ora ora, quem está com medo da imagem sair riscada é o “amigo” Gilmar, mas pra quem já deu dois habeas corpus pra um cafajeste em menos de 24 horas, e já participou de um grampo sem áudio (agora nesse faz a direção da peça) sabemos do que esse senhor é capaz.

  • Ricardo Silva - Uberlândia-MG.

    -

    30/5/2012 às 14:42

    Perceptível que o tal “Wagner” das 14:12 é um daqueles que militam em favor do chefe da quadrilha(segundo a PGR).

  • ANTHONY KUDSI RODRIGUES

    -

    30/5/2012 às 14:28

    Caro Ricardo Setti, vou postar aqui a resposta que dei ao Reynaldo BH no outro post, porque são assuntos conexos.
    Caro Reynaldo BH
    Eu tenho muito respeito aos seus comentários neste blog, mas acho que agora você passou dos limites, quer dizer que SÓ o Lula e o Ex-Ministro do STF Nelson Jobim mentiram neste episódio?, além de você dizer textualmente que: “GILMAR MENDES TEM UM PASSADO DE RESPEITO AO JUDICIÁRIO”, ora, você está querendo fazer hora com a nossa cara, lembre-se que os leitores e comentaristas deste Blog TEM MEMÓRIA, e para avivá-la vou lembrá-lo de passagens da vida funcional do referido Ministro Gilmar Mendes: Ele foi Consultor Jurídico da Secretaria Geral da Presidência da República no governo Collor e Advogado Geral da União do governo FHC. Para começar, lembro da discussão com o Ministro do STF Joaquim Barbosa, em que este diz textualmente PARA A NAÇÃO ESTARRECIDA, entre outras diatribes que ele (GM) “ANDA COM CAPANGAS”(sinônimos=sicários, jagunços, pistoleiros, etc…) e quem anda assim, até prova em contrário, para mim se caracteriza como mafioso. Também no período de sua indicação para o STF em 2002, levantou-se contra esta indicação um jurista de caráter e competência a toda prova, DALMO DALLARI que disse textualmente: GILMAR MENDES NO STF É A DEGRADAÇÃO DO JUDICIÁRIO”, e isto, volto a dizer foi há dez anos atrás. Lembro também que o Ministro Gilmar Mendes à época Advogado Geral da União, irritado com as derrotas judiciais acachapantes sofridas por ele RECOMENDOU AOS ÓRGÃOS DA ADMINISTRAÇÃO QUE NÃO CUMPRISSEM DECISÕES JUDICIAIS , também agrediu verbalmente os juízes e tribunais do Brasil quando chamou o judiciário brasileiro de :”MANICÔMIO JUDICIÁRIO”, levando como resposta do TRF da 1ª Região: “NÃO SÃO DECISÕES INJUSTAS QUE CAUSAM IRRITAÇÃO , A IRACÚNDIA, A IRRITABILIDADE DO ADVOGADO GERAL DA UNIÃO, MAS AS DECISÕES CONTRÁRIAS ÀS MEDIDAS DO PODER EXECUTIVO”. A Revista Época de 22/04/2002(página 40) publicou :” QUE A CHEFIA DA ADVOCACIA GERAL DA UNIÃO, ISTO É, O DR. GILMAR MENDES, PAGOU R$32400,00 AO INSTITUTO BRASILLIENSE DE DIREITO PÚBLICO-DO QUAL O MESMO DR. GILMAR MENDES É UM DOS PROPRIETÁRIOS-PARA QUE SEUS SUBORDINADOS LÁ FIZESSEM CURSOS”; este episódio é no mínimo antiético. Não quero aqui discutir tecnicalidades jurídicas, mesmo porque não sou causídico, mas lembro também que talvez em toda história do judiciário brasileiro nunca um Ministro do STF teve contra si ABAIXOS ASSINADOS DE JUÍZES, PROCURADORES, DELEGADOS FEDERAIS DE TODO BRASIL, E PEDIDO DE IMPEACHMENT, em face do inquérito policial chamado “OPERAÇÃO SATIAGRAHA”. Assim caro Reynaldo BH, tiro daí a conclusão que fica patente este histórico ódio de parte considerável da classe média aos governos de inclinação social que em nada ajudam ao Brasil como podemos constatar na história, sendo que o correto,absolutamente necessário e salutar é ter uma oposição atuante com propostas diferentes dos governos petistas e que sejam apresentadas à nação nas sagradas eleições para que o povo decida. O ódio cego à pessoa do Lula se mistura na “bacia das almas” com o que é institucional, e o resultado historicamente nunca foi bom para o Brasil como você sabe.
    Abraços,
    AKR

  • Pedro Luiz Moreira Lima

    -

    30/5/2012 às 12:20

    ANTHONY KUDSI RODRIGUES:
    Para eles é trololó.
    Com essa onda acusatória irresponsavel,piada na net:
    Vaticano solta o mordomo
    Lula é o culpado!
    Abração
    Pedro Luiz

  • Pedro Luiz Moreira Lima

    -

    30/5/2012 às 12:17

    Carlos Nascimento:
    Trololó?

  • carlos nascimento

    -

    30/5/2012 às 0:41

    Ricardo,
    Palavras do Dr.Gilmar Mendes : “gângsters e bandidos estão plantando informações contra ele com o objetivo de atingir o Supremo Tribunal Federal” (ponto)
    Quem se sentir ofendido que faça a gentileza de contestar as duras palavras do Exmo Dr.Gilmar Mendes(ponto)
    Por último, o Dr.Gilmar apresentou o fac-simile do extrato de seu cartão de milhagem TAM para que as “vivandeiras” possam apreciar corretamente.(ponto)
    Os fatos são claros, bastará aos brasileiros com meio neurônio analisar, quem de fato está com a verdade.
    FIM DE PAPO.
    CHEGA DE TROLOLÓ.
    É HORA DE JULGAR O MENSALÃO.

  • ANTHONY KUDSI RODRIGUES

    -

    30/5/2012 às 0:04

    Muito bem Wagner e Pedro Luis Moreira Lima pelos seus comentários. Eu acabei de escutar um audio no Jornal da Globo News das 10:00 hs, do Ministro Gilmar Mendes sendo questionado por repórteres sobre a conversa com o Lula, e me pareceu que o nervosimo do ministro não era de indignação e sim de apreensão.

  • Pedro Luiz Moreira Lima

    -

    29/5/2012 às 21:07

    CPI do Cachoeira
    HOME
    FOTOS
    VÍDEOS
    NOTÍCIAS
    ENTENDA
    29/05/201218h14
    Exame de voz destaca “segmentos fraudulentos” em fala do ministro Gilmar Mendes191

    Do UOL, em São Paulo

    Comunicar erroImprimir
    O laudo de uma perícia em análise de frequência de voz aponta trechos “fraudulentos e suspeitos” na entrevista do ministro Gilmar Mendes veiculada nesta segunda-feira (28) pelo canal “GloboNews”, sobre um encontro seu com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

    Na edição do último domingo (27), a revista Veja publicou reportagem em que o ministro Gilmar Mendes relata um suposto encontro entre ele, Lula e o ex-ministro Nelson Jobim no dia 26 de abril.

    ANÁLISE DE VOZ APONTA FRAUDES EM ENTREVISTA DE GILMAR MENDES

    Segundo Mendes, o ex-presidente teria insinuado que poderia protegê-lo na CPMI do Cachoeira, que investiga a relação entre políticos e agentes públicos com o bicheiro Carlinhos Cachoeira, em troca do adiamento do julgamento dos envolvidos no mensalão no STF (Supremo Tribunal Federal). O escândalo do mensalão, que deve ser julgado em agosto próximo, envolveu pagamentos a parlamentares da base aliada do então presidente Lula em troca de aprovação de projetos no Congresso Nacional.

    LEIA MAIS

    OAB defende Supremo
    e cobra explicação de Lula
    Lula propôs ajuda em CPI para adiar mensalão, diz Gilmar Mendes
    À emissora de TV, Mendes confirmou o teor da conversa que teria travado com Lula.

    Na análise de um total de 3 minutos de trechos da entrevista, foram detectadas 11 ocorrências de “alto risco”, cinco de “provável risco” e duas de “baixo risco”.

    “Alto risco é uma maneira de dizer que a pessoa está mentindo”, afirma o perito responsável pela análise, Mauro Nadvorny.

    Nadvorny é diretor-presidente da empresa Truster Brasil, que produz a tecnologia que detecta sinais de tensão, estresse, medo, embaraço e excitação em arquivos de voz.. De acordo com Nadvorny, esses fatores permitem situar declarações em uma escala de veracidade.

    MAIS SOBRE O MENSALÃO

    STJ livra 15 acusados do mensalão de ação por improbidade
    STF rejeita pedido de Marcos Valério para tirar Joaquim Barbosa
    da relatoria do mensalão
    O laudo indicou “alto risco” de fraude nos trechos em que o magistrado diz que o mensalão “entrou na pauta das conversas”, que “o presidente tocou várias vezes na questão da CPMI” e no trecho em que Mendes diz ter “nenhuma relação, a não ser relação de conhecimento e de trabalho funcional com o senador Demóstenes”.

    Veja a seguir alguns dos trechos da entrevista de Gilmar Mendes considerados “fraudulentos e suspeitos” pelo laudo de Nadvorny, acompanhados da conclusão do perito:

    Gilmar Mendes: “Este assunto entrou na pauta das conversas”

    De acordo com a análise do software, o ministro Gilmar Mendes não está sendo verdadeiro quando afirma que o assunto (mensalão) entrou na pauta das conversas.

    Gilmar Mendes: “E aí o presidente disse da importância do julgamento do mensalão, que se possível não se julgasse esse ano porque não haveria objetividade”

    De acordo com a análise do programa, o ministro Gilmar Mendes está sendo verdadeiro quando afirma que o presidente Lula teria dito que não haveria objetividade. Não é possível concluir que ele tenha dito algo sobre a importância do julgamento não acontecer este ano.

    Gilmar Mendes: “O presidente tocou várias vezes na questão da CPMI, desenvolvimento da CPMI, o domínio que o governo tinha sobre a CPMI”

    De acordo com a análise do programa, o ministro Gilmar Mendes não está sendo verdadeiro quando afirma que o presidente Lula tocou no assunto da CPMI.

    Gilmar Mendes: “Então eu disse a ele: ‘com toda franqueza, presidente, eu vou lhe dizer uma coisa, parece que o senhor está com alguma informação confusa’”

    De acordo com a análise do programa, o ministro Gilmar Mendes está sendo verdadeiro quando afirma que disse ao presidente Lula que ele estava com uma informação “confusa”.

    Gilmar Mendes: “ ‘O senhor não está devidamente informado, eu não tenho nenhuma relação, a não ser relação de conhecimento e de trabalho funcional com o senador Demóstenes”

    De acordo com a análise do programa, o ministro Gilmar Mendes não está sendo verdadeiro quando afirma que não tem nenhuma relação com a matéria da CPMI.

    Gilmar Mendes: “Aí então eu esclareci a viagem de Berlim, (…) me encontrara com o senador em Praga porque isso foi agendado previamente, ele tinha também uma viagem para Praga, então nos deslocamos até Berlim. Eu vou um pouco a Berlim, como o senhor vai a São Bernardo

    De acordo com a análise do programa, o ministro Gilmar Mendes não está sendo verdadeiro quando afirma que se encontrou com o senador (Demóstenes) em Praga para ir a Berlim (para visitar sua filha) numa viagem previamente agendada.

    Gilmar Mendes: “Claro que houve a conversa sobre o Mensalão, o Jobim sabe disso”

    De acordo com a análise do programa, o ministro Gilmar Mendes muito provavelmente não está sendo verdadeiro quando afirma que a conversa existiu e que Jobim sabe disso.

    Procurado pelo UOL para comentar o laudo, o ministro Gilmar Mendes não se manifestou até agora.

    Equipamento
    A análise de Nadvorny foi feita voluntariamente, com o software de análise de voz da Truster Brasil, o mesmo usado pelos serviços de inteligência das polícias do Rio Grande do Sul e do Distrito Federal.

    “A tecnologia faz uma varredura em todo o arquivo de voz para estabelecer uma linha básica e aponta os techos em que a fala foge dessa linha, o que indica, em diferentes graus, que a pessoa não está sendo verdadeira”, diz Nadvorny.

    Segundo ele, nos trechos em que o programa aponta “alto risco”, há praticamente certeza de que a pessoa está mentindo. “Isso porque a natureza humana não é construída para mentir. Quando a pessoa mente, ela está sob estresse”, afirma.

  • Pedro Luiz Moreira Lima

    -

    29/5/2012 às 20:02

    Wagner,Luiz:
    O negócio era ridículo no início – Gilmar Dantas Mendes – com carinha de inocencia perdida tipo menininha do Sion – “Ele falou mal de mim,snif snif”,não tendo ninguém que o sustentasse – sabemos agora tudo é pano de fundo – de uma viagem a Berlim,de um encontro casual com Demóstenes e um avião posto a serviço de uma tal de Cachoeira.
    Segundo a noticiario do UOL,o Globonews chamou um expert em mentiras – Gilmar Mendes se saiu muito mal – a Globo pulando fora do barco Demóstenes e Gilmar.
    Daqui a pouco o Varticano soltava o mordomo e simplesmente diria o culpado é o Lula.
    Felizmente mais um Paladino da Moral e Bons Costumes nos livramos.
    Pedro Luiz

  • Vera Scheidemann

    -

    29/5/2012 às 18:58

    Que vexame ! Mais um… Será que
    Lula vai continuar se safando com seu
    traje de teflon ?
    Vera

  • Edson Miranda

    -

    29/5/2012 às 17:17

    Mais uma pataquada do Lulinha Ternur… fala sério. O cara vem dizer que tem a CPI do Cachoeira nas mãos. Que país é este? Respondo… País de ignorantes que se contentam com uns trocados do bolsa-miséria.

  • jean olegario

    -

    29/5/2012 às 16:41

    O Lula não sabe que trafico de influência é crime. Vai acabar trocando os pés pelas mãos! o Lula criticava o Fernando Henrique Cardoso por se meter em assuntos do governo dele, e o mensalão foi na sua gestão, qual é o interesse dele defender essa corja de corruptos; agora ele fica entrando nessa lama chamada mensalão, e depois fica achando ruim! vai acabar no mesmo saco com os outros… . quem defende criminoso tem “rabo preso”

  • Angelo Losguardi

    -

    29/5/2012 às 16:34

    Simplesmente patética essa sina dos esquerdistas de ficarem sempre justificando ou negando crimes, ainda com argumentos que ELES MESMOS SABEM que são mentirosos. Isso não é coisa de homem, é coisa de rato.

  • Enio

    -

    29/5/2012 às 14:57

    Mais um triste episódio protagonizado pelo nosso “nunca antes na história desse país” ex presidente Lula. Sem dúvida alguma ele conseguiu o que nenhum outro político teve a coragem de tentar fazer: chamar a atenção para o processo de votação pelo STF do caso “mensalão”.

  • Ismael

    -

    29/5/2012 às 14:40

    Enganam-se todos que acham que Gilmar Mendes tem algo a esconder da CPI ou de quem quer que seja. Se tivesse algoa esconder não teria ido ao encontro de Lula. Como já era de seu conhecimento a corrente de mentiras dos blogs sujos e também a nefasta pressão de Lula sobre o STF, ele foi à reunião para por as cartas na mesa.
    Só de Lula querer saber de Gilmar Mendes sobre o julgamento do mensalão já é uma afronta. Quando ele pergunta sobre a viagem à Alemanha, então fica evidente tratar-se de uma CHANTAGEM sobre bases de informação mal consolidadas.
    Gilmar Mendes colocou nas mãos dos seus pares do STF e da oposição a tarefa de passar a limpo essa desfaçatez, essa ousadia criminosa de Lula e assegurar à nação que o mensalão será julgado ainda este ano. Ele está de parabéns. Como se diz por aí, estendendo-se à Lula e ao PT: Perdeu Play-Boy.

  • Luiz

    -

    29/5/2012 às 13:56

    Eu não coloco a mão no fogo pelo Lula, alias para politico nenhum, mas esse Gilmar Mendes não fica muito atras. Ele é um pessimo ministro.
    Ele atrapalhou ao maximo o caso Daniel Dantas, disse que considera a lei da ficha limpa naszifascista, tem como aliado Demóstenes Torres etc.
    Pq esse Sr. Gilmar Mendes não moveu uma ação contra o Lula então ?

  • Think tank

    -

    29/5/2012 às 13:26

    E os 10 restantes estão calados porquê? A quem estes deveriam prestar as contas?
    Não estamos pagando muito para esses que trabalham contra os contribuintes?

  • Think tank

    -

    29/5/2012 às 13:25

    E os 11 restantes estão calados porquê? A quem estes deveriam prestar as contas?
    Não estamos pagando muito para esses que trabalham contra os contribuintes?

  • bereta

    -

    29/5/2012 às 13:03

    A postura do Ministro Gilmar Mendes engrandece o país e engrandece Mato Grosso. Filho de Diamantiino, oxalá exerça influência sobre os matogrossenses assim como foi benéfica e tem sido até hoje a influência do General Candido Mariano Rondon. Sou matogrossense por adoção. Em novembro completarei 42 anos nesta terra abençoada. Como em todos os lugares, aqui há figuras impolutas, como figuras desprezíveis. Que nos pautemos pelo exemplo de probidade do senhor Ministroa e possamos dizer a quem nos chantagear:- Vá em frente, lula! Pago minhas contas com meu dinheiro. Para mim, ir a Alemanha e igual a você ir a São Bernardo. Essas palavras soaram tão importantes quando o “por que não te calas?”, ditas pelo rei da Espanha ao Chaves. Lula deverá se calar, sair do palco, onde, canastrão, não atuou bem no papel de Presidente da República. Tentou criar uma república de estudantes, daquelas mais bagunçadas possíveis. Felizmente o dono do imóvel, que é a banda boa do país, exigiu a devolução do prédio. Um pouco tardiamente, é verdade, mas antes tarde que nunca! Sua substituta haverá de entender que a escolha que fizer poderá nortear s~ua vida política. Ela as condições necessárias para,como o burro que não suporta mais a cangalha, dar um sacolejo e se livrar de todos esses carrapatos e moscas indesejáveis. E terá o apoio do povo, mas apoio racional. Não aquele apoio obtido pelo mentiroso. Se ela for recuperável, há de ter entendido que o momento é agora. Se for meramente ideológica, nada mudará.

  • fábio

    -

    29/5/2012 às 11:05

    Nesse caso o que mais chama a atenção – não são as várias versões, opiniões, mentiras, verdades, entrevistas – é a degradante atuação dos principais atores da comédia. E atuando como atores coadjuvantes (ou principais)dessa ópera bufa temos os meios de comunicação.

  • Pedro Luiz Moreira Lima

    -

    29/5/2012 às 10:50

    Amigo Setti:
    O ridículo do “disse,não disse”caminha agora em sentido perigoso -”Poderia ter tido”passa a ser motivo de pedido de processo.
    Essa agora – saiu no jornal Valor.

    Saiu no Valor:

    PT inclui ministro do STF nas investigações da CPI

    Jilmar Tatto não descarta investigação: “Se o ministro viajou a Berlim com Demóstenes, alguém pagou a passagem”

    O PT busca dados contra o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga as relações do empresário Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, com empresas e autoridades.

    A informação de que Mendes se encontrou em Berlim, na Alemanha, com o senador Demóstenes Torres (GO), apontado pela Polícia Federal como o principal braço político de Cachoeira, foi a primeira mais relevante delas e partiu de integrantes do partido na comissão.

    Ela integra a estratégia inicial do partido para a CPI, de “desvendar a farsa do mensalão”. Com essa informação em mãos, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva partiu para uma conversa com o ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes, no dia 26 de abril. Segundo a revista ‘Veja’, no encontro, Lula pediu o adiamento do julgamento do mensalão. Ofereceu em troca a disposição da maioria governista da CPI de livrá-lo de uma investigação.

    O ex-presidente nega ter conversado sobre o mensalão no encontro. A versão petista é que foi Mendes quem marcou o encontro pois soubera por um assessor que acompanha os trabalhos na CPI que alguns parlamentares obtiveram a informação de seu encontro com Demóstenes em Berlim. A razão de ele só falar sobre o assunto agora, mais de um mês após o encontro com Lula, seria uma espécie de “vacina” contra o aprofundamento da investigação contra ele pelo PT.

    A razão é que há outras linhas de apuração contra Mendes, como uma eventual influência dele sobre o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, na decisão de não abrir uma ação penal contra Demóstenes no STF após receber os dados da Operação Vegas, em 2009.

    Os petistas tentaram, mas não conseguiram aprovar na CPI um requerimento para convocar Gurgel para falar sobre isso. Na semana passada, porém, o procurador encaminhou à CPI sua justificativa: a de que detectou apenas desvios no “campo ético”, insuficientes para a abertura de ação judicial.

    Até mesmo o ex-diretor da Polícia Federal, Paulo Lacerda, segundo um petista, tem auxiliado na operação. Ele foi visto há algumas semanas no Congresso em conversas com integrantes do partido. Sua motivação seria o afastamento do posto maior da PF após Mendes denunciar grampo, nunca comprovado em seu gabinete, que teria flagrado um diálogo dele com Demóstenes. Agora seria o momento de “dar o troco”.

    Tanto que uma terceira linha de atuação contra Mendes na CPI é ligar a Mendes o ex-policial Jairo Martins, ex-funcionário da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), preso na Operação Monte Carlo. A suspeita é de que foi Martins quem, a pedido de Mendes, detectou suposto grampo no gabinete do ministro. O episódio foi publicado pela revista “Veja” e resultou na demissão de Lacerda.

    Mas de acordo com um interlocutor de Lacerda, sua presença no Congresso se deve ao fato de ele estar atuando em uma associação de segurança privada, que tem entre suas funções acompanhar a tramitação de projetos ligados ao setor.

    Apesar dessas linhas de apuração estarem em andamento, o PT sempre avaliou que o encontro de Demóstenes e Mendes em Berlim era insuficiente, ao menos por ora, para ligar o ministro ao esquema de Cachoeira. Ontem, o líder do PT na Câmara, Jilmar Tatto, afirmou que Mendes não é alvo da CPI. Mas sugeriu, entretanto, que pode vir a ser.

    “Se o ministro viajou a Berlim com Demóstenes, alguém pagou a passagem. Se o grampo [de Mendes com Demóstenes] não ocorreu, alguns dados estão sendo levantados e vamos verificar. Está sendo levantado tudo na CPI. Gilmar não está [diretamente] no foco da CPI. [Mas] Todos, indiretamente, estão no foco da CPI. Vamos verificar o conteúdo disso e verificar os limites de cada um. Não vamos partidarizar a CPI, o que não significa que seremos omissos.”

    A oposição também optou por não levar o possível pedido de Lula a Mendes para dentro da CPI. Ao menos formalmente. Hoje é provável que haja discursos na CPI contra o episódio, mas isso não será transformado em convocação do ex-presidente ou até mesmo de acareação, como foi inicialmente pensado. Ciente de que não teria votos suficientes para aprovar nenhum desses requerimentos, o PSDB optou por interpelação judicial contra Lula.

  • Nando

    -

    29/5/2012 às 9:36

    Se alguém duvidava que a sofisticada organização criminosa era capaz de trapacear e chantagear, eis a prova cabal do que são capazes! Os quadrilheiros pensaram que tinham o Ministro nas mãos, mas esqueceram a possibilidade de sua chantagem ser equivocada e completamente sem efeito! No fim o tiro acabou acertando o próprio casco!

  • Pedro Luiz Moreira Lima

    -

    29/5/2012 às 9:35

    Setti:
    Escutas da PF confirmam que Gilmar e Demóstenes terias viajado juntos no avião da quadrilha no dia 25.04.2011.

    “Cachoeira: Qual é o avião do Rossini?

    Wladimir: É um jatinho né, ele tem um que é um jatinho que ele falou, um King Air.

    Cachoeira: A, um pequeno né?

    Wladimir: é… aí eu peguei falei com ele, ele falou não, não preocupa não que eu organizo. Porque ta vindo ele e o Gilmar né, porque não vai achar vôo sabe.

    Esse pequeno detalhe o Ministro Gilmar esqueceu de comentar na entrevista da VEJA.
    Acredito que nas escutas o “Gilmar” não deve ser o grande ex goleiro do Santos e da Seleção Brasileira de 58/62.
    Vamos ser justos e conferir.

  • Euzir Baggio

    -

    29/5/2012 às 9:18

    Vamos acreditar em um ministro do STF ou no ex-presidente. Qual dos dois tem dado margem para dúvida? Acho que a brecha é esta, se confrontados os dois, o Lula tem tudo a perder pois está com a credibilidade baixa entre os leitores da Veja.

  • Mari Labbate *44 Milhões*

    -

    29/5/2012 às 7:48

    NELSON JOBIM CONTARÁ A VERDADE AO BRASIL: Luiz da Silva é um esquizofrênico-ditador! O irmão Jobim está com a Chave-da-Democracia NA MÃO! Michel Temer já é o Presidente da República do primeiro País pacificado da América Latina, pois a dissimulada Dilma da Silva é tão NEFASTA, quanto o doido-padrinho. Com todos malfeitos praticados: PSDB + PMDB + PSD + DEM + PV = Parlamentares de Centro-Direita, EM MAIORIA. Viva Gilmar Mendes! CORAGEM, Nelson Jobim! A Nação já está nos trilhos. Jesus Cristo é o Senhor!

  • hilton esteves

    -

    29/5/2012 às 7:37

    Caro SETI,Gosto de sua imparcialidade diante dos fatos sejam ele de qualquer natureza.convido os leitores a ouvir os comentários de Ricardo Boechat na abertura de seu programa na Band FM que trata do assunto com tamanha imparcialidade.
    Em tese é o que se espera de todos os jornalistas.

  • Franklin

    -

    29/5/2012 às 7:29

    Pelo amor de Deus, Ricardo. Jornalistas experientes como vcs não veem que há um claro recuo do Gilmar. sempre no acho que.., acho que houve.., e por aí vai. É uma pena, sinceramente que um Ministro do STF traga partes de uma conversa e exponha na Veja, ao invés de convocar uma entrevista coletiva, dizer no próprio STF, não demorar um mês para fazê-lo e demais coisas. Nã dá mais para fazer o leitor de bobo com tanta informação por aí. Se há pressão ao STF é a mídia que faz com o objetivo de não somente julgar os réus, mas condená-los sumariamente.

  • Fernando

    -

    29/5/2012 às 4:11

    O Nelson Jobim, novamente; o mesmo que, enquanto Min. da Defesa, tentou esconder um jantar no Chateau da Dassault, potencial fornecedor de cacas da FAB numa transacao de bilhoes de dolares. Trabalho excelente de dois jornalistas que ficaram curiosos com o “desaparecimento” do Ministro na Franca. Coincidentemente, depois disso ele defendeu o fabricante Frances enquanto adjetivava negativamente, e em publico, os demais concorrentes. Por exemplo, referindo-se ao jato Sueco, preferido da FAB, fez analogias com “bananas” e “refrigerantes com cerveja”

    http://veja.abril.com.br/blog/de-paris/brasil-franca/no-cardapio-o-rafale/

    []s!

  • Sergio

    -

    29/5/2012 às 1:12

    A coisa é simples: Alguém está mentindo e venha de onde vier a mentira, a coisa é muuuuito grave.

    Acredito que a químio afetou ainda mais o já frágil intelecto do Sr Lulla.

  • Pedro Luiz Moreira Lima

    -

    29/5/2012 às 0:37

    Notícias do Vaticano:
    “Soltem o mordomo,o culpado é o Lula!”

  • Angela

    -

    29/5/2012 às 0:30

    Setti,
    Como você bem disse, o texto fala por sí.
    Custo a acreditar que o “empurrão” que faltava para este fatídico julgamento, quem diria, foi dado pelo próprio Lula. Coisas da vida…
    Tentei postar comentário em torno das 23:30, mas qdo clico em comentar some e aparece outra página. O mesmo ocorreu no blog de Reinaldo.

  • Pedro Luiz Moreira Lima

    -

    29/5/2012 às 0:29

    Reparem bem – é ou não é carinha de menininha do Sion,inocencia perdida – “ele falou isso de mim,snif,snif.”
    Amigo Setti – não consigo levar essa crise a sério.
    Abração
    Pedro Luiz

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados