Clique e assine com 88% de desconto

PF prende quatro policiais legislativos no Congresso

Eles são suspeitos de atrapalhar as investigações da Operação Lava Jato

Por Da redação - Atualizado em 21 out 2016, 10h27 - Publicado em 21 out 2016, 08h40

A Polícia Federal prendeu, nesta sexta-feira, quatro policiais legislativos, ou seja, que trabalham dentro do Congresso, na operação batizada de Métis. Eles são suspeitos de atrapalhar as investigações da Operação Lava Jato, indo até a casa de Senadores e retirando as escutas telefônicas autorizadas pela Justiça.

Leia mais:
Janot acusa Fernando Collor por 30 crimes de corrupção

Ao todo, a PF cumpriu nove mandados judiciais, todos em Brasília, sendo quatro de prisão temporária e cinco de busca e apreensão, um deles nas dependências da Polícia do Senado. Os mandados foram expedidos pela 10º Vara Federal do Distrito Federal.

De acordo com a PF,  foram obtidas provas de que o grupo, liderado pelo Diretor da Polícia do Senado, tinha a finalidade de criar embaraços às ações investigativas da Polícia Federal em face de senadores e ex-senadores. Em uma ocasião, o diretor da Polícia do Senado ordenou que os policiais da Casa intimidassem a Polícia Federal, que ia cumprir mandado  expedido pelo Supremo Tribunal Federal no apartamento de um senador.

Os investigados responderão pelos crimes de associação criminosa armada, corrupção privilegiada e embaraço à investigação de infração penal que envolva organização criminosa.

Publicidade

O nome da operação faz referência à Deusa da proteção, com a capacidade de antever acontecimentos.

Publicidade