Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

A oradora anticorrupção do PT

Por Da Redação - 5 nov 2015, 16h22

Partidos de esquerda ligados à Coordenação Socialista Latino-americana (CSL) se reuniram hoje no Rio de Janeiro para discutir políticas de combate à corrupção e ampliação de mecanismos de transparência. Apesar do protagonismo nos maiores escândalos da história política brasileira, o Partido dos Trabalhadores fez questão de enviar seus representantes ao evento. Um discurso chamou a atenção: a secretária de Relações Internacionais do PT, Mônica Valente, foi uma das oradoras. E – pasme – defendeu o combate à corrupção e a criminalização do caixa dois e disse que “os brasileiros não aceitam mais hipocrisia, covardia ou conivência”. Mônica é mulher do ex-tesoureiro petista Delúbio Soares, condenado por corrupção pelo Supremo Tribunal Federal (STF). (Laryssa Borges, de Brasília)

Publicidade