Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.
Publicidade

Notícias sobre Ensino

Se o fim do Enem é selecionar os melhores, ele precisa mudar, para que os melhores possam ser bons em tudo e excelentes em alguma coisa.
Em 2020, teremos eleições municipais, e a esperança se concentrará nos candidatos a prefeito que efetivamente se dispuserem a transformar a educação.
Currículos simples e com foco, implementados por professores instrumentalizados de forma adequada: caminhos com pouca chance de erro para a nossa educação.
O grande salto da educação em Portugal se deu na gestão de Nuno Crato, com a simplificação do currículo e foco no ensino das disciplinas básicas.
Ainda que recentes, crescem as iniciativas do poder público brasileiro que apontam para um cenário melhor na educação
O que podemos aprender com o sucesso dos países da OCDE no PISA? Há duas grandes lições: onde queremos chegar e o que fazer para chegar lá?
Para melhorar a educação no Brasil, precisamos parar de falar em “mais” e começar a falar em "melhor". Inclusive melhor uso do tempo em sala de aula.
Menos de 50% dos alunos das nossas escolas públicas adquirem os conteúdos do ensino fundamental. E nossas elites educacionais também não estão nada bem.
Todos os países da OCDE – apesar do grande número de alunos matriculados em cursos médios técnicos – apresentam desempenho bem superior ao do Brasil.  
A diferença de notas entre as regiões é relativamente alta no PISA: Norte e Nordeste encontram-se cerca de 40 pontos abaixo da média dos outros estados.
Publicidade