Blogs e Colunistas

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Reescrevendo a prova

Ministro passou mal

Trapalhada

O PSDB entrará com uma representação na Justiça Eleitoral contra Manoel Dias, que usou o site oficial do Ministério do Trabalho para jogar confetes no governo federal (Leia mais em Agradando à patroa).

Os advogados, porém, encontrarão uma nova versão da propaganda travestida de reportagem.

A assessoria de imprensa do ministério alterou o texto original, inclusive o título, e tirou termos como “continuidade”, na tentativa de suavizar a trapalhada.

A “reportagem” anunciava: ‘Manoel Dias defende em São Paulo atual política de valorização do salário e do emprego’. Depois da edição, o título diz: ‘Dias defende valorização do trabalho e emprego’.

Repaginada, a frase “O ministro acrescentou que as políticas do governo elevaram a formalização do emprego(…)” virou “O ministro destacou a formalização do emprego como conquista do Brasil”.

Resta saber se o TSE vai interpretar a decisão de editar a propaganda como correção da vacilada ou confissão de crime eleitoral.

Por Lauro Jardim
13:21 \ Governo

Agradando à patroa

Uso da máquina

Uso da máquina

Manoel Dias brinca com a sorte. Desde sexta-feira, ninguém da Justiça Eleitoral deu uma passada no site do Ministério do Trabalho para flagrar a publicidade escancarada em favor do governo petista.

A “reportagem” de maior destaque do site – bancado com dinheiro público, ressalte-se – mostra Manoel Dias num evento em São Paulo jogando confetes nas ações do Executivo e falando sobre a importância da “continuidade”.

Nos três meses que antecedem a eleição, a lei proíbe propaganda institucional nos canais oficiais. O conteúdo deve ficar restrito a informações de serviços e utilidade pública.

Mas Manoel Dias não está nem aí para isso.

O texto – cujo título é ‘Manoel Dias defende em São Paulo atual política de valorização do salário e do emprego’ - tem pérolas como:

- Entre as saídas para a continuidade da elevação dos salários e da geração de empregos – na situação de Pleno Emprego que o país vive – estão a qualificação do trabalhador e a formalização do trabalho.

A “reportagem” informa ainda que o ministro “lembrou a importância do Pronatec e da criação da Universidade do Trabalhador”.

Mais. Em outra frase publicada, Manoel Dias propagandeia áreas que sequer estão em sua alçada:

- A educação é fundamental nesse processo e nós teremos recursos para isso, graças à mudança que foi provida pelo governo na partilha dos royalties do petróleo.

Resta saber até quando vai durar a sorte de Manoel Dias ou a cochilada da Justiça Eleitoral.

Por Lauro Jardim

sexta-feira, 25 de abril de 2014

15:08 \ Governo

Concorrência suspeita

Manoel Dias e Lupi: polêmica no Ministério do Trabalho

Manoel Dias e Lupi: polêmica no Ministério do Trabalho

Antes do resultado final, a concorrência para contratar a empresa que vai cuidar da assessoria de imprensa do Ministério do Trabalho está causando polêmica. Avaliada em dez milhões de reais, a disputa tem cinco empresas selecionadas para a fase final depois da abertura dos envelopes.

O problema é que uma funcionária que não está mais no Ministério ainda consta como integrante da comissão de licitação. Helenise Ribeiro Caldeira Brant deixou o cargo de assessora especial da pasta em 28 de março. Mesmo assim “participou” de todas as fases da disputa até agora.

(Atualização às 18h14: Helenize entrou em contato para informar que pediu demissão em fevereiro, mas a formalização da sua saída só foi publicada no Diário Oficial um mês depois. Helenize diz que nunca participou de nenhuma reunião da comissão de licitação e que acredita que seu nome está lá ainda por alguma falha burocrática)

Por Lauro Jardim

terça-feira, 10 de setembro de 2013

15:47 \ Governo

Já vai tarde

De saída

Atolado no centro das irregularidades descobertas pela Polícia Federal no Ministério do Trabalho, o secretário-executivo da pasta, Paulo Roberto Pinto, vai deixar o cargo hoje.

Manoel Dias e o próprio Pinto estão debatendo qual a melhor maneira de oficializar a saída: se Manoel Dias irá exonerá-lo ou se Pinto pedirá para sair.

(Ataulização,às 17h10: O secretário-executivo do Ministério do Trabalho, Paulo Roberto Pinto, acaba de entregar o cargo).

Por Lauro Jardim

sexta-feira, 16 de agosto de 2013

13:34 \ Brasil

Agenda cancelada

Ministro passou mal

Manoel Dias cancelou todos os compromissos no Ministério do Trabalho desde quarta-feira. Depois de uma cirurgia no dente, a pressão subiu e Dias não se sentiu bem.

Por Lauro Jardim

quarta-feira, 8 de maio de 2013

12:32 \ Governo

Lupi emplaca

Colocou de volta

Assessor de imprensa do então ministro do Trabalho Carlos Lupi, Max Monjardim foi nomeado ontem para exercer o cargo de assessor especial de Manoel Dias.

Por Lauro Jardim

sexta-feira, 12 de abril de 2013

11:23 \ Governo

Assinando embaixo

Novo secretário

Manoel Dias resolveu manter ao menos uma indicação feita à época de Brizola Neto no Ministério do Trabalho: a nomeação de Sérgio Vidigal para a Secretaria de Políticas Públicas e Emprego, que deverá ser publicada no Diário Oficial nos próximos dias.

Por Lauro Jardim

sábado, 6 de abril de 2013

10:24 \ Governo

Farra dos registros

Até a produção de guarda-chuva tem representação sindical

Uma auditoria feita pelo Ministério do Trabalho encontrou pelo Brasil uma verdadeira farra na concessão de registros para sindicatos. Foram mais de 900 entidades autuadas, algumas de tão bizarras são uma zombaria ao poder público.

Entre elas está o Sindicato da Indústria de Guarda Chuvas e Bengalas de São Paulo e o Sindicato das Indústrias de Camisas para Homens e Roupas Brancas de Confecção e Chapéus de Senhoras do Município do Rio de Janeiro.

Por Lauro Jardim

sexta-feira, 22 de março de 2013

12:33 \ Governo

Sem D.O

Novo secretário executivo

Paulo Roberto Pinto, o fiel aliado que Carlos Lupi quer emplacar como secretário-executivo do ministro Manoel Dias, já ocupou desde ontem uma sala no Ministério do Trabalho mesmo sem ter sido nomeado oficialmente – e já está com a corda toda.

Por Lauro Jardim

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

13:22 \ Governo

O ministro sumiu

Brizola: na toca

Por falar em greves no funcionalismo, com tantos sindicatos revoltados país afora, onde é que anda mesmo o ministro do Trabalho, um certo Brizola Neto? O que ele tem a dizer?

Pela agenda de hoje, Brizola tem reunião com o secretário de Políticas Públicas de Emprego (11h), no ministério, e reunião de balanço do Plano Viver sem Limites, com Gleisi Hoffmann (13h), no Palácio.

Por Lauro Jardim

terça-feira, 19 de junho de 2012

10:29 \ Partidos

Posse irrelevante

"A posse dele foi irrelevante"

Pouco mais de um mês após Brizola Neto ter assumido o Ministério do Trabalho, o líder do PDT na Câmara, André Figueiredo, avalia que a posse do pedetista não serviu para melhorar a relação da bancada com o governo de Dilma Rousseff. Diz Figueiredo:

– A posse dele foi irrelevante. Para a bancada, a única coisa que mudou é que acabou a pergunta sobre quem seria ministro.

Na avaliação de Figueiredo, a articulação política de Dilma continua muito ruim:

– A presidenta tem uma dificuldade muito grande de relacionamento com a base. Ela não recebeu nenhum partido até hoje. Entendemos que o diálogo é salutar, mas diálogo com ela não há.

Por Lauro Jardim

terça-feira, 10 de abril de 2012

15:31 \ Partidos

Sem rumo

Sem sinal do Planalto

Paulinho da Força tem conversa marcada com Carlos Lupi amanhã para ver se finalmente transforma em realidade as ameaças do PDT de devolver o Ministério do Trabalho.

Há pelo menos duas semanas integrantes da cúpula pedetista anunciam a intenção de retaliar o Planalto pela demora em entregar a pasta do Trabalho a um pedetista “puro-sangue”.

Apesar dos recados, nem Ideli Salvatti nem ninguém do governo procurou o partido para discutir a situação. Para os pedetistas, o silêncio, tem um significado: o Planalto vai fazer com o PDT o mesmo que fez com o PR.

Por Lauro Jardim

terça-feira, 27 de março de 2012

PDT devolve

Pedetistas vão entregar ministério de Paulo Pinto

O Planalto prometeu resolver a vida do PDT na Esplanada até o fim do mês. Pois março acaba neste sábado e os pedetistas estão divididos quanto a real possibilidade de a promessa do governo ser cumprida.

Enquanto uma ala prefere esperar em silêncio, outro grupo da chamada “ala dos éticos” do PDT defende que o partido espere até a próxima semana e, em caso de negativa do palácio, anuncie o desembarque do Ministério do Trabalho hoje sob o comando de Paulo Pinto.

Antes que Ideli Salvatti se descabele, um integrante da cúpula pedetista faz questão de deixar claro que o PDT seguirá na base governista, mesmo devolvendo o Trabalho.

Por Lauro Jardim

sexta-feira, 2 de março de 2012

14:32 \ Governo

Assunto de governo

Segue o dilema pedetista no governo

A cúpula do PDT quer aproveitar o encontro que terá com Dilma Rousseff, em data ainda a ser agendada, para finalmente tentar indicar o sucessor de Carlos Lupi no comando do Ministério do Trabalho.

Dilma já avisou que não quer saber desse tipo de assunto nos encontros (leia mais em Sem picuinhas) e que só pretende tratar de questões de governo, mas veja o que diz André Figueiredo:

– A situação do partido no Ministério do Trabalho não deixa de ser um assunto de governo.

Diante dos rumores de que o PDT será desalojado do Trabalho, só falta combinar com Dilma a tal conversa.

Por Lauro Jardim

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

19:29 \ Congresso

Pedetistas impacientes com Dilma

Esperando por Dilma

Assistindo em silêncio a posse de mais um ministro, o PDT já não esconde nos bastidores a insatisfação com a demora de Dilma Rousseff em nomear um indicado do partido para o Ministério do Trabalho.

A avaliação é que até o PP já conseguiu resolver o imbróglio nas Cidades e só os pedetistas continuam com ministro interino. André Figueiredo resume o clima:

– A presidenta precisa decidir que grau de participação do PDT ela quer no governo.

Por Lauro Jardim

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

16:23 \ Congresso

Ocupação estrangeira

De olho nos gringos

O Senado deve discutir ainda em fevereiro a repentina onda de estrangeiros que, diante da crise na Europa, está invadindo o Brasil em busca de trabalho.

O ministro do Trabalho, Paulo Pinto (ou seja lá quem for até lá), será chamado a falar na Comissão de Assuntos Sociais do Senado. Para Ana Amélia Lemos, o governo precisa explicar que medidas está tomando para legalizar a entrada desse pessoal:

– Queremos saber como o governo está fazendo para garantir que esses estrangeiros não tirem o espaço de trabalho dos brasileiros.

Por Lauro Jardim

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

17:29 \ Governo, Partidos

Sem mudança

Quase nada muda no Trabalho

Veja como a declaração de amor de Carlos Lupi acabou dando frutos. Na conversa que teve com Michel Temer (leia mais em Ajustes no governo), Dilma Rousseff fez questão de deixar claro que irá respeitar os espaços partidários na Esplanada.

Para os pedetistas, significa dizer que o feudo do Trabalho continuará sobre a teia de relações estabelecida por Lupi. Paulo Pinto vai dançar para dar lugar a um novo ministro “osso duro de roer” pedetista.

Dilma, aliás, já nem se lembra dos problemas que enfrentou no ano passado. Em sua avaliação, 2011 foi um ano muito bom para o governo.

Por Lauro Jardim

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

19:39 \ Governo, Partidos

O desconforto do PDT

O PDT já avisou

A cúpula pedetista procurou Ideli Salvatti no fim do ano para dar um recado claro ao Planalto: o ministro colocado por Dilma Rousseff no Trabalho, embora filiado ao PDT, não é considerado uma indicação do partido. André Figueiredo resume:

– O ministro que está aí é um técnico competente, mas não é uma indicação nossa. O PDT é hoje um partido que está na base, mas não está representado na Esplanada e a Ideli sabe do nosso desconforto.

Figueiredo também admite o desconforto dos pedetistas com a demora do governo em chamar o partido para uma conversa:

– A presidenta ainda não nos chamou para nenhuma conversa, nem formal nem informal.

Por Lauro Jardim

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

16:29 \ Partidos

Pedetistas ainda não esqueceram Lupi

Na mira

Carlos Lupi rodou do Ministério do Trabalho, mas continua na mira de um grupo de militantes históricos do PDT, que deseja vê-lo bem longe do comando partidário.

Na tarde de ontem, Vivaldo Barbosa e mais um grupo de pedetistas circulavam pelo Congresso tentando colher assinaturas de parlamentares para forçar a convocação extraordinária da Executiva Nacional.

A justificativa da reunião é muito clara: destituir Lupi, analisar os rumos do PDT no governo e a relação com a militância trabalhista.

Pelo estatuto, a Executiva pode ser convocada se houver assinatura de cem dos 300 integrantes da Executiva. Além de militantes, Vivaldo diz que Cristovam Buarque, Pedro Taques e Reguffe já assinaram.

Por Lauro Jardim

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

17:28 \ Governo

A mudança do italianão

Cada vez mais convencido de que terá de pedir o boné na próxima semana (leia mais em O último fim de semana), Carlos Lupi terá pouca coisa a tirar de seu velho gabinete de guerra no quinto andar do ministério.

A caixa de papelão de Lupi levará algumas placas comemorativas, porta-retratos pessoais, alguns artesanatos e o quadro em que aparece com seu mentor e guia Leonel Brizola. Um pedetista menos apegado ao italianão osso duro de roer ironiza:

– O difícil para o Lupi vai ser limpar as gavetas.

Por Lauro Jardim

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

19:58 \ Partidos

“É bom ter ministério”

Embora defenda Carlos Lupi com unhas, dentes e toda sorte de análises mirabolantes, Manoel Dias oferece certo tom de lucidez quando analisa a relação do PDT com o governo de Dilma Rousseff. Perguntado se não seria bom para o partido entregar o ministério, Dias é curto:

– Não. É bom ter ministério.

Mas se “é bom ter ministério”, o PDT então pensa em apear Lupi da pasta, certo? Errado. Fala Dias:

– Não. É bom ter ministério e é bom ter o Lupi.

Mas e se o PDT não puder ficar com os dois? Aí, avalia Dias, “o partido fica com o partido”. Em outras palavras, Lupi, embora chefão pedetista, pode dançar. Amanhã, a cúpula do PDT vai se reunir para decidir sua posição.

Por Lauro Jardim

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

20:11 \ Governo

PT quer Paim no Trabalho

Paim: alternativa petista

Uma turma do PT trabalha com afinco para fazer de Paulo Paim o novo ministro do Trabalho.

Por Lauro Jardim
12:33 \ Governo

Lupi na toca

Lupi: agenda interna

Sentindo o cheiro de queimado que se alastra pela esplanada, Carlos Lupi vai passar a quarta-feira entocado no gabinete e só terá uma audiência no final da tarde com o deputado baiano Valmir Assunção (PT). A coisa pode mudar se Lupi for chamado ao Planalto para ter com Dilma Rousseff, mas veja o que diz a agenda:

*08:00 – Agenda interna: despachos internos manhã e tarde. Local: Ministério do Trabalho e Emprego, 5º andar, gabinete do ministro.

Por Lauro Jardim

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

17:21 \ Congresso

Chegou atrasada

Vem aí mais uma tentativa da oposição de conseguir botar de pé no Congresso uma CPI para investigar falcatruas do governo.

Depois da finada CPI da Corrupção (que morreu sem jamais ter nascido), Demóstenes Torres e Fernando Francischini começaram ontem a colher assinaturas para uma CPI mista que investigue as denúncias de irregularidades do Programa Segundo Tempo, do Ministério do Esporte.

Como Carlos Lupi e o Trabalho é que estão em cartaz no teatro da crise, é praticamente impossível que a proposta da oposição saia do lugar.

Por Lauro Jardim

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

20:58 \ Governo

Cardozo autoriza investigação da PF no Trabalho

Liturgia dos degolados

Seguindo o mesmo roteiro dos ministros degolados, Carlos Lupi decidiu pedir que a Polícia Federal investigue as irregularidades reveladas por VEJA em convênios do Trabalho.

José Eduardo Cardozo recebeu há pouco o pedido assinado por Lupi e já determinou a abertura da investigação. Em dez linhas, Lupi classifica de “graves” as denúncias e pede que a PF investigue a liberação de verbas para ONGs “que atentam contra a sempre firme e escorreita atuação do ministério” na utilização de recursos públicos.

Por Lauro Jardim

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

16:02 \ Governo

É bombeiro civil mesmo

Dilma Rousseff vetou integralmente um projeto aprovado pelo Congresso que alterava o trabalho de bombeiro civil para brigadista particular. Dilma decidiu não mexer no texto depois que ouviu o Ministério do Trabalho.

Para o ministério, já há, no ordenamento jurídico brasileiro, a diferenciação do bombeiro civil do militar, sendo que o último está previsto pela Constituição. Dessa forma, “não se justifica a alteração na legislação já sedimentada”

Por Lauro Jardim

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

9:22 \ Brasil

Com mão de ferro 2

Se ainda havia alguma dúvida sobre quem manda no PDT, ela foi enterrada de vez no Congresso Nacional do partido no último fim de semana (mais detalhes na nota Com mão de ferro) Carlos Lupi, o presidente que em tese está licenciado das suas funções, manobrou para impedir eleições diretas nos diretórios regionais. Primeiro de uma forma não muito democrática. Flavio Zacher, seu assessor no Ministério do Trabalho, revoltou vários pedetistas quando foi visto recolhendo os crachás que os filiados apresentariam para alterar o estatuto do partido. Como a ideia não deu muito certo, Lupi chamou para si a responsabilidade de melar qualquer mudança no PDT: sem dar muitas explicações, marcou para maio de 2012 um novo encontro para discutir as mesmas questões.

Por Lauro Jardim

segunda-feira, 20 de junho de 2011

9:04 \ Governo

Afinidade com o caso Battisti

Depois que o Supremo Tribunal Federal decidiu pela sua libertação, Cesare Battisti protocolou no Ministério do Trabalho um pedido de visto para permanecer no Brasil. Pois bem. Quem relatará o processo no Conselho Nacional de Imigração será Paulo Abrão, secretário nacional de Justiça do Ministério da Justiça e presidente da Comissão de Anistia. Segundo o Ministério do Trabalho, que coordena as atividades do colegiado, Paulo Abrão foi escolhido por ter “afinidade com o caso”. A propósito, o julgamento do pedido está pautado para quarta-feira.

Por Lauro Jardim

quarta-feira, 20 de abril de 2011

18:28 \ Governo

Do Senado para o ministério

Sem conseguir renovar o mandato no Senado, Jefferson Praia foi nomeado assessor especial de Carlos Lupi no Ministério do Trabalho.

Por Lauro Jardim

segunda-feira, 21 de março de 2011

14:23 \ Congresso

Pelo fumo

A bancada ruralista tenta dar o troco na Anvisa. Aprovou requerimento na Comissão de Agricultura da Câmara com a presença de representantes da agência, dos ministérios da Saúde, Agricultura, Trabalho e Desenvolvimento e também do setor produtivo para a realização de uma audiência pública sobre as restrições à venda de cigarros e outros produtos feitos de fumo.

Por Lauro Jardim
 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados