Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

EUA: após caos de Sandy, começa a reconstrução

Bolsa de Nova York, supermercados, empresas, alguns aeroportos e até os espetáculos da Broadway voltam a operar nesta quarta-feira. Obama cancelou agenda eleitoral para acompanhar trabalhos nas áreas atingidas

Os estragos provocados nos Estados Unidos pela passagem da tempestade Sandy começam a ser reparados nesta quarta-feira, no momento em que o ciclone pós-tropical, mais fraco, se afasta da costa americana e segue em direção ao Canadá. Com um saldo de pelo menos 51 mortos, segundo o jornal The Washington Post (que usa dados da Associated Press), e uma pane no sistema elétrico que ainda deixa às escuras 8 milhões de imóveis, Sandy também interrompeu o sistema de transporte, suspendeu o funcionamento de usinas, cancelou milhares de voos e fechou aeroportos.

Como já havia feito no início da semana, o presidente Barack Obama cancelou sua agenda eleitoral para se concentrar nas operações de emergência – nesta quarta-feira, ele estará em Nova Jersey, onde se reunirá com o governador Chris Christie para inspecionar a região. O presidente declarou estado de emergência em Nova York e Nova Jersey na terça-feira e, com isso, os dois estados terão acesso a recursos federais para ajudar as vítimas.

Em 11 estados, mais de 7.400 homens da Guarda Nacional foram mobilizados para enfrentar as consequências de Sandy. Em Nova Jersey, equipes de emergência passaram a noite nos trabalhos de resgate a pessoas ilhadas em bairros alagados. As operações continuavam na manhã desta quarta-feira. Em Manhattan, trabalhadores atuam no bombeamento da água que inundou sete túneis do metrô. “O metrô de Nova York tem 108 anos, mas ele nunca tinha enfrentado uma catástrofe tão devastadora como a que vimos na noite passada”, disse Joseph Lhota, presidente da MTA, a companhia que administra os transportes de Nova York.

Atingida por um aumento recorde do nível da água, de cerca de 4,2 metros, Nova York ficou parcialmente submersa. No bairro de Staten Island, a polícia usou helicópteros para retirar moradores presos em seus telhados. Do outro lado do rio Hudson, em Hoboken, Nova Jersey, membros da Guarda Nacional chegaram esta manhã para ajudar moradores a bombear para fora a água da enchente de suas casas, informou a prefeitura no Twitter.

Também para esta quarta-feira está prevista a reabertura de empresas, escritórios públicos, supermercados e alguns aeroportos. O John F. Kennedy International e o Newark Liberty International, dois dos três principais terminais aéreos da região de Nova York, reabriram parcialmente nesta manhã, informou a Autoridade Portuária de Nova York e Nova Jersey. O La Guardia permanecerá fechado. A Bolsa de Nova York também voltou a operar hoje, assim como os espetáculos da Broadway. Além disso, os organizadores da maratona de Nova York confirmaram que a famosa prova será disputada no próximo domingo, apesar da situação caótica na metrópole.

O único cancelamento do dia foi o tradicional desfile de Halloween pelas ruas de Manhattan. Esta foi a primeira suspensão do evento em 39 anos de história, segundo o site oficial do desfile, Halloween-nyc.com

Caminho – Sandy avançou em direção ao interior e fez nevar nas montanhas do Apalache. A tempestade, que perdeu força, agora foi reclassificada como “depressão pós-tropical” – o que significa ventos mais fracos, abaixo dos 62 quilômetros por hora (quando atingiu a costa leste americana, na última segunda-feira, Sandy alcançou 140 km/h). Neste momento, o fenômeno move-se devagar sobre a Pensilvânia, e deve seguir para o norte em direção ao oeste do estado de Nova York e ao Canadá, informou o Serviço Nacional de Meteorologia. Foram emitidos alertas de nevascas e avisos de enchentes na costa para as margens dos Grandes Lagos.

(Com agências AFP e Reuters)