Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

MC Anitta comanda a vingança das “sem namorado”

Da ingenuidade das canções de Sandy e Wanessa ao tom vingativo das letras da funkeira carioca, como o pop adolescente se voltou contra os meninos

Por Thiago Prado e João Marcello Erthal 12 jun 2013, 18h20

A preferência adolescente já foi por ouvir Wanessa – que desde então perdeu o Camargo – cantar que “o amor não deixa” ser feliz. Ou chorar com A Lenda de Sandy, “vivendo só no seu mundo triste” e sonhando com um amor que não se acaba – ao contrário do sucesso

O que fazer? Quando um querer só faz chorar, só faz sofrer“, perguntava Wanessa Camargo, na canção O Amor Não Deixa, em 2001. No iPod das adolescentes de 2013, quem responde é a funkeira carioca Anitta, bola da vez no estilo roupa colada e passinho ensaiado: “Te faço de palhaço pra te dominar. Tá fazendo tudo que eu mando. E quem foi que disse que eu estava apaixonada por você?” São palavras duras para uma mulher de 21 anos, mas os ex-namorados, ficantes, casos e peguetes não podem dizer que não foram avisados. Da melancolia e dos amores ingênuos entoados pelas cantoras pop no início dos anos 2000 até o batidão chiclete, da MC Meiga e Abusada, muita água rolou, levando com ela as lágrimas e o espaço para posar de sofredora. Afinal, o legal é tirar foto no espelho, sorrindo, para postar no Facebook.

É bem verdade que essas moças estão diferentes mais por influência do pop internacional do que por um fenômeno local. Videoclipes, figurino, temas e ritmo têm muito mais de Beyoncé e Rihanna do que o solavanco característico do funk da favela ou do suingue ‘da lata’. O fato é que as garotas – e os garotos – gostam muito do que faz Anitta, a ponto de o novo furacão pop não ter tempo de preparar canções novas, apresentando-se com um misto de versões de outros artistas e letras dela – ou feitas para ela. Quem se importa?

Sandy, em show solo no Bourbon Street Music Club em 2005
Sandy, em show solo no Bourbon Street Music Club em 2005 VEJA
Cantora Anitta durante show no Villa Mix, em São Paulo
Cantora Anitta durante show no Villa Mix, em São Paulo VEJA

O negócio é aproveitar a onda que, como se sabe, passa rápido. A preferência adolescente já foi por ouvir Wanessa cantar que “o amor não deixa” ser feliz. Ou chorar com A Lenda de Sandy, “vivendo só no seu mundo triste” e sonhando com um amor que não se acaba – ao contrário do sucesso. O amor acabou para Wanessa e Dado Dolabella – ela foi abandonada pelo portador da carteirinha “001” do clube dos cafajestes no meio artístico. E não deu certo também para Sandy e o ator Paulinho Vilhena – o coração da filha de Xororó agora faz “Turu Turu” pelo marido, o músico Lucas Lima.

Depois da fase romântica, veio a ressaca vingativa. E Kelly Key, que chegou ao mundo pop por graça do ex, o cantor Latino, passou a rimar amor com dor. E Baba, a história de uma menina que era nova demais para um rapaz, fez sucesso na voz da cantora, já na versão “crescidinha” e posando para PLAYBOY. “Você não acreditou, você nem me olhou. Disse que eu era muito nova pra você. Mas agora que cresci você quer me namorar“. O rapaz da letra pode ter perdido um mulherão – na época – mas escapou também de qualquer acusação de pedofilia. E Kelly faturou com o Baba: “Pra não dizer que eu sou ruim vou deixar você me olhar. Só olhar, só olhar“. E tome “baba baby” por meia centena de compassos.

Kelly Key, assim como o sobrenome de Wanessa Camargo, desapareceu. Mas o contra-ataque seguiu firme e forte com a também carioca Perlla – aquela que namorou o jogador Léo Moura, do Flamengo. O namorado de Tremendo Vacilão não atende o celular, e assina sua sentença de morte: “Pra mim já chega. Eu tô bolada. Agora quem não quer sou eu. Não te dou bola. Senta e chora. Porque você já me perdeu“. Como se isso fosse pouco, Perlla fuzila o ex com uma sequência de “tirap tchoron, tirap choron” a ponto de fazer “baba baby” parecer capaz de levar Kelly Key à Academia Brasileira de Letras. O mantra, no entanto, desapareceu, e Perlla converteu-se ao Evangelho.

Ficaram boazinhas? Não. Anitta ocupou as faixas FM, as festas de criança, a sequência derradeira dos DJs em casamentos e boates e ganhou até versão católica de uma de suas melodias, preparada para a Jornada Mundial da Juventude. Com direito a videoclipe gravado em Las Vegas, coreografias e uma produção que a torna onipresente nas TVs, a menina do subúrbio carioca não tem meias palavras. E não quer namorar: “Foi tão fácil pra te controlar. Com jeito de menina brincalhona . A fórmula perfeita pra poder te comandar. Pensou que eu fosse cair mesmo nesse papo?” Se depender da personagem, namoro, nem pensar: “Homem do teu tipo eu uso, mas se chega lá eu digo não”, diz a letra de Meiga e Abusada. No fundo, no fundo, como avisou, Anitta não passará o Dia dos Namorados sozinha. Mas é melhor o rapaz colocar as barbas de molho.

‘Meiga e Abusada’ (Anitta)

Destaque para o trecho: “Eu finjo, vou fazendo meu teatro / E te faço de palhaço, pra te dominar”

Show das Poderosas (Anitta)

Destaque para o trecho: “Se não tá mais a vontade sai por onde entrei / Quando começo a dançar eu te enlouqueço, eu sei”

‘Tremendo Vacilão’ (Perlla)

Destaque para o trecho: “Deu mole pra caramba, tremendo vacilão / Tá todo arrependido, vai comer na minha mão”

Continua após a publicidade

‘Eu vou’ (Perlla)

Destaque para o trecho: “Lembro quantas vezes você já me fez chorar / O mundo dá voltas, sai que a fila vai andar”

https://youtube.com/watch?v=uY8ETIyHS2g

‘Baba’ (Kelly Key)

Destaque para o trecho: “Bem feito pra você, agora eu sou mais eu / Isso é pra você aprender a nunca mais me esnobar”

Cachorrinho (Kelly Key)

Destaque para o trecho: “Vem aqui que agora eu tô mandando / Vem meu cachorrinho a sua dona tá chamando”

‘O Amor não Deixa’ (Wanessa)

Destaque para o trecho: “Eu quero te esquecer / Eu quero te deixar / Te dar uma lição / Mas o amor não deixa”

‘Não Resisto a Nós Dois’ (Wanessa)

Destaque para o trecho: “Faço tudo que você quer / Vou me arrepender depois / Mas eu não resisto a nós dois”

‘A Lenda’ (Sandy)

Destaque para o trecho: “Se um coração diz que sim à paixão / Como pode o outro dizer não?”

https://youtube.com/watch?v=7xnhdubnZBA

‘Quando Você Passa’ (Sandy)

Destaque para o trecho: “Se é amor, sei lá / Só sei que sem você parei de respirar”

Continua após a publicidade

Publicidade