Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Kristen Stewart: ‘Hollywood é repugnantemente machista’

A Bella Swan da saga 'Crepúsculo' reclamou do tratamento diferente dado às mulheres na indústria americana do cinema

Por Da Redação 30 abr 2015, 11h39

A atriz Kristen Stewart acrescentou mais uma queixa às muitas que têm sido feitas por atrizes, diretoras e roteristas de cinema: “Hollywood é repugnantemente machista”, disse ela à revista americana Harper’s Bazaar, da qual será capa da edição de junho. “Inevitavelmente, mulheres têm que trabalhar mais duro para serem ouvidas. É loucura de tão ofensivo”, desabafou a estrela da saga Crepúsculo.

LEIA TAMBÉM:

Meryl Streep financia iniciativa de mulheres roteiristas com mais de 40

Sem Kristen Stewart, Jessica Chastain fará ‘O Caçador’

Continua após a publicidade

Diretor diz que caso com Kristen Stewart foi ‘pior erro da vida’

‘Eu assumo cada erro que cometi’, diz Kristen Stewart

Vencedora do prêmio César – o Oscar francês – de melhor atriz coadjuvante em 2015 pelo papel de Valentine em Acima das Nuvens (2014), longa em que contracena com a francesa Juliette Binoche, a atriz americana também deu sua opinião sobre as cenas de sexo, indicando que prefere o improviso no set. “Eu odeio cenas de sexo quando são planejadas. Neste caso, elas são muito desconfortáveis”, disse Kristen, que protagonizou uma cena de temperatura morna com Robert Pattinson, seu ex-namorado, no filme A Saga Crepúsculo: Amanhecer – Parte 1.

“Em Crepúsculo, nós tínhamos que fazer a mais épica cena de sexo de todos os tempos. Ela tinha que ser transcendental, inumana, o melhor sexo que você possa imaginar. E nós pensávamos, ‘Como faremos isso?’, foi uma agonia. Uma pena, pois queria que fosse muito bom”, explicou Kristen sobre a cena, que no final das contas mal apareceu no longa.

Em julho de 2012, Kristen foi flagrada em momento íntimo com Rupert Sanders, diretor de Branca de Neve e o Caçador (2012), filme que ela protagoniza. À época, Kristen namorava Robert Pattinson e desde o flagra teve problemas para conseguir novos papéis em Hollywood. Ela não esteve em nenhum longa lançado em 2013 e voltou a atuar em Camp X-Ray, de 2014, produção independente lançada apenas no circuito alternativo americano e em plataformas de streaming.

Depois, estrelou o já citado Acima das Nuvens, parceria de produtoras americana e francesa, e finalmente retornou a Hollywood como Lydia Rowland, filha de Julianne Moore no longa Para Sempre Alice (2014). Ela agora atuará ao lado de Bruce Williams na próxima obra do diretor Woody Allen, ainda sem nome e sem previsão de estreia.

Continua após a publicidade

Publicidade