Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

A leitura do cárcere

Por Da Redação - 29 jan 2015, 07h19

Acostumados a viagens em jatinhos e comemorações faustosas, os dias dos executivos e empresários presos na Operação Lava Jato nunca foram tão monótonos como os que passam na carceragem da Polícia Federal em Curitiba. O vice-presidente financeiro da OAS, Mateus Coutinho de Sá, passou a buscar inspiração literária para enfrentar a prisão. Ele recebeu da mulher nesta quarta-feira, dia de visita de familiares, um exemplar do livro A Divina Comédia, escrito no século XIV por Dante Alighieri (1265-1321). O poema narra a passagem do protagonista pelo Inferno, Purgatório e Paraíso. Resta saber em qual estágio da jornada o executivo se enxerga. (Daniel Haidar, de Curitiba)

Publicidade