Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

“Sim, eu fumei crack”, diz prefeito de Toronto

Canadense Rob Ford, no entanto, disse que não é um dependente da droga

Por Jean-Philip Struck 7 nov 2013, 17h44

Após passar meses na defensiva, Rob Ford, o prefeito de Toronto, a maior cidade do Canadá, admitiu em uma entrevista coletiva nesta terça-feira que consumiu crack. “Sim, eu fumei crack”. Ele, no entanto, negou ser dependente da droga. “Isso significa que sou um viciado? Não.” A pressão sobre Ford aumentou na semana passada, quando a polícia da cidade revelou que havia apreendido um vídeo em que o prefeito aparecia fumando crack na companhia de três traficantes em uma casa na periferia de Toronto.

A existência do vídeo já havia sido divulgada em maio pelo jornal Toronto Star e pelo site Gawker, que chegaram a divulgar a foto de um trecho e descreveram a cena. A confirmação oficial só veio com o anúncio da polícia, que não chegou a divulgar as imagens, mas disse que elas são exatamente iguais às que haviam sido divulgadas pelos veículos. Ford ainda negou a notícia por quatro dias, até entregar os pontos nesta terça-feira.

Leia também:

Christiane F. lança segunda autobiografia

Brasil tem 370 mil usuários regulares de crack em capitais

Continua após a publicidade

Apesar da admissão, ele voltou a sinalizar que vai não renunciar, mesmo com a pressão de outros políticos, da imprensa e de parte do público. “Sim. Eu cometi erros. Tudo que eu posso fazer é pedir desculpas e seguir em frente”. No último domingo, o prefeito já tinha declarado que não pretende renunciar.

Reprodução de quadro do vídeo que mostra o prefeito Rob Ford na companhia de supostos traficantes
Reprodução de quadro do vídeo que mostra o prefeito Rob Ford na companhia de supostos traficantes VEJA

​Ele também disse que não mentiu, apesar de, em uma entrevista em maio, quando surgiram as primeiras acusações, ter dito claramente que não era um usuário de crack e que o tal vídeo não existia. Em sua defesa, Ford disse não se recordar claramente do episódio, que teria ocorrido em meio a uma “bebedeira” há cerca de um ano, e que ele não sabia que estava sendo filmado.

“Eu não estava mentindo. Vocês é que não fizeram as perguntas certas”, disse ele aos repórteres nesta terça-feira. Por fim, Ford disse que quer ver a fita para entender qual era seu estado durante a gravação. “Eu quero que todo mundo nesta cidade veja essa gravação”, disse. Na semana passada, representantes do prefeito atacaram a polícia e Ford chegou a gritar com jornalistas que tentaram abordá-lo em frente à sua casa. No domingo, o prefeito começou a mudar o tom, e pediu desculpas pelos seus erros – sem ainda admitir o uso de crack.

A admissão de Ford ocorreu pouco depois de um vereador apresentar uma moção para retirar parte dos poderes do prefeito por causa do escândalo.

Vídeo – Na semana passada, a polícia canadense afirmou que encontrou o vídeo durante uma investigação sobre drogas. Logo depois disso, policiais passaram a acompanhar os passos de um motorista ocasional e espécie de braço direito de Ford, Alexander “Sandro” Lisi, que já havia sido preso por porte de drogas no passado.

Durante o monitoramento, os policiais testemunharam encontros de Sandro com o prefeito. Em algumas das imagens Ford parecia bêbado, urinando na rua e jogando garrafas de vidro no chão. Na semana passada, a polícia prendeu Sandro por extorsão. A polícia suspeita que ele ameaçou dois homens, membros de gangues da cidade, que tinham cópias do vídeo e que tentaram vender as imagens para o Toronto Star e para o Gawker – que por fim não compraram o vídeo e se limitaram a descrever seu conteúdo. Ele acabou saindo da prisão na sexta, após pagar fiança.

Continua após a publicidade
Publicidade