Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

UFC 148: Globo frustra torcedores, mas ajuda Dana White

Ele sonha em vender mais de um milhão de pacotes de pay per view para a luta entre Anderson e Sonnen. Sem transmissão ao vivo no Brasil, a chance cresce

Por Da Redação 29 jun 2012, 10h48

“Espero mais de um milhão de pacotes vendidos, sem dúvida. Na verdade, espero números parecidos com os do UFC 100”, revelou Dana White

O anúncio de que a Rede Globo, detentora dos direitos de transmissão do UFC no Brasil, não vai mostrar ao vivo a luta entre Anderson Silva e Chael Sonnen, no UFC 148, no dia 7 de julho, deixou irritados os fãs brasileiros de MMA. Eles já estavam decepcionados com a exibição em videoteipe do combate entre Júnior Cigano e Frank Mir, no mês passado, e esperavam assistir a uma das lutas mais aguardadas da história do MMA na TV aberta. Para o UFC, porém, é uma ótima notícia. A franquia, que tem na venda de pacotes de pay per view uma de suas principais fontes de receita, deverá lucrar muito mais com a comercialização da luta entre os espectadores brasileiros.

Leia também:

Leia também: Anderson x Sonnen não é só luta, é questão pessoal, diz vídeo do UFC

No início da semana, o presidente do UFC, Dana White, afirmou que esperava vender mais de 1 milhão de pacotes de pay per view para a luta entre Anderson e Sonnen. Empolgado com a bombástica entrevista do brasileiro – que prometeu “quebrar todos os dentes” do “marginal” Sonnen -, Dana White cogita até a quebra do recorde histórico do UFC, em 2009, com 1,6 milhões de assinaturas de pay per view para a luta entre Brock Lesnar e Frank Mir. Lesnar, aliás, é o responsável por quatro das seis melhores marcas de pay per view do UFC (confira no quadro abaixo). Isso porque ele é ídolo também na luta livre, o que atrai fãs desse esporte sempre que ele sobe ao octógono.

Leia também:

Leia também: Entrevista exclusiva com Dana White, o americano chefão do UFC

A última luta que rendeu mais de um milhão de pacotes de pay per view aconteceu há pouco menos de dois anos, também com Brock Lesnar no octógono. Desde então, mesmo com lutadores como Jon Jones e Júnior Cigano em ação, nenhuma outra edição do UFC chegou à marca. Dana White acredita que Anderson e Sonnen são capazes de atrair atenção suficiente para a franquia voltar a esse patamar. “Espero mais de um milhão de pacotes vendidos, sem dúvida. Na verdade, espero números parecidos com os do UFC 100”, disse ele, citando o recorde histórico de 1,6 milhão de assinaturas. Nos EUA, o pay per view para o UFC 148 sai por cerca de 50 dólares.

UFC: as edições campeãs no pay-per-view
EVENTO LUTA PRINCIPAL Assinaturas
UFC 100, em 11/7/2009 Brock Lesnar x Frank Mir 1,6 milhão
UFC 116, em 3/7/2010 Brock Lesnar x Shane Carwin 1,16 milhão
UFC 66, em 30/12/2006 Chuck Liddell x Tito Ortiz 1,05 milhão
UFC 114, em 29/5/2010 Rampage Jackson x Rashad Evans 1,05 milhão
UFC 121, em 23/10/2010 Brock Lesnar x Cain Velasquez 1,05 milhão
UFC 91, em 15/11/2008 Randy Couture x Brock Lesnar 1,01 milhão
Continua após a publicidade
Publicidade