Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Contra crise, São Paulo busca a vaga em Goiás

Por Da Redação
23 Maio 2012, 08h30

Mais do que conseguir a classificação para as semifinais na Copa do Brasil, o São Paulo entra em campo no estádio Serra Dourada, em Goiânia, nesta quarta-feira, às 21h50, em busca da paz entre Emerson Leão e a diretoria, abalada desde a eclosão do afastamento de Paulo Miranda. O episódio ganhou tantos desdobramentos que o treinador agora se vê ameaçado de perder o emprego mesmo perto de levar a equipe para a derradeira fase antes da final.

Durante a semana, Leão precisou falar muito mais do tiroteio com os dirigentes do que da partida. O clima voltou a esquentar após a derrota por 4 a 2 para o Botafogo, na estreia no Campeonato Brasileiro, e o técnico precisou vir a público dizer que não temia ser demitido e que não possui qualquer multa rescisória com o clube tricolor, mas sabe que a diretoria ficaria sem argumentos para demiti-lo caso se classifique para a semifinal e não pretende voltar de Goiânia com outro resultado.

A vitória por 2 a 0 no duelo de ida permite uma derrota por um gol de diferença ou até dois, desde que o São Paulo marque ao menos uma vez (se o Goiás repetir o placar de 2 a 0, o jogo vai para os pênaltis). Por isso, a equipe deve entrar precavida, mas sem se esquecer do ataque. O plano de jogo passa por marcar pelo menos uma vez e os próprios jogadores reconhecem que a situação dos goianos ficará muito difícil caso sejam vazados. “Eles provaram que não são bobos. Precisamos jogar com inteligência, fazer um ou dois gols e matar essa empolgação deles logo”, aconselhou o meia Jadson.

O São Paulo tem os desfalques de Paulo Miranda e Denilson, mas é o volante quem mais preocupa Leão. Como não tem à disposição jogadores que desempenhem a função de marcadores, o técnico terá de escolher entre improvisar um atleta na função ou mudar o esquema tático para acomodar três zagueiros. Esta parece ser a opção mais viável e Bruno Uvini foi testado ao lado de Rhodolfo e Edson Silva. Caso decida não alterar a estrutura tática, Maicon é o mais cotado para ocupar o posto de titular.

Continua após a publicidade

Se ainda alimentam dúvidas sobre a formação que estará em campo, os jogadores sabem que não podem repetir as muitas desatenções na derrota sofrida para o Botafogo para evitar ver a classificação escapar por entre os dedos. Luis Fabiano cobrou uma equipe mais “cascuda” e o discurso foi rapidamente assimilado pelos mais jovens, que prometem estar mais ligados em campo.

(Com Agência Estado)

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.