Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

No tribunal da internet, Johnny Depp vai de cancelado a “vítima” absolvida

Nos últimos dias, videos virais no TikTok estão desacreditando e ridicularizando Amber Heard, que acusa o ex-marido de violência física e sexual

Por Marcelo Canquerino 10 Maio 2022, 12h32

A disputa judicial milionária entre Johnny Depp e Amber Heard tem trazido à tona revelações chocantes sobre o relacionamento conturbado do ex-casal. Quando Depp foi acusado de violência doméstica e sexual pela atriz, que publicou um artigo sobre o assunto no jornal The Washington Post em 2018, ele foi prontamente cancelado pelo público e por Hollywood — mas agora parece que o tribunal da internet quer rever seu, digamos, veredito e absolvê-lo. Nos últimos dias, diversos vídeos ridicularizando e desacreditando o depoimento de Heard viralizaram no TikTok. Com milhares de visualizações, as montagens mostram pessoas reencenando momentos do julgamento de forma debochada, fazendo as famosas dancinhas ou zombando da atriz.

Um dos vídeos, publicado em um perfil dedicado a Johnny Depp na plataforma, usa parte do depoimento de Amber Heard, no qual ela está emocionalmente abalada, sobreposto a outro vídeo que mostra Kim Kardashian durante um esquete do programa Saturday Night Live dizendo: “Eca, isso é tão cringe. Culpado!”. O viral possui mais de 30 milhões de visualizações. A hashtag amberturd está repleta de vídeos zombando da atriz e mostrando apoio a Depp. Com mais de 9 milhões de visualizações, uma usuária, por exemplo, recriou de maneira cômica o momento em que Heard descreveu um episódio de violência física que havia sofrido.

Segundo o TikTok, diversos vídeos envolvendo o julgamento do ex-casal foram retirados da plataforma porque ferem as diretrizes sobre bullying. Segundo a política do aplicativo, são removidas “expressões de abuso, incluindo ameaças ou declarações degradantes destinadas a zombar, humilhar, constranger, intimidar ou ferir um indivíduo”, além de ser proibido “conteúdo que menospreze vítimas de tragédias violentas”. Apesar dos esforços, muitos vídeos e perfis ainda continuam no ar — inclusive os mencionados nesta publicação.

Durante seu depoimento, Depp disse que as acusações feitas pela ex-esposa foram catastróficas para sua carreira. O ator perdeu o papel do bruxo do mal Grindewald na saga Animais Fantásticos, do universo Harry Potter, além de outros papéis em Hollywood. O julgamento, transmitido pela televisão nos Estados Unidos, foi transformado em um grande espetáculo por parte dos fãs e apoiadores de Depp, que acreditam em sua inocência.

Johnny Depp está processando Amber por difamação, em um processo que corre no estado da Virgínia, Estados Unidos, em decorrência do artigo escrito por ela em 2018 para o jornal The Washington Post, em que expôs violência doméstica. Divorciada do ator desde 2016, Heard acusa o ex de tê-la agredido em diversos momentos do relacionamento, enquanto Depp diz que ele é que era vítima de um relacionamento abusivo com a atriz. O julgamento está previsto para durar cinco semanas, e muita lavagem de roupa suja ainda deve vir por aí.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)