Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês

Entenda as razões que levaram Johnny Depp e ex-esposa aos tribunais

Abuso mútuo, sangue nas paredes e até Elon Musk estão entre os destaques do conturbado julgamento do ator contra Amber Heard; veja linha do tempo da relação

Por Gabriela Caputo Atualizado em 29 abr 2022, 18h50 - Publicado em 30 abr 2022, 10h00

O julgamento do escândalo envolvendo Johnny Depp e Amber Heard vem movimentando o noticiário: desde 11 de abril, o ex-casal se enfrenta nos tribunais e, a cada dia, novos detalhes dramáticos sobre o conturbado relacionamento são revelados. Nesse embate, até mesmo o bilionário Elon Musk foi tema do processo nos últimos dias. Depp processa Heard em 50 milhões por difamação, em razão de um artigo publicado por ela no jornal The Washington Post em 2018. Já a atriz o processa de volta pelo dobro: 100 milhões. Entenda a linha do tempo do relacionamento do ex-casal, de um set de filmagens até o tribunal:

O começo de tudo

Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard Mike Marsland/Wireimage/VEJA/VEJA

O ex-casal se conheceu em 2009 nas gravações do filme Diário de um Jornalista Bêbado. Depp interpreta Paul Kemp, um jornalista que se muda para Porto Rico e se apaixona imediatamente por Chenault, uma mulher comprometida, personagem de Heard. Na vida real, eles teriam começado a namorar por volta do final de 2011 e começo de 2012. Foi nessa época que Depp e a atriz francesa Vanessa Paradis se separaram, após 14 anos e dois filhos juntos. O relacionamento de Amber Heard com a artista e fotógrafa Tasya van Ree também chegou ao fim no mesmo período. Em 2009, Heard havia sido presa por supostamente agredir fisicamente a namorada, mas as acusações foram retiradas quando van Ree afirmou que os polícias “mal interpretaram” o ocorrido. Depp e Heard ficaram noivos em 2014 e se casaram um ano depois, em uma cerimônia privada.

Separação e denúncia

O casamento não durou muito tempo: em 23 maio de 2016, a atriz pediu o divórcio de Depp. Quatro dias depois, conseguiu uma ordem de restrição temporária, alegando agressão física por parte dele, que teria jogado um celular em seu rosto. Segundo Heard, as agressões ocorriam sobretudo quando o cônjuge estava sob efeito de drogas e álcool. Desde então, o ator vem negando as acusações. Em agosto do mesmo ano, depois que Heard retirou o pedido da medida de restrição, o então casal chegou a um acordo. Juntos, declararam que nenhuma das partes havia feito acusações falsas em nome de ganho financeiro. Amber Heard recebeu 7 milhões de dólares do ator. A atriz prometeu doar o valor à caridade – o que nunca foi cumprido em totalidade, conforme exposto nos tribunais nos últimos dias. O processo de divórcio foi finalizado em 2017.

O artigo no The Washington Post

Artigo de Amber Heard para o jornal The Washington Post
Artigo de Amber Heard para o jornal The Washington Post //Reprodução
Continua após a publicidade

Em 2018, Heard escreveu um artigo para o jornal americano, no qual se definia como “uma figura pública que representa o abuso doméstico” e que sentiu “toda a força da ira de nossa cultura pelas mulheres que se manifestam”. Depp não foi mencionado no texto, mas o artigo é o principal argumento no processo por difamação contra Heard, aberto em 2019. Segundo seus advogados, a atriz não sofreu violência alguma, e a repercussão do caso a partir da publicação teria prejudicado a carreira de Depp. As alegações seriam uma “farsa elaborada para gerar publicidade positiva” para ela que na época estrelava o filme Aquaman, consta no processo. Em janeiro de 2021, Heard processou Depp de volta, por 100 milhões de dólares.

Depp x The Sun e demissão de Animais Fantásticos

.
Johnny Depp em ‘Animais Fantásticos’ Warner Bros./Reprodução

Em julho de 2020, um julgamento de três semanas acabou de maneira negativa para Depp. O ator processava o jornal britânico The Sun por causa de uma publicação de 2018 em que o qualificaram como “agressor de esposa”. Na ocasião, Winona Ryder – com quem o ator teve um relacionamento entre 1989 e 1993 – e Vanessa Paradis escreveram depoimentos em sua defesa, nos quais diziam não reconhecer a figura violenta descrita. Naquele momento, Depp também acusou Heard de agressão, e de ter tido relacionamentos extraconjugais com James Franco e Elon Musk. A atriz testemunhou no caso e disse que Depp ameaçou matá-la “muitas vezes”. O tribunal do Reino Unido decidiu que as alegações do The Sun eram “substancialmente verdadeiras”. Em novembro, o ator foi demitido e substituído na franquia Animais Fantásticos. Entre 2020 e 2021, foram negados recursos de Depp que apelavam contestação ao tribunal. 

O julgamento

Actor Johnny Depp testifies that a can of mineral spirits actress Amber Heard through, hit him there, in the courtroom at the Fairfax County Circuit Courthouse in Fairfax, Virginia, April 25, 2022. - Actor Johnny Depp sued his ex-wife Amber Heard for libel in Fairfax County Circuit Court after she wrote an op-ed piece in The Washington Post in 2018 referring to herself as a
O ator Johnny Depp durante o seu depoimento no tribunal do Condado de Fairfax – Steve Helber/AFP

O julgamento movido por Depp contra a ex-esposa teve início em 11 de abril nos tribunais da Virgínia, Estados Unidos. Depois das declarações iniciais da acusação e da defesa, Johnny Depp deu seu testemunho durante alguns dias. O interrogatório conduzido por Ben Rottenborn, advogado da atriz, expôs mensagens de textos de Depp para amigos, além de gravações em áudio de brigas, da época em que o casal estava junto. O conteúdo mostra violência verbal e linguagem obscena. Uma das mensagens enviadas por Depp infere que o ator parecia fantasiar matar Heard. Detalhes sobre as discussões do casal, que acabavam em violência mútua, foram descritos ao júri, e a dependência química do ator também foi abordada.

Dentre as testemunhas ouvidas até o momento estão uma terapeuta do ex-casal que afirma que eles viviam uma relação de “abuso mútuo”; uma psicóloga forense contratada por Depp, que alega que Heard sofre de transtornos mentais de personalidade; policiais, segundo os quais a atriz não apresentava marcas de violência doméstica após denúncia; e o conselheiro da ONG União Americana pelas Liberdades Civis (ACLU), que atestou que a publicação do artigo de Heard em jornal foi calculado para coincidir com a publicidade do filme Aquaman — e que Heard não pagou totalmente a doação prometida para a instituição a partir do acordo no processo de divórcio. Da parcela de 1,3 milhão entregue, 500.000 dólares vieram de um fundo ligado ao bilionário Elon Musk, com quem Heard teria se envolvido durante o casamento com Depp. O ator James Franco, com quem ela também teria tido um caso, é esperado na lista de testemunhas a participarem do julgamento, previsto para durar cinco semanas. Heard deve ser ouvida nas próximas sessões.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)