Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês

Caso Johnny Depp: Psicóloga forense dá depoimento crucial em julgamento

Profissional ouvida pelo júri listou transtornos psicológicos da ex-esposa do ator que corroboram o testemunho de Depp até o momento

Por Marcelo Canquerino Atualizado em 27 abr 2022, 18h32 - Publicado em 26 abr 2022, 19h09

Em mais um capítulo do julgamento de Johnny Depp contra sua ex-esposa Amber Heard, a psicóloga forense Shannon Curry, contratada pelo ator, afirmou em depoimento nesta terça-feira, 26, que a atriz sofre de dois transtornos mentais. O diagnóstico veio após 12 horas de entrevista com Heard e de avaliações psicológicas anteriores. Curry também relatou que a ex de Depp não apresenta sinais de estresse pós-traumático, condição que ela disse ter desenvolvido em decorrência da relação conturbada com o ator.

Segundo o depoimento da psicóloga, Amber Heard sofre de transtorno de personalidade limítrofe e transtorno de personalidade histriônica. Ambos são parecidos. No caso da personalidade limítrofe, a doença causa instabilidade e é “impulsionada por um medo subjacente de abandono”, explicou Curry. De acordo com a psicóloga, pessoas acometidas pelo transtorno “fazem tentativas desesperadas de impedir que o abandono aconteça”. Algumas das evidências apresentadas no julgamento incluem áudios de Amber Heard implorando para Johnny Depp não ir embora após o ator expressar o desejo de se separar.

Outra caraterística do transtorno de personalidade limítrofe comentada por Curry é que a doença “parece ser um fator preditivo para mulheres que praticam violência contra seu parceiro”. Durante seus longos depoimentos na última semana, Depp afirmou que a ex era uma pessoa violenta e foi responsável por supostamente tê-lo agredido em várias ocasiões, como ter arrancado parte de seu dedo médio após atirar nele uma garrafa de vodca.

Quanto ao transtorno de personalidade histriônica, a profissional diz que ele está associado ao drama, à superficialidade e à necessidade de ser o centro das atenções. A psicóloga afirma haver uma correlação do distúrbio com pessoas fisicamente atraentes e que “utilizam sua aparência para obter essa atenção”.

Johnny Depp está processando Amber Heard por difamação nos tribunais de Virgínia, Estados Unidos, em decorrência de um artigo escrito por ela em 2018 para o jornal The Washington Post sobre violência doméstica. Divorciados desde 2016, Heard acusa o ex-marido de tê-la agredido em diversos momentos do relacionamento. O julgamento está previsto para durar cinco semanas e em breve Heard deve dar o seu depoimento.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)