Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

7 mitos de viagem que você precisa parar de acreditar agora!

Se você ainda acredita que viajar é caro, que ir sozinho para um lugar é perigoso e que comprar no free shop sempre sai mais barato é hora de ler este post

Acho que acontece com todo mundo, não só comigo.

Basta você dizer que vai viajar, não importa para onde nem quando, que sempre tem alguém para dar uma dica, contar um “causo” que aconteceu com um conhecido ou para fazer uma recomendação.

Se em muitos casos os conselhos podem ser bastante úteis e te ajudar muito, especialmente quando você está de partida para um lugar que nunca foi, em outros há muito mitos que vão sendo repassados, quase que como lendas urbanas.

Algumas “verdades” em relação a viagens vão sendo repassadas, de boca em boca, sem que ninguém se pergunte se, de fato, são verdades.

Ou se simplesmente são mitos, ou coisas que um dia foram verdades e hoje em dia já não são mais, afinal de contas a maneira como viajamos mudou completamente nas últimas décadas.

Já falei algumas vezes aqui no blog sobre como as redes sociais podem nos ajudar, como os smartphones podem nos atrapalhar e sobre os aplicativos essenciais para os viajantes modernos.

Pois bem, mas não importa quão tecnológicos, plugados e modernos tenhamos ficado, alguns mitos de viagem insistem em existir…

 

1. Viajar é caro

Bem, viajar pode ser caro. Mas não precisa ser caro. Hoje em dia, com tantas facilidades e a possibilidade de usarmos a tecnologia a nosso favor, qualquer pessoa pode viajar. Mas há duas coisas fundamentais para isso: planejamento e pesquisa. Muita pesquisa. Se você resolver viajar daqui a duas semanas provavelmente vai aumentar em muito os gastos da sua viagem, especialmente com passagem e hospedagem. Por isso é importante se planejar com antecedência. Não apenas para conseguir as melhores tarifas mas para ter tempo de pesquisar, com calma, as melhores opções. Fora que em muitos casos é possível começar a pagar algumas coisas antes, fazendo com que a viagem “se dilua” no seu orçamento mensal. Alternativas como viajar com companhias aéreas low cost, alugar seu próprio cantinho ao invés de ficar num hotel e usar serviços como Uber, Lyft e afins também são boas opções para tornar as viagens mais acessíveis.

 

2. Todo mundo fala inglês

Isso pode até ser verdade. Nos EUA, na Inglaterra e na Austrália, hahahaha. Brincadeiras à parte, apesar de cada vez mais as pessoas falarem inglês ao redor do mundo, especialmente nos negócios ligados a turismo, isso não é exatamente verdade em todos os cantos do planeta. Já foi para a China? Pois é… não conte que seu inglês, mesmo que macarrônico, vá te levar para muitos lugares por lá, por exemplo. Lembro que da primeira vez que fui para Xangai, depois de muito tempo tentando fazer meu motorista de táxi entender para onde eu queria ir, desisti do inglês e passei a falar em português mesmo, pois percebi que não faria a menor diferença. Para evitar perrengues em países onde a maioria da população não fala inglês é sempre legal aprender algumas palavrinhas básicas na língua local e sempre ter o endereço dos lugares que você quer visitar escritos no alfabeto local (no caso de lugares como China, Rússia, etc…). Uma mapa para você apontar a localização e um smartphone com tradutor também ajudam!

 

3. Albergue é a forma mais barata de acomodação

Pode até ser, mas não necessariamente… por isso disse lá no começo do post que é super importante pesquisar. Além de muitas vezes o custo-benefício não compensar, hoje em dia com a possibilidade de alugar um quarto em uma casa de família num Airbnb, por exemplo, pode sair bem mais em conta. Sim, porque você não precisa alugar uma casa ou apartamento inteiro. Já fiz isso algumas vezes com o Airbnb e todas as experiências foram muito boas. As pessoas que me receberam eram muito simpáticas e não tive problemas. E sim, fica bem mais barato do que alugar o local inteiro. Ou seja, dependendo de quanto você vai pagar num albergue para dividir o quarto com outras nove pessoas e o banheiro com ouras tantas, talvez valha a pena o Airbnb. Outra opção é o Couchsurfing, um site onde as pessoas se oferecem para receber viajantes de graça. Eu nunca tive coragem, mas já ouvi muita gente elogiando.

 

4. O melhor jeito de viajar pela Europa é de trem

Viajar de trem é maravilhoso, sou muito fã (até já fiz um post sobre as viagens mais incríveis de trem pelo mundo). Mas não necessariamente ela é a maneira mais prática e barata, dependendo do tempo disponível e do seu orçamento. Com o advento das empresas aéreas low cost é possível encontrar verdadeiras pechinchas online, especialmente para quem vai viajar pelos países da Europa. Muitas vezes também, viajando de avião, você economiza tempo e pode aproveitar mais seus destinos, o que é essencial para quem pouco tempo de viagem.

 

5. Comprar no duty free sempre vale a pena

Sim, em alguns casos, mas nem em todos. Há diversas pesquisas na internet que mostram que muitas vezes comprar no Duty Free do aeroporto é mais caro do que pedir um produto pela internet ou mesmo comprar no seu destino final. Há alguns países, inclusive, que deixam você comprar sem impostos se for um turista e outros que devolvem as taxas que você pagou no aeroporto na hora de ir embora. É sempre bom dar uma pesquisada nisso antes de sair fazendo compras nos Duty Frees ao redor do mundo como se eles fossem garantia de melhor preço. Mesmo porque, se você optar por comprar em uma loja, é possível conseguir um desconto.

 

6. Viajar sozinho é perigoso. Se for mulher então…

Mito, mito, mito! Já viajei muito sozinha por aí e estou aqui ainda, escrevendo este post agora. Claro que quando a gente viaja sozinho é preciso ficar mais atento, com as antenas mais ligadas, porque não temos ninguém para dividir as “responsabilidades” de viagem. Mas a falta de companhia não pode e não deve ser um empecilho para quem quer viajar. Já fiz um longo post aqui no blog com dicas para mulheres que querem viajar sozinhas. Mas a verdade é que estas dicas valem não só para mulheres, mas para qualquer pessoa que vai viajar sozinha. O básico para não passar perrengues quando estamos sozinhos é usar o bom senso e ouvir o seu sexto sentido (mesmo que digam que as mulheres têm, certamente os homens têm também!). Obviamente que há lugares mais e menos seguros ao redor do mundo e o fundamental é estarmos atentos. Seja aos alertas do tempo, às redondezas e ao nosso instinto de sobrevivência.

 

7. Voar de econômica é sempre um pesadelo

Claro que se eu pudesse escolher cem vezes entre viajar de econômica ou de executiva eu escolheria cem vezes ir na executiva. E tenho certeza que você também faria o mesmo. Mas nem sempre voar na econômica é um desastre, sejamos sinceros… A escolha de um bom lugar, as roupas certas, se alimentar corretamente e ter as coisas certas na mala de mão podem fazer sua viagem transcorrer tranquilamente. O mais importante é que você escolha (ou pelo menos tente escolher) a poltrona que mais se adequa ao tipo de passageiro que você é (já dei todas as dicas para escolher os melhores assentos na econômica neste post aqui). Tomar um vinho para relaxar, ter uma máscara para dormir e um travesseiro de pescoço também podem ajudar seu sono. Outra dica legal é carregar seu laptop ou tablet com seus filmes, séries e programas favoritos para assistir durante o voo e não ver o tempo passar. E claro, rezar para não ter um bebê chorando na poltrona ao lado…

 

Veja também
Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Sempre pensei que fosse só eu que achava que os preços dos duty free não eram tudo aquilo….

    Curtir