Blogs e Colunistas

31/12/2012

às 19:00 \ Política & Cia

PEC-300: emenda que aumenta salário de PMs continua mobilizando deputados

Publicado originalmente em 13 de março de 2011.

Amigos, como já escrevi anteriormente, há temas em andamento que, por sua relevância, procuro acompanhar com mais frequência, mostrando sua evolução aos leitores da coluna.

Venho fazendo isso com a crescente pressão de deputados de diferentes partidos, inclusive da base do governo, para que o presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS), coloque em votação – já em segundo turno, depois do que a matéria segue para o Senado – a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) nº 300, de 2008, que equiparava os salários dos policiais militares e bombeiros de todos os Estados ao que recebiam os PMs do Distrito Federal, os mais bem pagos do país.

Esse parâmetro foi modificado e o valor remetido a uma futura lei, mas, em negociações entre líderes partidários, ficou estabelecido que não seria menor do que 3.500 reais.

A Câmara aprovou a proposta, em primeiro turno de votação, em julho do ano passado por avassaladores 349 votos a zero.

Custo para o Tesouro: 40 bilhões de reais

Como já procurei mostrar em posts anteriores, a PEC 300, à qual foram juntadas propostas semelhantes ou afins de outros deputados, cria um fundo de 12 bilhões de reais com percentagens de impostos federais para bancar os custos iniciais da implementação do aumento. Dispõe ainda que caberá ao governo federal complementar os novos salários dos PMs e bombeiros enquanto os Estados, encarregados da segurança pública pela Constituição, não puderem assumir a despesa. Isso tudo, calcula-se, representará um custo de 40 bilhões de reais para o Tesouro.

O pinga-pinga de deputados solicitando formalmente à Mesa da Câmara que se inclua a PEC 300 na Ordem do Dia da Casa – para discussão e votação – é quase diário.

A pressão dos deputados para votar

Três deputados haviam apresentado requerimento no dia 10 do mês passado: dois da oposição – Andreia Zito (PSDB-RJ) e Romero Rodrigues (PSDB-PB) – e um da chamada “base aliada” do governo, Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP), autor original da PEC. A eles juntaram-se no dia 17 mais dois deputados aliados do governo, Doutor Ubiali (PSB-SP) e Nilda Gondim (PMDB-PB). Na dia seguinte, pingou mais um requerimento, de outro aliado, Otoniel Lima (PRB-SP). Mais à frente, outros dois, o do governista Aguinaldo Ribeiro (PP-PB) e do oposicionista Sandro Alex (PPS-PR). Na semana passada, mais quatro, dois governistas – André Moura (PSC-CE) e Oziel Oliveira (PDT-BA) – um da oposição, Francisco Francischini (PSDB-PR), e o supostamente independente Roberto Lucena (PV-SP).

Essa mobilização, que tende a aumentar, aperta os parafusos do presidente da Câmara, aliado do governo, num período em que a presidente Dilma anuncia profundos cortes no Orçamento para fazer frente à disparada da inflação.

A Câmara assumiu um compromisso do qual não pode fugir

 

O Planalto quer que Maia empurre o quanto puder com a barriga a data da decisão em segundo turno, mas, como se tem visto, cresce a cada dia o número de requerimentos para que se vote logo a PEC, e o presidente da Câmara tem limites para fingir que não existe essa pressão.

O fato incontornável é que a Câmara, por unanimidade de seus membros que compareceram à sessão de julho de 2010 e aprovaram a PEC em primeiro turno, assumiu um compromisso com as corporações de policiais militares e bombeiros, criando em centenas de milhares desses profissionais a expectativa de uma substancial melhora de salário e de vida.

Se há recursos ou não, é algo que a responsabilidade dos representantes do povo deveria tê-los levado a examinar a fundo antes da votação. Mas os deputados podem perfeitamente, por disporem de poder constitucional para isso, não aprovar a PEC em segundo turno. O que não tem cabimento, agora, é fingir que o primeiro turno não existiu — e não votar a matéria.

Leia post mais recente sobre o assunto aqui.

Deixe o seu comentário

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

» Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

Envie um comentário

O seu endereço de email não será publicado

1.908 Comentários

  • Jose Mauro de Oliveira

    -

    21/10/2014 às 15:26

    Nos funcionarios publico temos um precatorio da trimestralidade de perca salarial que esta rolando a mais de 20 anas na Justiça ,todas as vesperas de eleiçoes os politicos usam esses precatorios dizendo que irao pagar , tudo mentira entra governo e sai e resolve nada.

  • dirceu

    -

    5/10/2014 às 12:23

    Comentando sobre a pec-300, é tudo mentira que a policia militar ganha pouco.Um coronel da olicia militar esta ganhando aproximadamente R$ 17.000,00 e um sargento R$ 4.000,00 e assim vai por diante sendo que os oficiais dentro do quartel é logico com exeção só tem PARASITAS.É um vegonha as pessoas querem interferir nos estados para beneficias certo seguimento da sociedade que pertence ao estado. LAMENTAVEL,ABOMINÁVEL!!!

  • geroldo zanon

    -

    11/9/2014 às 9:48

    Se aumento fosse para os deputados e senadores já teriam aprovado no 1ºdia

  • João

    -

    6/7/2014 às 17:13

    O brasileiro,acredita em tudo:Em papai Noel em Seleção brasileira; em político corrupto; em apresentadores de televisão que ganham milhões para enganá-los. Mas,ignora todos os bens sociais: educação, saúde,segurança e etc

  • lucia

    -

    26/5/2014 às 9:33

    As viuvas terão direito aos abonos salarias?

  • geroldo zanon

    -

    24/5/2014 às 9:26

    Os policias nunca vão ser bem renumerados eles só prendem PETISTAS

  • edson

    -

    8/5/2014 às 19:36

    é só ver a quantidade de comentários para se ter ideia da dimençao,há três maneiras de combater a criminalidade no brasil,são :criar uma única policia,igualar os salários e mudar as leis criminais.

  • Wagner Pereira da Silva

    -

    9/4/2014 às 18:10

    O governo Dilma (PT) precisa encarar esse problema de frente, e não ficar correndo dele, se continuar a ignorar essa situação, as coisas somente vão piorar.

  • Leniéverson Azeredo

    -

    9/3/2014 às 19:46

    Em que pé está a PEC 300, hein?

    O presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Alves (PMDB-RN), continua enrolando PMs e bombeiros de todo o país. Prometeu que o segundo turno de votação da PEC aprovada em primeiro turno há anos se daria em SETEMBRO passado — e nada.

  • DOM FLORI SPECTRUM

    -

    18/12/2013 às 13:55

    Uma greve geral em todas as polícias paralisa o Brasil em 2014 e rapidinho, ano de eleição, os políticos em Brasília votarão a PEC 300. O Liberdade Igualdade Fraternidade apoia a greve geral de todas as polícias em todos os estados do Brasil, já.

  • jose saulo

    -

    18/12/2013 às 11:32

    Essa PEC não passa de um engodo político

  • Alecio

    -

    22/11/2013 às 20:41

    Vejo que quando chegar as eleições do ano que vem, recomeçam tudo de novo… e não chega a lugar nenhum. é sempre assim.

  • benedito>eugenio dos santos

    -

    12/10/2013 às 19:12

    Vôcesis acreditam Nessa pac 300 a hora Q morrer vai sair ano Q vem a eleição ta todos dizendo Q estão estão lutando mas deixa passar as eleições tudo se acalma novamente abração de um P M de73 anos

  • Alaércio Flor

    -

    8/10/2013 às 10:46

    Não publico convocatórias a greves, a abaixo-assinados, manifestos e coisas semelhantes, caro Alaércio.

  • JACINTO

    -

    30/9/2013 às 17:52

    Caro Jacinto, por ser contra as regras do blog, não podemos publicar comentários escritos em letras maiúsculas. Contamos com sua compreensão. Abraços

  • Carrasco sincero

    -

    25/9/2013 às 17:58

    O Policial, na minha opinião, deve ser o profissional mais bem remunerado, depois do Médico, pois desempenha um papel VITAL em nossa sociedade, devendo seu aumento de salário ser considerado um Investimento Coletivo de Grande Interesse Nacional. O Imposto Sobre Grandes Fortunas poderia custear aumentos periódicos tranquilamente!

  • Valdson F. Dantas

    -

    22/9/2013 às 18:42

    Valdson f.Dantas.Itabuna 22/09/13.
    Eu tenho duas certezas.Uma dessa equiparação nunca se dar.Outra é que o congresso nunca votará esta matéria.As pirotecnias nossa,faz desconfiar-nos dos mais sábios.Todas as falas dos políticos,são fantasiosas.E sem contarmos com os “policiais”,da reserva,pensionistas,reformados,que significa “aposentados.’,mas nesta hora para ficar mas difícil á aprovação da lei, eles individualizam para se tornar mas improvável o engodo.Não posso esperar por tal fantasia.Abraços deste Baiano.

  • Tirone Delgado

    -

    23/8/2013 às 15:06

    Isto deve ser compreendido de varias formas mas os pisos nacionais de policiais e enfermeiros, somente pra citar, são tentativas de dignificar por cima algo que os estados não querem fazer. A verdade é que se somos assim, tão ricos como propalam nossos dirigentes deveríamos ter coragem de remunerar melhor nossos defensores, os professores por exemplo, que já foram “beneficiados”. Receber 3.500,00 pra defender a sociedade as vezes não faz qualquer sentido.

  • DARIO CORREIA NUNES

    -

    15/8/2013 às 18:21

    parece que a provação da PEC 300, representa um pecado ou maldição para os nossos Deputados , na proxima eleição, precisamos repensar nossos votos, pra não alimentamos , aqueles que de fato são malditos . Façamos voltar para casa quem não votar na PEC 300

  • DARIO CORREIA NUNES

    -

    15/8/2013 às 18:13

    Para nos policiais militares, fica cada dia mais dificil acreditar nos politicos brasileiro, a única certeza que temos e que a morte tragica nos cerca todos os dias , e que os nossos familiares, sofreram pelo descaso do estado. Na proxima eleição diga não ao quem disse não a PCE 300

  • DARIO CORREIA NUNES

    -

    15/8/2013 às 17:51

    Caro Dario, não publicamos comentários escritos em letras maiúsculas, conforme as regras do blog, que podem ser conferidas aqui: http://goo.gl/u3JHm. Abraços

  • DARIO CORREIA NUNES

    -

    15/8/2013 às 17:45

    Caro Dario, não publicamos comentários escritos em letras maiúsculas, conforme as regras do blog, que podem ser conferidas aqui: http://goo.gl/u3JHm. Abraços

  • januario SP

    -

    11/8/2013 às 17:18

    Obrigado SETTI, por dar a materia a verdade, mais nossssa presidenta vai ouvir.

  • Plínio Santos

    -

    30/7/2013 às 21:38

    Acompanhei a votação da PEC 300 no Congresso Nacional, os senadores por unanimidade e a Câmara quase na totalidade aprovaram a mesma. Porquê então ela não é sancionada pela presidente Dilma ??

  • Jose Serafim Barbosa Reis

    -

    13/7/2013 às 20:24

    Na verdade os governos não se preocupam com os policiais é por que a ditadura nunca caiu apenas camuflou para quem não sabe a bíblia é uma obra de filosofia e estratégia militar em nome da monarquia europeia que controlam a sociedade através de sociedades secreta (maçonaria) também nas fardas dos policiais esta o triangulo maçom e o brasão do papa, logo maçonaria e igreja é a mesma coisa resumindo (monarquia, reino unido) todo policial sabe que as policias militares são reservas dos exércitos assim eles dão a mínima pela policia, pois se a policia fizer greve eles colocam exércitos nas ruas como se exército fosse preparado para lidar com cidadania se bem que as policias não são preparados para muita coisa apena para cumprir ordens se e somente se o povo não acordarem logo tudo vai para o espaço, se bem que estamos no espaço apenas não conseguimos adaptar.
    O mal do ser humano chama fé,ferrado dominado por Roma reino “eterno” e povo em eterna servidão.

  • Jose Serafim Barbosa Reis

    -

    13/7/2013 às 20:04

    A realidade é uma só o governo deveria investir com prioridade em educação e formação de capacitados ao contrario de investir em segurança e manter povo tolos bestas que pode a qualquer momento virarem feras, falo isto na qualidade de segundo sargento PM, pois sempre percebi as dificuldades dos policiais em questão de salários e riscos de vidas mais nunca estarei apenas ao lado do policial, pois policial é povo e todos somos povo e temos que pensar no coletivo,porem é lógico que se o estado quer investir só em “segurança”,logo deve valorizar e muito os policiais e si isto não ocorre vai uma dica (no império romano as legiões só apoiavam os imperadores “justos” aos demais rebelavam) e por falar em império romano ele nunca caiu apenas virou igreja católica romana e basta olhar o brasão nas fardas e veras que este brasão é do papa modificado pelos bispos locais ou cardeais e para quem não sabe os padres,bispos e cardeais são oficiais do exércitos cuja a patente vai de aspirantes á general e a operação chama (proto doábis do o)”conspiração” que eles dizem ser um mal necessário,nossos políticos são analfabetos e quem comanda o mundo são os filósofos (sacerdotes romanos) também chamados de governos sombras.

  • celma gomes costa

    -

    10/7/2013 às 9:27

    sr.governador…sou viuva tenho quatro filhos um deles tem nessecidades especiais meu esposo era soldado e faleceu com 33 anos e desde desde entao venho tentado sustentar meus filhos com este salario pois nos foi tirado o direito do salario digno ele morreu em 2004 e nunca deixou que nos faltasse nada ate aquele dia.salario complementar.complementar como se os meus filhos todos menores dependem de mim e eu sou os pes e as maos do que tem nessecidades especiais.olhe com atençao todos os casos.

  • Gibson

    -

    30/6/2013 às 23:44

    Muito bom que a PEC 300 seja votada e aprovada, pois já passou muito tempo para que isto aconteça, como eu, muitos outros policiais desistiram da carreira, por conta do baixo salário e a dificuldade de sustentar a família decentemente, com a impossibilidade de oferecer uma escola de qualidade aos filhos, além de tantos sonhos serem frustados por falta de recursos financeiro.
    Apoio e aprovo a melhoria salarial e especialmente a equiparação nacional dos salários dos policiais, pois os marginais se locomovem diariamente de local para outro de conformidade com a conveniência de fuga e de roubo, pensem que hoje os locais de maior risco para os policiais são os de menor quantidade populacional e que tenham agências bancárias.
    Por outro lado os policiais bem pagos, pode-se as corporações cobrar mais do potencial de cada um, além que despertará mais interesse em pessoas de nível intelectual mais elevado para ingressar nas corporações, a sociedade de certa forma os respeitará mais, pelo local que irá residir e com a classe que irá conviver, teremos policiais com a capacidade de ter iniciativas e também com a capacidade de desenvolver uma relação interpessoal no local de trabalho com a comunidade com mais facilidade, favorecendo assim o tão sonhado policiamento comunitário, onde a sociedade de modo geral passa a conviver e confiar mais nos policiais que trabalham na comunidade, e especialmente colaborando com os mesmos passando-lhes informações privilegiadas de anormalidade no local.
    Quem será beneficiado com a melhoria salarial dos policiais não serão somente os mesmos, mas sim a sociedade de modo geral, pois policiais educados, bem instruídos, bem relacionados, bem pagos, com certeza dará melhor atendimento à comunidade a que atende.
    Observo que dos nossos políticos baianos somente um se manifestou solicitando a colocação do projeto em pauta para votação em segundo turno, é necessário que os demais se empenhem para esta votação ocorrer o mais rápido possível e que o piso seja corrigido para a época atual e para evitar as greves que causa tanto prejuízo à sociedade, que se estabeleça a época e a regra para as correções anualmente desse piso.

  • Isequiel Paz

    -

    28/6/2013 às 0:18

    Nós PM de todo país temos o dever de cumprir a lei, somos agentes da justiça. Porém quando se trata de algum benefício, direito, ações que beneficiam-nos, ninguém luta em prol da PM.

  • Ana Thais

    -

    25/6/2013 às 21:30

    Bem !Eu como cidadã brasileira ciente das minhas obrigações venho por este breve comentário demonstrar todo o meu repudio contra a PEC 37,33,300 dentre qualquer outra que venha beneficia qualquer classe politica. Se essa pec 37 for aprovada ai mesmo que este pais com nome Brasil vai mergulhar ainda mais na lama da corrupção pois creio que eu e qualquer outro cidadão brasileiro bem entendido sabe que este e o pais da corrupção. Chega pois já estamos cansados de mergulhar na lama (queremos mais seguranças,saúde,educação transportes de melhor qualidade ) estou indiguinada com o que vejo nos telejornais todos os dias

  • JOSE SAULO NEGREIROS

    -

    23/6/2013 às 13:07

    Desculpe-me, caro José Saulo, mas as regras do blog, que divulgo incessantemente e que estão com chamada permanente na home page, vedam textos escritos somente em maiúsculas.
    Peço sua cooperação da próxima vez, tá?
    Abraço

  • Anderson

    -

    9/5/2013 às 16:15

    Governo depois de criar bolsa família, bolsa para os presos, agora vem bolsa para viciados, enquanto isso, os policiais militares e civis precisam fazer “bicos” para sustentar a família e os deputados não aprovam, rapidamente, a emenda PEC-300 valorizando os policiais dando uma condição melhor de trabalho aos policiais.

  • aurileide alves

    -

    4/5/2013 às 7:11

    ao sr.governador cid gomes…sou viuva e tenho 03 filhos meu esposo era soldado.ja sofremos muito em perdelo pois o mesmo mataram com 24 anos.o sr.nos tirou o direito de receber um salario digno…isso porque o mesmo faleceu em 2004 e o sr.esquece que ele tem familia e filhos…resolva nosso caso pois ja estamos a bastante tempo sem receber nossos direitos de um salario digno e justo.

  • Hugo

    -

    27/4/2013 às 17:47

    Como policial militar e assinante da Veja há mais de 20 anos, agradeço o acompanhamento e peço que não deixem esquecer a PEC 300, a segurança no Brasil está uma calamidade pública e a (des)valorização dos policiais colabora para isso.

    Caro Hugo, voltarei a ficar em cima do assunto.
    Um grande abraço

  • luzia da silva+

    -

    12/4/2013 às 20:09

    Peço ao Governo de São Paulo para aumentar o salario da policia militar e da rota também porque os bandidos continuam nas ruas
    att.
    luzia

  • jose Saulo

    -

    7/4/2013 às 20:23

    essa pec 300 é mais um engodo, esses deputados vão embromar faz que vota e não vota, vão sempre alegar que não deu corum ,ai chegar as eleições se afastam para cuidar das canidaturas , ai passa as eleições e mais uma vez cai no esquecimento

  • aparecido

    -

    29/3/2013 às 17:58

    Tudu aqui que ganhar cumu us mericanus…. o probrema é que primero devemo ficar ricos cumo eles, depois ganhá…..Os trabalhadores da industria ganham média de 1400 reais….mas são empregados de empresas privadas, de segunda e terceira classe… entrar no serviço publico é titulo de nobreza….Conheci um amigo que carregava caixas em supermercado por 800 por mês.. arrumou um emprego publico por 2000 por mes… e vive fazendo greve porque acha que ganha pouco…Falei a ele : então volta para seu emprego antigo, pois o salário do seu cargo você já conhecia quando aceitou ele…. Gente, a Hiper já acordou, com esse governo estamos fritos.. A inflação só prejudica pobre….

  • josé augusto

    -

    19/3/2013 às 12:02

    sobre a pec-300,eu não critico um ou outro deputado, e sim todos, porque a união faz a força. mas indignado fiquei com o presidente da camâra na votação do 1º turno, e o atual, o qual é à favor.

  • carlos

    -

    8/3/2013 às 21:24

    sao paulo continua sendo o salario da miseria, politicos ganhando como em brasilia policiais recebendo como operarios de mão de obra barata de pouca importancia.

  • Elcio

    -

    18/2/2013 às 20:39

    È lamentavel que a presidenta Dilma ainda não assinou o pec 300.tantos policias e bombeiros do rio de janeiro. que existe muitos morros perigosos muitas das vezes o policial sai da sua casa:humilde e não sabe se volta com vida.È uma falta de consideração total contra os servidores dos estados e da nossa patria.
    Dinheiro tem de sobra,porque pagamos nossos impostos é para pagar bem o funcionalismo.Todos correm o mesmo perigo em pro da sociedade

    Caro Elcio,

    A PEC 300 é uma proposta de emenda à Constituição. A presidente não tem que assinar nada, não cabe a ela alterar a Constituição. Cabe à Câmara dos Deputados terminar de votar o que já começou a votar, e depois enviar a matéria ao Senado.
    Mas certamente a presidente tem sua parcela de responsabilidade nisso, porque é pressionada pelos governadores a mandar os deputados e senadores que a apóiam a empurrar a coisa com a barriga, porque, segundo os governadores, os Estados não têm condições de pagar os novos salários a PMs e BMs determinados pela PEC-300.

    Mas o que eu sempre pergunto é: por que, então, a PEC-300 foi aprovada pela UNANIMIDADE dos deputados presentes, em 2010?

    Abração e boa sorte.

  • Marilda

    -

    5/2/2013 às 0:41

    È impressionante que a PEC não tem a quantidade dos votos para se fazer valer…merecidamente como se deve ser…Mas quando é de interesse dos deputados..vereadores e demais governantes eles realizam as votações de madrugada…na calada…claro!!! para o aumento dos salários deles por acaso são proibidos de faltarem no plenário…ou por incrível que pareça era o assunto que seria discutido na palta…Se o prório Codigo Civil preclui que a vida é o maior bem que o ser humano tem… a vida deles valem mais do que dos outros… È lamentável …

  • leonel lucas

    -

    10/1/2013 às 9:09

    Bom dia,hoje falta vondade politicas daquela q só vem quande esta perto de Eleição p/ emganar os Pms e Bms do Brasil,parabéns pela su coragem em falar sobre a PEC 300 estamos tbm mobilizado para PEC 024 q esta no Senado q trata do Fundo Nacional de Segurança Publica,q diz da onde vem o dinherio da PEC 300.Sou presidente das Entidades Nacional dos Cabos e Soldado do Brsail

  • george

    -

    5/1/2013 às 19:58

    andré moura é de sergipe e não ceara. valeu.

  • moacir

    -

    2/1/2013 às 8:03

    Setti,
    Parabéns.São impressionantes os depoimentos e agradecimentos desses profissionais e familiares.
    Mais uma vez o Legislativo se curva ao Executivo
    em âmbitos federal e estadual.
    Por favor,continue acompanhando bem de perto, o desenrolar desse absurdo.
    Obrigado, caro.
    Abraço

  • Fatima

    -

    1/1/2013 às 22:19

    SE a imprensa não ficar cobrando.essa falta de respeito com os policiais vai continuar por muiito tempo!!!

  • Bruno

    -

    1/1/2013 às 13:20

    Bando de irresponsáveis, só fazem política pensando na semana que vem, na próxima eleição e na próxima pesquisa de aferição de popularidade. Jogam para a galera, e quando a coisa aperta, com toda a justiça, aí fingem que não é com eles.

  • J.B.CRUZ

    -

    1/1/2013 às 12:19

    Depois que o MERITÍSSIMO JUIZ JOAQUIM BARBOSA, simplemente “arregaçou” com a “cambada” da impunidade petista em 2.012, presume-se mais cautela dos aloprados em 2.013..Também com a troca de presidência no Senado(sai sarney!),parece que mesmo sendo o presidente RENAM CALHEIROS, as votações serão mais rápidas..O povo já não aguenta mais!!! Apesar da PRESIDENTA DILMA estar fazendo um governo razoável, JOAQUIM BARBOSA, agora Presidente do SUPREMO, não deve “dormir” sobre os louros da celebridade obtida..A luta continua, obrigado SETTI..

  • João

    -

    18/12/2012 às 1:15

    Meu Deus… como é que pode um Dep que protege bandido ser presidente da Câmara Federal?????

  • claudia

    -

    15/12/2012 às 16:46

    Como uma pensionista de 1ºsargento pode esta ganhando 1.797,96 reais só mente ela recebe ainda diz que é 100%

  • Nestor

    -

    21/11/2012 às 2:08

    PMs e BMs só têm a agradecer à revista Veja e ao jornalista Ricardo Setti por darem espaço ao nosso problema. Ninguém mais praticamente dá isso é um absurdo, justo agora que se fala tanto em segurança pública em São Paulo não é mesmo

    Caro Nestor, não faço mais do que meu dever de jornalista ao divulgar o andamento — ou não andamento — da PEC-300.

    Abração

1 Trackback

  • Cabo Nelson
 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados