Blogs e Colunistas

24/11/2012

às 19:00 \ Política & Cia

Neil Ferreira: Lulo-dilmismo joga sujo contra Alckmin

O PM que tomba é punido com a reprovação e o silêncio, ninguém presta solidariedade à sua família; o mano que tomba é velado como herói revolucionário (Foto:  Diogo Moreira / Frame / Folhapress)

"O PM que tomba é punido com a reprovação e o silêncio, ninguém presta solidariedade à sua família; o 'mano' que tomba é velado como herói revolucionário" (Foto: Diogo Moreira / Frame / Folhapress)

Por Neil quero um advogado Ferreira, publicado no Diário do Comércio da Associação Comercial de São Paulo.

 

LULO-DILMISMO JOGA SUJO CONTRA ALCKMIN

Advertência: normalmente uso de um certo bom humor para escrever o meu besteirol, gosto de me divertir enquanto digito. Hoje não dá; peço desculpas a este Diário do Comércio pela chatice de usar este espaço para desabafar. Dá licença.

Não havia nem 3 dias que o Poste da Vez tinha sido eleito e a tentativa de desconstruir Alckmin veio a 200 por hora, dando a impressão de que a eleição de 2014 começou. Dizem que o Savonarola de Garanhuns escolheu seu novo Poste. O Novo Poste vem aí, lari-lari-lará.

Os jornais impressos, rádios, tevês e redes sociais apresentam um Horário Político do PT, que domina o tempo equivalente ao destinado a todos os demais partidos somados.

As matérias e as cartas dos leitores às redações só falam do “Aumento da violência e da insegurança em São Paulo”. Aumento há, sem dúvida; mas me parece que a causa não é apenas policial, é também política, já vi este filme antes. Na minha paranoia  vejo que os militantes do PTCC receberam o “Salve Geral” e estão nas ruas a praticar um violento “replay” da violência de 2006.

Há duas guerras em SP: a travada pela bandidagem e a gritaria alarmista

Passamos a enfrentar duas grandes guerras e estamos perdendo as duas. A de sangue, travada pela bandidagem manobrada por invisível mão política, contra a população e a PM; e a incruenta, da gritaria alarmista, que multiplica a sangue frio o pavor que a guerra de sangue provoca.

O histérico coro orquestrado, sob o comando de experiente batuta, canta afinado as mesmas “notas” da mesma partitura.

O PM que tomba é punido com a reprovação e o silêncio, ninguém presta solidariedade à sua família; o mano que tomba é velado como herói revolucionário; ONGs, parentes em prantos e a Secretaria dus Dereito dus Mano invadem os jornais, rádios e tevês denunciando o “genocídio”

O objetivo é a destruição do legado dos inesquecíveis Montoro e Covas, e de Serra e Alckmin. Não tenho provas concretas; tenho a minha convicção, para mim é suficiente.

Querem acabar com o Alckmin e sabotar a sua reeleição; querem fazer com ele a mesma destruição que a inveja doentia do Lula tentou fazer com FHC – e isso nem Freud explica.

Querem colocar mais um Poste, desta vez no Palácio dos Bandeirantes, um dos últimos redutos da resistência ao lulo-dilmismo.

O objetivo é a destruição do legado dos inesquecíveis Montoro e Covas, e de Serra e Alckmin. Na foto. Alckmin e seu ex-secretário de Segurança, Antonio Ferreira Pinto (Foto: Ciete Silvério / Governo de SP)

"O objetivo é a destruição do legado dos inesquecíveis Montoro e Covas, e de Serra e Alckmin". (Na foto, o governador Geraldo Alckmin e seu ex-secretário de Segurança, Antonio Ferreira Pinto) (Foto: Ciete Silvério / Governo de SP)

O Poste vir ou não, depende da vontade do eleitor. O eleitor acabou de trocar o Serra por um Poste; se quiser, troca o Alckmin por outro Poste. É a vontade da maioria que prevalece, cláusula pétrea da Democracia e se o “país dos mais de 80%” tomou São Paulo de assalto, hélas pour nous, azar nosso.

Por ruim que a situação seja no momento, ainda é melhor do que no Brasil inteiro

Admitindo-se que a onda alarmista seja justificada, e em alguns casos é, é necessário que se admita que a taxa de homicídios em São Paulo está a pouco mais de 10 por 100 mil habitantes, 1/3 da média nacional.

Por ruim que a situação seja, e é, ainda é melhor do que no Brasil inteiro, especialmente no Rio, para tirar da cara do Sérgio Malandro o riso alvar que ele exibiu na dança do guardanapo em Paris.

O alarmismo nas redes sociais multiplica o medo e insegurança ; “Imagery is all reality is nothing”. A quem interessa o crime que é manter apavorada a população de um Estado da importância de São Paulo? De uma Capital como São Paulo? Chuto: ao lulo-dilmismo.

O Ministro Cardozo, da Justiça, cujo PT está no poder federal há 10 anos e nunca investiu nem dez réis de mel coado numa efetiva ação com São Paulo, recebe manchetes por declarações bombásticas de planos mirabolantes, “que vão ser implementados”, como tudo o mais neste país do “vai ser”. Como “vai ser” instalado um sistema de “super bloqueio de celulares” nas prisões. Ah tá, “vai ser”. Será, só na milionária propaganda oficial, sem nunca ter sido na vida real.

As “notas” que falei são os dólares enfiados na cueca, como os 200 mil do assessor do irmão do Genoíno O Coitadinho. Ou malas recheadas de dinheiro vivo, para pagar dossiês farjutos contra o Serra, que o educado Ministro da Educação Mercadante usaria, quando ambos eram candidatos ao governo de São Paulo. Serra deu-lhe uma tunda histórica no primeiro turno, que o fez fugir pra casa com o rabo entre as pernas.

Gaza não é aqui

Já estão soltos os Quatro Colapsos do Apocalipse: Colapso na Segurança, Colapso na Educação, Colapso na Saúde, Colapso nos Transportes, armados com as mãos sabotadoras da CUT, braço sindical do PTCC. Podem arranjar votos contra o Alckmin na Guerra de 14.

O ministro Gilberto Carvalho conquistou manchetes afirmando que aqui é a “Penísula de Gaza tal o número de mortes violentas”. Ele é um grandão petista, supostamente enroladíssimo no ainda não explicado caso Celso Daniel, torturado e assassinado.

Carvalho parece (repito: parece) ser veladamente antissemita; as “frequentes mortes violentas na Pensínsula de Gaza”, que ele denuncia, são causadas pelos bombardeios israelis e ele sabe disso, até eu sei.

Os palestinos, por incompetentes que o sejam, não bombardeiam suas próprias casas. Cutucam a onça com vara curta, tentando e não conseguindo bombardear Tel Aviv graças a sofisticados sistemas de defesa e levam de troco mísseis cirúrgicos, é o que afirmam os noticiários.

Duvido que o cessar-fogo na Península de Gaza sirva de exemplo; lá, parece que finalmente querem a paz, aqui não. Aqui o lulo-dilmismo quer terra arrasada.

Obrigado pela paciência.

Deixe o seu comentário

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

» Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

28 Comentários

  1. Bruno

    -

    16/01/2013 às 3:10

    Nossa, que texto mais pobre! Defesas sem argumentos, acusações sem argumentos. Defender um legado baseado apenas em uma convicção individual, é algo ridículo. Esse texto pode até ser publicado em um Jornalzinho de Bairro, agora o Ricardo Setti repassar esse texto é tão ridiculo como o próprio texto. Poderia ao menos republicar um texto que reafirma suas opiniões com argumentos maduros, não com um texto que parece mais a redação de um adolescente influenciado pelos pais reacionários.

  2. Camilo

    -

    07/01/2013 às 1:30

    Será que ele realmente acredita no que ele tá escrevendo? Alia´s, ele tá escrevendo um livro de ficção sobre um univers paralelo?

  3. Helder Carrasco

    -

    22/12/2012 às 13:54

    Ricardo vc é sego ! Em que o governador Alckmin e seu asseclas foram bons para São Paulo e o Brasil? Altos indices de aprovações nas escolas maquiados pela progreção continuada, deixando o povo analfabetos com diploma, isto é somente a ponta do iceberg, o inicio da violencia é a falta de educação nas escolas financiadas por Alckmin desde Covas. Nem Lula nem Dilma. Porem pode ter certeza de uma coisa : As classes dominantes não mais governarão o Brasil, o povo ja se cansou ! O futuro é negro para a desigualdade social.
    Seu eu estou “sego”, você tem razão quanto às aprovações maquiadas nas escolas.
    Em tempo: o texto não é de minha autoria, embora concorde com as ideias nele presentes.

  4. Fatima

    -

    26/11/2012 às 21:55

    Eu tb penso assim! claro! não tenho como provar!mais já vimos esse filme antes bem proximo das eleiçoes!!E o pior é q tá dando certo!!!quem será oproximo POSTE?

  5. Edivelton Tadeu Mendes

    -

    26/11/2012 às 19:00

    Onde falta governo sobra crime – traficantes e outros!

  6. Edivelton Tadeu Mendes

    -

    26/11/2012 às 18:59

    E o crime continua no topo, e vem levando a Policia – Civil / Militar, a um caos.Falta estratégia de ação a ambos, em especial nas áreas de ocupação, pois onde falta governo sobra crime – traficantes e outros!

  7. Corinthians

    -

    26/11/2012 às 18:44

    Sou eu ou a maioria não entendeu que Neil colocou duas guerras:
    1) A culpa da onda de violência – primeira guerra – é dos bandidos.
    2) A culpa do uso político disso, do alarmismo, da falta de nexo, ignorando os números e a realidade, é da seita. Por seita entenda-se culto ao PT, sejam por petistas, governantes e simpatizantes que rezam pela mesma cartilha, na tentativa de atacar o governo por ser da oposicinha.

  8. Rodrigo

    -

    25/11/2012 às 22:19

    Gostei do artigo, mas Gaza não é uma Península. De acordo com o dicionário Houaiss, uma península é uma porção de terra cercada de água por todos os lados, salvo por um, através do qual se une a uma área maior de terreno.

  9. Pedro Luiz Moreira Lima

    -

    25/11/2012 às 22:08

    Neil:
    São dois os culpados – a Imprensa e o PT.
    É isto?
    Pedro Luiz

  10. Leonardo Saade

    -

    25/11/2012 às 17:28

    Se alguém deve ser culpado pela violência, que seja o governo federal e não os Estado. Seu ótimo post Setti, mostra o jogo baixo do PT, junto de veículos de imprensa “amigos”. A exposição constante dos ataques a São Paulo fica parecendo que só existe violência no estado paulista.
    A Colômbia viveu anos de terror com a população ameaçada pela FARC e pelo crime organizado. Só com as atitudes enérgicas do governo de Àlvaro Uribe o país conseguiu combater o crime organizado, antes considerada uma missão impossível.José Serra várias vezes apontou a fragilidade das fronteiras brasileiras para a entrada de armas e drogas, pilares do crime organizado.Fronteiras que são responsabilidades da presidência e não do estado de São Paulo. Como foi bem lembrado por outro post seu Setti, a Bahia do petista Jaques Wagner é um dos estados mais violentos do Brasil e não se vê o medíocre José Eduardo Cardozo ir a público se mostrar preocupado com a situação dos baianos.

  11. Roberto Souza

    -

    25/11/2012 às 16:22

    Setti,
    só para introduzir na conversa a participação de boa parte da imprensa nessa campanha, vou resumidamente contar o que vi em uma grande emissora de televisão ainda nesta semana.
    Foi apresentada uma reportagem sobre a maravilha que se tornou o Morro do Alemão, uma comunidade, eu disse comunidade e não favela, até porque no Rio elas não existem mais, por lá só há comunidades.
    A reportagem de quase meia hora enalteceu as fantásticas obras, os projetos sociais a segurança impecável e o fim do tráfego de drogas, tudo isso foi apresentado de forma intercalada com uma entrevista muito bem humorada do secretário-herói, senhor Beltrame.
    As entrevistas com moradores chorando, emocionados com o paraiso em que agora vivem, contando como era no passado e como são felizes agora.
    A pergunta final da entrevista com o secretário foi: O senhor que tem um filho jovem deixaria que ele participasse do torneio de futebol de salão realizado na comunidade?
    A resposta obviamente foi que sim, aliás afirmou que isso já houvera acontecido.
    Com essa pérola a jornalista encerrou a matéria.
    Em seguida, sem intervalo comercial um outro repórter anunciou: Agora vamos falar da tragédia que está assolando São Paulo e que já levou ao assassinato de centenas de cidadãos, uma situação que está fora de controle!
    A partir daí foram mais de vinte e cinco minutos de imagens e depoimentos mostrando a fragilidade da polícia, a insegurança do estado, a incompetência do governo paulista, tudo isso evidentemente recheado com depoimentos de parentes de vítimas (não policiais) repletos de lágrimas devidamente ilustradas com um fundo musical apropriado.
    É vergonhoso.

    É a campanha de “desconstrução” dos governos tucanos em marcha. E vai continuar, Roberto.

    Será que consigo adivinhar qual foi a emissora?…

  12. Fernando

    -

    25/11/2012 às 11:06

    Só deixando claro que considero Eduardo Cardozo um Ministro medíocre e Gilberto Carvalho uma das figuras mais enigmáticas de nossa política. Agora, aceitar esse artigo com nuances facistas de Neil praticamente isentando Alckmin da atual onda de crimes paulista já é demais.

  13. Fernando

    -

    25/11/2012 às 10:58

    Neil Ferreira como articulista é um ótimo publicitário.Meu Deus! Todos os seus textos que li de um tempo pra cá têm como único objetivo atacar o PT e seus políticos de uma maneira tão canhestra que me dá vergonha alheia. Quando não está analisando minunciosamente,frame por frame, os beijos de Dilma na posse de Barbosa, retrata Cachoeira quase que como um militante petista,esquecendo-se dos amiguinhos Demóstenes e Perillo.Agora,praticamente joga no colo do PT a onda de violência atravessada por SP. Caro Neil,concentre-se na atividade publicitária,na qual você é ótimo,e dispa-se desse triste papel de garoto de recados do tucanato.

  14. markito-Pi

    -

    25/11/2012 às 8:59

    Boa, Neil. Ouso te contraditar.
    Lulismo, até vá lá. o lumpesinato é e sempre foi maioria.Zurram de felicidade com geladeira nova e oito horas de Gugu e Silvio Santos.O lumpesinato uspiano, de catedráticos idiotizados, cuja obra é uma sucessão de plágios, acha que está no poder. Daí, o Lulismo.
    Mas, dilmismo, Neil?
    Isto não existe. Não ha carisma, não ha obra,não ha discurso, não ha humor, não ha nada.Não ha nem mesmo governo. Alguém pode imaginar a ***** mal-amada e ********** tendo seguidores?

  15. alan

    -

    25/11/2012 às 5:35

    Exagerada essa idéia de conspiração contra o governo de SP. Se isso fosse verdade o Alckmin ja teria denunciado a partir do depoimento de.muita gente que foi presa.

  16. Jonas

    -

    24/11/2012 às 23:16

    Enquanto aos transportes, as falhas que vem ocorrendo nas linhas devido aos inumeros testes e mudan;cas de sistemas que tem sido feitos nos ultimos anos e que vao continuar ainda por uns poucos anos tendem sim a ocorrer. Mas o que é estranho é o excesso de falhas em vesperas de eleicoes… fim das eleicoes e vejam, a imprensa parou de alarmar sobre elas e elas diminuiram!
    Espero que os sistemas estejam mais normalizados até 2014! O PT quer sangue, desastres com centenas de mortos em SP, estranhas listas de policiais com endereços de suas moradias sendo doadas a traficantes assassinos e etc. Não descarto que tenha petista aí no meio, embora ainda queira duvidar, mas que há sujeira das grossas, HÁ! Estão com o rabinho abanando!
    E vejam que a imprensa se cala sobre os altissimos indices de criminalidade que ocorre na maioria dos estados, principalmente nos petistas e da base aliada.

  17. Jonas

    -

    24/11/2012 às 23:07

    Texto muito realista!
    O Mercadante fora derrotado por Alckmin no primeiro turno, mas relembremos: Foi por frações acima de 50 por cento, quase foi para um segundo turno.

    Desta vez, o petismo está fazendo muito bem, não está dando sossego, e tem a imprensa televisisa toda cooptada a seu favor.

    Não sabemos o que rola por trás do bastidores, mas o empenho delas para o subjornalismo é nojento, seja na Globo, SBT, Record e etc.

    Não há oposição na tv, definitivamente nosso jornalismo televisivo não é jornalismo, é manipulação política.

    Ok, estamos em SP, onde o PT enfrenta, junto com SC e talvez tb PR r menos ainda MG, sua maior rejeição.

    Onde há mais desenvolviemnto, menos o petismo de infiltra.

    MAs, mesmo assim, a massa populacional é oriunda de um pessimo nivel educacional, e é manipulada pela TV.

    Olha Setti.. o PT vai nos calar a boca desta vez. O papinho de que “Em SP vc não entram” vai ter atirado na nossa cara pelo PT, vão tomar SP, destroçar o mote “Non Ducor Duco” e arrebentar com o restante das instituições brasileiras.

    A não ser que Alckmin se rebele junto com mais algum outro estado, por exemplo.

    Tenham certeza, desta vez o PT nao está brincado e vai meter o Padilha no Palácio dos Bandeirantes em 2015, nada parece que vai deter isso.

    A Veja vai ficar falando sozinha na grande imprensa, até o Estadão já está se petetizando.

    Não sou tão pessimista quanto você, caro Jonas.

  18. Roberto

    -

    24/11/2012 às 21:33

    Caro Setti,
    Venho a algum tempo expondo o fato que tudo que está acontecendo em São Paulo segue a risca o manual da guerrilha, foi assim que Hitler usurpou o poder na Alemanha e muitas ditataduras de esquerda e direita foram implantadas pelo mundo.
    Um dos fundamentos é usar o terror contra os civis para desestabilizar o governo, para tanto o partidão precisa ter uma “tropa de choque” estabelecida, os petebas possuem duas, uma urbana e outra campesina , respectivamente o pcc eo mst.
    Como o partidão está de posse do poder federal desativaram momentaneamente o mst, afinal não vão incentivar um grupelho a desestabilizar o próprio governo. Agora querem tomar o estado de São Paulo, então implementaram o plano de terror com o seus colegas cumpanheiros do pcc para aterrorizar os paulistanos contando com o apoio decisivo da mídia impressa e eletrônica sustenda por generosos “emprestimos” do BNDES e as verbas de propagandas oficiosas.
    Gostaria muito de afirmar que os paulistanos conseguem enxergar além dos truques e trapaças do partidão, mas a recente eleição municipal prova apenas que somos apenas mais um bando de idiotas a integrar um país de estupidos politicamente analfabetos.

    Grato pelo espaço.

  19. Klaus

    -

    24/11/2012 às 21:12

    Lulo-dilmismo joga sujo contra os interesses do país.
    Mas olha só quem está por trás da aprovação de um dos irmãos Vieira para a ANA.
    Via mais uma “manobra regimental”, gesto que honra e reconfirma sua singular virtude de intransigente defesa dos interesses do Brasil, nunca da famiglia:

    http://zerohora.clicrbs.com.br/rs/politica/noticia/2012/11/manobra-de-sarney-viabilizou-diretoria-para-investigado-3961908.html

    Caro Klaus, disponibilizo o link porque uma das regras do blog é não publicarmos íntegras de notícias de outros veículos de imprensa no espaço de comentários.

    Sei que você entende.

    Um grande abraço

  20. Suzana

    -

    24/11/2012 às 20:44

    Obrigada a vocês, Neil e Ricardo, que nos brindou com um post tão esclarecedor e verdadeiro. Abraço.

  21. Ixe

    -

    24/11/2012 às 20:38

    E acho que o PSDB Paulista em 2014, a exemplo dos recentes pleitos municipal e federal, começou a perder a eleição desde agora.
    O Governador Alkmin parece perdido, desnorteado.
    Essa troca, e não entendo nada de SP, sinalizou uma capitulação. Alguém pra “dialogar” com a bandidagem ?
    Claro que nunca os famigerados esquadrões da morte, até por que sempre foram mais problemas, além da ignominia implícita, mas daí a “dialogar ” com as criminalidades, todas, que mandam matar ?
    – Aí não dá. É capitulação, sim, se for isso mesmo: um secretário do “diálogo”.

  22. moacir

    -

    24/11/2012 às 20:19

    Neil,
    Eu concordo com você quando diz que o PT está usando
    esse surto de violência em Sâo Paulo para desacreditar o governo Alkmin,visando a conquista do
    Palácio Bandeirantes em 2014.Mas acho que o governador também sabe disso.
    E ele sabe que não basta,para resolver o problema,
    a gente ficar publicando o Mapa da Violência e
    repetindo que nos últimos 10 anos São Paulo na matéria **Controle da Violência** tem sido o primeiro aluno da classe.
    Não basta porque as pessoas estão sendo mortas nas ruas,as fotos são crúeis e sangrentas e a imprensa
    quer é mais…
    Portanto o governador não teve como recusar ajuda,
    ainda que venham a se mostrar invencionices tanto o tal superbloqueador de celulares,quanto a hiperinteligência federal.Transferir os chefes das facçôes do PCC para presídios federais noutros estados, me parece uma idéia sensata.
    Não sou paulistano,mas a leitura que o resto do Brasil está fazendo é a seguinte:
    -O PCC, de dentro das prisões, deu ordem para que policiais fossem assassinados.Passou a atacar o Estado.

    -A polícia,após checar nos seus computadores as fichas das futuras vítimas,se achou no direito de sair por aí matando em retaliação
    -Ferreira Pinto após anos de boa atuação,perdeu o controle das polícias civil e militar.
    -O governador TINHA que demitir o secretário e rápido.
    Geraldo Alkmin é bom de serviço.Ele vem fazendo o que precisa ser feito.E,mais do que você e eu somados,ele quer ganhar em 2014.

  23. Tucson58SP

    -

    24/11/2012 às 20:19

    Setti, parabéns. Se fosse possível uma grande parte da opinião pública perceber essas coisas, a vida no Brasil seria muito mais fácil.

    Mas elles não desistem, querem riquezas, dinheiro e poder, muito poder.

    Mas nesse caminho os petralhas vão deixando marcas, cadáveres, provas de corrupção, crimes, que aos poucos chegam ao ouvido e as vistas dos desinformados.

    A seita lullopetista está forte ainda, mas tenho fé que ela não poderá durar muito, pois petistas são acima de tudo incosequentes.

    A fala do carregador de malas do lulla não deixa nenhuma dúvida.

    Seria bom que esse texto pudesse estar também no blog do Reinaldo que tem um público de milhões, com todo respeito ao teu blog que eu, particularmente, acesso todo dia.

    Vou sugerir ao meu amigo Reinaldo que publique o Neil. E fique tranquilo quanto à audiência porque, embora esteja muito atrás do Reinaldo, no mês passado o número de acessos do blog bateu em um número que me deixou muito feliz — 1,1 milhão, recorde até agora, graças a leitores fiéis como você.

    Um grande abraço!

  24. toninho malvadeza

    -

    24/11/2012 às 20:04

    Setti,não tenho nada com isso mas ouvi dizer que além de tudo que a PM de São paulo está passando,o Governo paulista ainda vai, REDUZIR os salários dos PMs descontando 20% QUINQUÉNIO.

  25. Nando SP

    -

    24/11/2012 às 19:52

    Já dominaram nosso sistema político. Estamos parecendo Cuba, onde a disputa para ser o poste da vez se trava dentro do próprio partido único.
    A diferença entre as escolhas é que aqui quem escolhe o poste é o babalorixá da banânia e não o partido! Quem referenda é a urna eletrônica, pouco confiável, que já está parecendo jogo de bicho onde o chefão escolhe o bicho que vai dar na cabeça depois de usar um programa de computador que escolhe qual seria o mais vantajoso para a banca!
    Se conseguirem colocar um poste no lugar do Alckmin será o fim e a única saída será pegar uma jangada e partir com a família para a Flórida!

  26. joão batista

    -

    24/11/2012 às 19:51

    Quero parabenizá-lo por seu comentário, ou melhor, por seu desabafo. Qdo será que o paulista, paulistano, brasileiro, vai acordar para tudo isso?

  27. lula é o Chefe da QUADRILHA ???

    -

    24/11/2012 às 19:43

    … Desde o início da gestão lula que VEJA denunciava o Aparelhamneto do estado petista. lula criou 150.000 NOVOS cargos, colocou na máquina, paga com dinheiro público, os militantes petralhas para atuarem na Mídia, nas ONGs, nos órgãos públicos, etc. Com verbas de empresas públicas comprou espaço em revistas, jornais, rádios e TVs, e agora esses subalternos, pagos com o nosso dinheiro, fazem apologia do petismo.
    É o uso do Estado e de suas instituições a serviço de uma Ideologia e de um Projeto de Phoder……..

  28. Marcos Hein

    -

    24/11/2012 às 19:34

    Pronto, agora a culpa da insegurança em SP é do PT! Deus nos livre disso! Que acusação mais sem nexo! O cara pode ser processado por tantas calúnias!

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados