Regina Bittar, ‘a voz’ brasileira do Google Tradutor

Locutora não é reconhecida nas ruas, mas todos conhecem sua voz

Por Rafael Sbarai - 22 jun 2012, 07h31

Regina Bittar faz parte de um restrito grupo de profissionais que não é reconhecido pelo rosto, mas pela voz. Se você já usou alguma vez o Google Tradutor – serviço da web que permite a tradução instantânea de textos entre 64 idiomas e os verte para áudio – provavelmente já ouviu “a voz”. Ela é, desde maio de 2010, a “locutora” oficial do serviço.

Leia também:

O Google derruba a barreira das línguas

Para emprestar sua voz ao Google, a brasileira de 50 anos, nascida em Santos, fez uma longa série de gravações prévias, em que fazia leitura de textos. Para isso, viajou em 2009 à Suíça, onde os registros foram feitos. Os detalhes técnicos da operação, contudo, são mantidos em sigilo pela companhia – e por sua locutora oficial no país.

Publicidade

“Fui convidada a viajar para a Europa e, durante sete dias ininterruptos, fiz gravações sem saber qual seria o destino do trabalho”, diz Regina. “Fiz uso de recursos tecnológicos avançados, como microfones que captam até ruídos no estômago e só descobri que meu trabalho se tornou um serviço do Google quando o recurso foi lançado.”

Assim que o serviço estreou, “a voz” foi reconhecida. Começou, então, o assédio. “Meus filhos me ligam dizendo que algum amigo não acredita que sou eu. E, então, pedem que eu diga alguma coisa ao telefone para provar que ‘a voz’ é minha”, conta. Invariavelmente, o interlocutor se delicia ao ouvir “a voz” dizer alguma frase personalizada.

Na internet, o serviço vem sendo útil para muita gente. Também tem servido como canal de piadas: há usuários que digitam frases triviais ou inusitadas – valem pedidos de pizza, conversa com apresentadores de TV e até declarações de amor – e usam o áudio produzido pelo serviço para fazer graça. “Conheci um casal paulista que conversa usando o serviço”, diz Regina. Como diz o ditado, o amor se expressa das mais diversas formas.

“Foi uma surpresa ver meu trabalho sendo útil a um recurso tão importante”, diz a locutora, que tem no currículo duas décadas de trabalho e diversas atuações em TV. “Tenho a sensação que minha voz transmite sensualidade. Por isso, caiu na graça dos brasileiros.”

Publicidade

Assista no vídeo a seguir à entrevista com a locutora:

Publicidade