Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Brasil tem 121 casos de coronavírus; SP registra 65 deles, diz ministério

São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia são os únicos estados, até o momento, que têm casos de transmissão local

Por Da Redação
Atualizado em 14 mar 2020, 17h57 - Publicado em 14 mar 2020, 17h25

O Ministério da Saúde atualizou neste sábado 14 o balanço de casos de contágio do novo coronavírus no país. Ao todo, são 121 pessoas infectadas, sendo a maior parte delas – 65 – no estado de São Paulo. O governo trabalha com 1.496 pacientes suspeitos e outros 1.413 descartados. São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia têm casos de transmissão local, situação em que as pessoas se contaminaram com Covid-19 mesmo sem ter estado em países com registros anteriores da doença, mas que tiveram contato com cidadãos que portavam o vírus.

De acordo com o Ministério da Saúde, há seis casos confirmados no Nordeste, 90 no Sudeste, 16 no Sul, nove no Centro-Oeste e nenhum na região Norte. Na divisão entre os estados e o Distrito Federal, os casos confirmados são os seguintes: RN (1), PE (2), AL (1), BA (2), MG (2), ES (1), RJ (22), SP (65), PR (6), SC (4), RS (6), MT (0), MS (0), GO (3) e DF (6). Os estados têm até o meio-dia para atualizar o governo federal. Depois deste horário, os novos casos só são tornados públicos no dia seguinte. Depois de o Ministério da Saúde ter divulgado os dados deste sábado, o Mato Grosso do Sul registrou suas primeiras confirmações de casos de Covid-19.

Na sexta, a Secretaria de Saúde de São Paulo anunciou que um homem de 61 anos é o primeiro paciente curado do novo coronavírus no Brasil. Na tarde deste sábado, o ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta foi às redes sociais e afirmou que a população não precisa entrar em pânico diante da pandemia. “Estamos trabalhando com a verdade dos fatos. Não há motivo para pânico. Manter-se bem informado e adotar medidas preventivas adequadas são ações fundamentais para vencermos mais esse desafio”, declarou.

O combate à pandemia de coronavírus desencadeou medidas inéditas no mundo. Para começar, a China, epicentro da doença, colocou cidades inteiras em quarentena e fechou fronteiras. A Itália seguiu o mesmo exemplo quando o número de casos explodiu no país. Recentemente, o presidente Donald Trump suspendeu temporariamente todos os voos da Europa, Reino Unido e Irlanda para os Estados Unidos. Eventos esportivos e culturais foram cancelados, festivais de música acabaram postergados, museus fecharam as portas, escolas e universidade cancelaram as aulas ou optaram por realiza-las à distância e a lista de restrições não para.

No Brasil, essas medidas ainda não foram adotadas em larga escala, mas governos locais começam a anunciar restrições à população. Em São Paulo, estado com o maior número de casos confirmados, algumas escolas particulares e universidades suspenderam temporariamente as aulas – assim como a rede pública. O governador do Distrito Federal suspendeu as aulas da rede pública e privada e proibiu cinemas, teatros e aglomerações de mais de 100 pessoas nos próximos 15 dias. A CBF determinou que todas as partidas de futebol realizadas no Rio de Janeiro e em São Paulo aconteçam a portões fechados.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.