BLACK FRIDAY: ASSINE a partir de R$ 1 por semana
Continua após publicidade

Índia divulga imagens de trabalhadores presos em túnel há uma semana

As equipes de resgate retomaram a perfuração para salvar os homens que ficaram presos no local após um desabamento no dia 12 de novembro

Por Da Redação
Atualizado em 21 nov 2023, 15h06 - Publicado em 21 nov 2023, 14h46

Há mais de uma semana, 41 homens estão presos em um túnel rodoviário no Himalaia, na Índia. As primeiras imagens das vítimas foram divulgadas nesta terça-feira, 21, mostrando-as imóveis no espaço confinado, onde se comunicavam com equipes de resgate.

Em um vídeo de 30 segundos divulgado pelas autoridades locais, cerca de uma dúzia de homens presos em um semicírculo se prostraram em frente à câmera, usando capacetes e jaquetas de funcionários da construção civil. O pano de fundo eram as luzes do túnel. Uma equipe de resgate, na gravação, orienta que os homens fiquem diante da lente, um por um, para confirmar suas identidades

+ Poluição na Índia fecha escolas e atrapalha Copa do Mundo de Críquete

O vídeo foi filmado por uma câmera de endoscopia médica, empurrada através de um duto perfurado entre os escombros. No vídeo, em resposta a perguntas da equipe de resgate, os homens afirmam que estão bem.

Continua após a publicidade

O grupo está preso em um túnel de 4,5 km no estado de Uttarakhand, que desabou em 12 de novembro. Autoridades indianas afirmaram que eles estão seguros e com acesso a luz, oxigênio, alimentos, água e medicamentos.

A Índia não informou o que causou o colapso do túnel, mas a região é propensa a deslizamentos de terra, terremotos e inundações. Os esforços para retirar os 41 homens foram retardados por obstáculos na perfuração dos escombros no terreno montanhoso.

+ Suprema Corte da Índia se recusa a legalizar o casamento gay

“Poderemos conseguir um avanço nas próximas 30-40 horas”, disse Mahmood Ahmed, diretor-gerente da estatal Corporação Nacional de Rodovias e Desenvolvimento de Infraestrutura (NHIDCL), que está construindo o túnel. “Pode haver dificuldades, mas estamos preparados para isso.”

Continua após a publicidade

As equipes de resgate retomaram a perfuração horizontal através de uma pilha de detritos de 60 metros para passar por um cano grande o suficiente para que os homens presos pudessem sair. A perfuração foi suspensa na última sexta-feira, 17, após um problema na máquina e temores de um novo colapso.

+ Lago transborda e causa ‘tsunami’ na Índia, deixando 14 mortos

Abhishek Sharma, um psiquiatra enviado ao local pelo governo do estado, disse à agência de notícias Reuters que pediu aos 41 homens que caminhassem dentro da área de 2 km onde estão confinados, fizessem exercícios leves de ioga e conversassem regularmente entre si para manter a calma.

Os homens encurralados são trabalhadores com baixos salários, a maioria deles oriundos de estados pobres do norte e do leste da Índia.

Continua após a publicidade

“O sono é muito importante para eles. Até agora, eles não relataram nenhuma dificuldade para dormir”, disse Sharma.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

A melhor notícia da Black Friday

Assine VEJA pelo melhor preço do ano!

BLACK
FRIDAY

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana

a partir de R$ 1,00/semana*
(Melhor oferta do ano!)

ou

BLACK
FRIDAY
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

a partir de R$ 29,90/mês
(Melhor oferta do ano!)

ou

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas. Acervos disponíveis a partir de dezembro de 2023.
*Pagamento único anual de R$52, equivalente a R$1 por semana.