Blogs e Colunistas

20/12/2012

às 14:00 \ Vasto Mundo

Ameaças de morte à jovem blogueira que ficou nua para protestar contra a discriminação à mulher em seu país

Aliaa: mais de 1,5 milhão de acessos a seu blog e um turbilhão de mensagens, inclusive com ameaças de morte (Foto: Kevin Ducret)

Publicado originalmente no dia 20 de novembro de 2011.

Aliaa Elmahdy tem 20 anos, estuda na Universidade Americana do Cairo e acha que a revolução popular que depôs a ditadura do presidente Hosny Moubarak em seu país natal, o Egito, em nada mudou em em relação à discriminação e à opressão que as mulheres sofrem no país, sob as diretrizes da religião muçulmana.

Para testar os limites da liberdade de expressão no supostamente “novo Egito”, postou em seu blog fotos dela própria, nua, e algumas outras imagens, inclusive desenhos, de nudez, entre as quais foto de seu namorado, Kevin Ducret.

Imagens que virtualmente em qualquer país do Ocidente passariam em branco, no conservador Egito e no mundo árabe em geral vêm causando enorme escândalo e controvérsia, a ponto de se temer que influam em favor de forças conservadoras nas primeiras eleições legislativas livres que o Egito vai realizar, no próximo dia 28.

Até o momento em que escrevo este post, seu blog havia passado de 1,5 milhão de acessos, e ela recebera um turbilhão de mensagens — muitas das quais com ofensas, xingamentos ou ameaçando-a de morte.

Da Agência EFE

Esta é a principal foto entre as que estão causando enorme discussão e ameaças à jovem blogueira egípcia Aliaa

As imagens da jovem egípcia Aliaa Elmahdy posando nua para a câmera correram pelas redes sociais e motivaram o debate sobre a liberdade de expressão na conservadora sociedade egípcia.

Vestindo apenas meias e sapatilhas, a moça exibe sua nudez em uma série de fotografias publicadas em seu blog, que considera ser “um grito contra a sociedade da violência, do racismo, do sexismo, do assédio sexual e da hipocrisia”.

“Tirem suas roupas e se olhem no espelho, queimem os corpos que desdenham e desprendam-se de seus complexos sexuais para sempre, antes de me lançar acusações racistas ou me negar a liberdade de expressão”, escreve Aliaa no único post de seu blog.

Nesse texto, que já recebeu mais de 30 mil visitas, a jovem também publica várias fotos de nus femininos e masculinos.

O debate gerou elogios de internautas do mundo todo, que elogiaram a coragem da iniciativa de Aliaa. Contudo, o protesto foi muito criticado no Egito, onde a nudez ainda é um forte tabu e a maioria de mulheres se cobrem com o véu islâmico ou com o niqab, que cobre todo o corpo, exceto os olhos.

Além disso, as fotos em nada agradaram aos partidos liberais, já que os blogueiros egípcios temem que os radicais islâmicos se utilizem das fotos para atacar os partidos durante a campanha eleitoral para o Parlamento em novembro.

“Os liberais egípcios serão vistos agora como se estivessem a favor do nudismo, e isso pode realmente estragar sua campanha eleitoral”, escreveu no Twitter a blogueira feminista Ruwayda Mustafah.

Aos temores dos liberais se soma o fato de que Aliaa se declara ateia em um país fortemente religioso, onde os insultos ao islã são castigados por lei. “Ignorância, injustiça, superstições e ausência de civilização equivalem ao islã”, disse a jovem ativista em sua conta no microblog.

O atual namorado de Aliaa, conhecido pelo pseudônimo de Karim Amre, foi condenado a quatro anos de prisão em 2007 por criticar o islã, ainda sob o regime de Hosni Mubarak – transformando-se no primeiro blogueiro egípcio condenado à prisão.

Depois da Revolução do 25 de Janeiro e da queda do presidente Mubarak, vários blogueiros e ativistas egípcios também foram condenados por criticar a religião islâmica.

| EFE |

Deixe o seu comentário

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

» Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

Envie um comentário

O seu endereço de email não será publicado

91 Comentários

  • Moises marques

    -

    6/5/2013 às 12:22

    É importante deixa claro que,essa jovem vem sofrendo a muito tempo a discriminação no seu pais a ponto de declara-se ateia. Poderia fazer de outra forma o seu protesto; mas, será que surtiria os mesmo efeito quanto dos resultado para o que fez se não colocasse em jogo a sua vida? Vejo que no utimo reculso para uma solução, lhe veio a idéia! Causar um possível dispertamento da comunidade internacional pelo caso onde, sempre fazendo vista grossa desmerecendo os devidos intereces. bom minha gente!!.. então não venhamos falar de religião. quantas gente agora mesmo no seu ato desesperado improra por uma providência divina que sabe que está não chegou para seus avôs, nem para os seus pais, pensando estes; por que chegaria para mim? Pense! Medite e entenda que, o que Deus deixou para eu e você fazer é para eu e você fazer, e mais niguém; seja qual Deus havemos de seguir. Vi uma passagém interessante na bíblia cristã dita por jesus que diz: se tu fores a casa de teu irmão orando juntamente com ele a Deus e rogando-les súplicas ao seu favor, vendo que o mesmo se encontra necessitado do pão; tendo tu para dar e não o dá; pecas! em outras palavras Deus não vai descer do céu para fazer aquilo que ele confiou exclusivamente a nós; digo! nós seres humanos e não indu,africano,europeu,assiatico americanos e os raios que os partam outros seres humanos que pensam que estão fora dessa obrigação.

  • Moises marques

    -

    3/5/2013 às 4:50

    talvez digam os políticos do seu país, os mais familiares: o que fez essa menina? quando diante do resultado das repercussões. O que importa isso!? É no momento de maior penúria que se percebe o maior clamor. mas procuro entender se sempre tem que ser assim. Alguém tem que ser mártires para possivelmente uma causa ser atendida? como aconteceu EUA quando aquela fábrica pegou fogo matando varias mulheres? talvez a repercussão maior seja realmente por ela ter feito isto em um país tão hostil quanto a devida prática que mereceu a sua atitude; aí sim! observo a coragem dá moça como um grito à liberdade. Poucos atreveriam-se a isso temendo o pior, a sua vida. o gritante do desassossego enfurecido pelas lástimas dás providências quase insertas penúria o desastre previsto dás soluções. ai se calam os homens, os pássaros não hão de anunciar um novo cântico a soberba infligirá o beneficio da providência onde no final de tudo a decadência a de ser certa e todos nós vimos que perdemos tudo. mulher é uma infinita benção de Deus; o que seriamos sem ela? temos que protestarmos contra os horrores do machismo para que no futuro não venhamos chorar lágrimas amargas por nossas mulheres. proteste!!

  • Moises marques

    -

    3/5/2013 às 2:54

    Desculpe, caro Moises, mas não publicamos comentários escritos em maiúsculas. Favor ler as regras para publicação de comentários no blog, que já repeti centenas de vezes aos leitores amigos, no link http://goo.gl/u3JHm

  • Moises marques

    -

    3/5/2013 às 1:47

    Não publicamos comentários escritos em maiúsculas. Favor ler as regras para publicação de comentários no blog, que já repeti centenas de vezes aos leitores amigos, no link http://goo.gl/u3JHm

  • Julio

    -

    22/1/2013 às 4:31

    Jovem como ela é, imatura, talvez, vendo que num mundo só se consegue justiça e liberdade à base de protestos e desta forma, se aventurou… Quem pode julgar suas intenções?!… Ou ela, perspicazmente, viu nisso, uma forma de vantagem (seja de fama, seja de fuga) ou ela ama muito seu povo e queria, de certa forma, ser um “Moisés” tentando libertar seu povo, principalmente mulheres, dessa “masmorra” chamada islamismo. Só o tempo vai mostrar suas pretensões. Finalmente, a pele é dela…

  • Leila Franzen Boeing

    -

    16/1/2013 às 14:31

    Quem pode opinar é quem vive em opressão. Estou em um país livre, portanto, apenas imagino o tamanho da opressão e humilhação que as mulheres devem sofrer em países com religiões super radicais.

  • Osvaldo Aires Bade Comentários Bem Roubados na Socialização"

    -

    9/1/2013 às 5:03

    Se fizer o processo vou postar aqui
    Abraço

  • Osvaldo Aires Bade Comentários Bem Roubados na Socialização"

    -

    9/1/2013 às 5:02

    Acabei de receber uma ameça islâmica e devo fazer um processo.
    Abraço a Todos
    Osvaldo Aires

  • De olho

    -

    1/1/2013 às 8:52

    Nem li nada…. sem roupa não tem como ler.. novinha… uiiaaaaa

  • Max Simons

    -

    26/12/2012 às 18:07

    alen de linda e muinto inteligente se kiser vim para o brasil sera bem recebida abro minha casa e meu coraçao para vc e simplesmente linda uma princesa.

  • moacir

    -

    26/12/2012 às 11:10

    Que bom que a Ailaa está bem e na Suécia.Lá ela poderá estudar.E quem sabe mudar de sapatinhos?

  • Roberto Falcao

    -

    24/12/2012 às 11:49

    Esse protesto de Aliaa Elmahdy parece ser exagerado e com certeza vai lhe custar muito caro, contudo quem sabe o que é viver sob a tirania islâmica dá razão a essa jovem que, além de muito bela por fora, é linda por dentro. Liberais e progressistas moderados que tentaram preservar as liberdades e a justiça democrática nos países de maioria muçulmana foram todos derrotados pelo fundamentalismo islâmico, no que fica patentente que só quem, assim como a bela Srta. Elmahdy que peita violentamente essas trevas medievais e absolutistas deixadas Maomé, pode realmente fazer a diferença na luta pela implantação da civilização naquela terra de tanta barbérie e hipocrisia. Me inquieta o destino dessa bela e frágil flor que saindo de seu jardim de sonhos de liberdade se lança na luta real, heróica e desesperada contra seus inimigos incomparavelmente mais poderosos(os adeptos de uma tradição milenar de crueldade, hipocrisia, mizoginia e absolutismo religiosos.

  • Anouk

    -

    23/12/2012 às 14:58

    A jovem egípcia vive agora na Suécia. Hamed Abdel-Samad, cientista político e publicista egípcio radicado na Alemamha, esteve com a jovem para uma breve entrevista. Aliaa Elmahdy parece estar bem e em seguranca.

  • neil ferreira

    -

    23/12/2012 às 11:20

    Sr. Editor,
    Sou de um tempo em que as mulheres protestavam batendo panelas nas janelas, chamando os homens a la lucha. Agora, tiram a roupa. Bob Dylan tem razão: “The times, they´re a changin”

  • Ivomir

    -

    22/12/2012 às 14:58

    Acho de gosto discutível estas mulheres, sob pretexto de defenderem alguma “causa ou algum causo’, mirarem-se no exemplo daquelas “cientistas e bem-feitoras da humanidade” do grupo Femme, e mostrarem os peitos e a perereca. Imaginem se nós, marmanjos, arrancarmos os bilaus para fora para protestar contra qualquer coisa. Esta menina poderia pedir uma transferência para os EUA estudar e divulgar suas idéias, ou para o Rio de Janeiro para dançar o Funk e rasgar o sutiã. Mesmo assim, correria risco de vida, menor em comparação ao que está correndo por lá. Para quê mexer com radicais de qualquer causa? É correr risco de morte, desnecessário, lá ou em qualquer lugar…

  • Miriam

    -

    22/12/2012 às 8:44

    Entre os exageros das burcas e as exposições de nudez, tem dois extremos, cada um do seu lado. Por que alguém tem que ficar nu e se deixar fotografar e expor a sua nudez como forma de protesto, ainda mais sabendo do radicalismo que existe em seu país? Não acho que uma mulher tenha que ficar nua para protestar por liberdade, ou por qualquer outra coisa. Sinceramente, as mulheres que no passado protestaram para conseguir o que conseguiram até hoje, nenhuma delas saiu às ruas peladonas para protestar. Para mim, isso não é forma de protestar, mas sim de querer aparecer!
    Ela sabe que existem outras formas para fazer protesto. Ma vai lá se saber o que passa na cabeça de algumas pessoas para protestarem tirando a roupa! Não vejo homens com essa práticas.
    Outro extremo: as ameaças de morte.

  • moacir

    -

    21/12/2012 às 18:48

    Ailaa tem todo o direito de,no seu blog,postar as fotos que quiser.Acho que até aqui concordamos todos.
    E daqui pra frente vou divergir.Olhando as fotos eu
    vejo uma garota.Uma menina tentando ser mulher.Parece
    uma brincadeira, como quando minhas filhas invadiam o guarda-roupa da mãe e se fantasiavam de mulher.Vejo as tarjas amarelas,cujo significado pra mim é claro: ela não pode amar,não pode falar,
    não pode ver.Só deve ouvir.Clama por liberdade para se expressar,para viver como quer.
    Chamam minha atenção os sapatos vermelhos,que não são SAPATOS poderosos,sensuais, de saltos altíssimos.São sapatinhos,sapatilhas colegiais.
    Lembram-me um conto,que li não me lembro onde,tanto tempo faz.Sobre outra menina que ambicionava ter sapatinhos vermelhos e tanto implorou,tanto esperou que um belo dia lhe deram
    de presente sapatinhos mágicos.Calçando-os eles
    puseram-na a dançar,sem parar,por sobre ruas,campos de urze,cercas,rios e montanhas.Sem parar,sempre rodopiando,ela dançou até cair,até morrer.De dançar não o seu, mas o ballet que lhe impuseram os tais sapatinhos.
    Ailaa Magda,mostrando-se aqui gritou um protesto
    contra a** violência,o sexismo,o assédio sexual e
    a hipocrisia** que as mulheres no seu país sofrem todo dia.Tem toda razão.
    Numa entrevista concedida a CNN,Ailaa diz que deixou de estudar.Largou o curso que fazia na UAC
    já que os pais se recusaram a continuar pagando as mensabilidades.
    Sem qualificar-se,sem uma educação que lhe permita liberdade financeira , inclusão profissional e atuação cívica na sociedade em que vive,como poderá essa menina gerar no sistema qualquer transformação?
    Tão belo e valente o protesto de Ailaa Magda,tão
    efêmera e vazia sua repercussão.Tão inútil tudo.
    Tomara que Ailaa tire os sapatos malvados e resolva caminhar de pés descalços um
    caminho mais real.Menos atalho.

  • Sergio the original since 1ª Leitura

    -

    21/12/2012 às 13:50

    Caro Setti:

    Taí porque aquela turma é mal humorada: não sabem nem apreciar mulher nua!

  • Bruno

    -

    20/12/2012 às 15:06

    Egípcios e Árabes em geral ainda vão levar muuuito tempo para sair da idade média. E. pelo caminho vão matar muitos inocentes com explosões, tiros, facadas pedradas e etc… Infeliz de quem nasce mulher na cultura(?) árabe.

  • claudio

    -

    20/12/2012 às 14:45

    Menina corajosa saia com sua familia imediatamente do Egito ou de qualquer outro País islâmico, sua vida corre risco.

  • larisa

    -

    17/3/2012 às 15:42

    é lindo o ato dela todos deve fazer o mesmo quem neste mundo impuro pode julgar ela numa pessoas que vive de idolatria a deuses falsos so jesus sauva e seu pai deus estes politicos safados e sem vergonhas rouba da naçaõ etc

  • Anthony Kudsi Rodrigues Rodrigues

    -

    26/1/2012 às 19:00

    O Yahud do Matoso, o assunto é sério; agora para quem como eu conhece e aprecia a beleza de mulher mimosa como esta blogueira egípcia, não é dificil ver e imaginar as anatomias que você relatou, mas a matéria não trata disto e sim da nudez como protesto político, para mim inócuo.

  • Yahud do Matoso

    -

    26/1/2012 às 2:28

    Dr Antony, nao vejo sentido do senhor falar de tiza quando não se vê nenhuma nesta reportagem. O que se vê aqui é tão somente uma mimosa atush. O senhor vem com essas conversas de “salvo melhor juizo” por que? Por acaso o senhor dá pra Juiz também, além de médico?

  • Renan

    -

    22/1/2012 às 11:05

    Que gatinha !!!

  • Anthony Kudsi Rodrigues Rodrigues

    -

    16/1/2012 às 20:13

    Jorge Darze,você assim como eu temos raízes no mundo árabe e sabemos muito bem que este tipo de exibicionismo à título de protesto é totalmente inócuo, pois nenhuma muçulmana nem cristã árabe vai aprovar isto, e vai sim funcionar como agravante para quem defende os direitos da mulher na sociedade islâmica, piorando a situação delas.Mercedes Soza, Rigoberta Menchú e outras da AL e que foram resistentes às ditaduras sanguinárias em seus paises, não precisaram mostrar suas “atushis” nem suas “tizas” para serem vitoriosas contra o arbítrio.Portanto, junte-se às mulheres muçulmanas do Afganistão, Paquistão e outros países islâmicos que fazem um trabalho SÉRIO de defesa de seus direitos em suas sociedades,sendo reconhecidas internacionalmente. Isto é o que vale.
    Quanto a mutilação feminina, tenho a lhe dizer que isto nada tem de islâmico, nunca lí nem no Corão nem nas Hadiths tal barbaridade; isto tem mais a ver com tribalismo, e como exemplo lhe digo que as tribos cristãs sudanesas e de outros países africanos não islâmicos, praticam esta barbaridade(mutilação genital feminina) rotineiramente.
    Aqui me despeço saudando também a sua participação democrática neste blog.

  • Jorge Darze

    -

    16/1/2012 às 13:44

    Anthony, pelas notícias que tenho lido as mulheres no Egito são especialmente fustigadas, às vezes atacadas e apalpadas por grupos de homens nas ruas e vítimas de Mutilação Genital em altíssimos percentuais, mais no interior do país. Acho o protesto de Aliaa bastante apropriado e não o considero contra o Islam em si mas contra as condições específicas da mulher no Egito. É um prazer vê-lo manifestar-se democraticamente neste espaço.

  • Anthony Kudsi Rodrigues Rodrigues

    -

    13/1/2012 às 19:04

    Sra. Vera, será mais eficaz para sua luta juntar-se às mulheres muçulmanas do Afganistão, Paquistão e de outros países muçulmanos,que lutam por seus direitos em suas sociedades, este é o caminho mais lógico e reconhecido internacionalmente;é só procurar a ong no google.

  • Vera

    -

    12/1/2012 às 12:49

    Não concordo em nada com o que o sr. Anthony diz.
    Por muito menos tempo o mundo se indignou com o apartheid na África do sul, por exemplo, mas com ideologias machistas que reprimem mulheres por séculos, há uma perene conformação pelo restante do mundo. Não me venham com essa de cultura porque não é. Não precisa entender ideologia nenhuma quando o que se nota está a olhos vistos, e o que há é exatamente isso: crenças machistas subjugando mulheres, condicionando-as mentalmente desde muito cedo a aceitar o subjugo e as que não aceitam, são reprimidas.
    É preciso ousar sim, confronatar sim, para mudar. Um dia as mulheres percebem essa injustiça e iniciam mudanças em sociedades tão visivelmente machistas. Ações como a dessa moça é apenas uma forma para um tímido começo.
    Aplausos a ela e que venham muitas outras mais!

  • liene

    -

    11/1/2012 às 14:19

    no minimo teria mesmo que causar muita polemica, afinal é algo que choca mesmo, não o fato dela estar nua nas fotos, mais sim a coragem implacavel de testa a “democracia” em seu pais!

  • Anthony Kudsi Rodrigues Rodrigues

    -

    4/1/2012 às 23:13

    PS: O mais conhecido bairro dos israelenses ultra-ortodoxos é MEA SHEARIM e não shea mearim como escrevi no comentário anterior; peço desculpas.

  • Anthony Kudsi Rodrigues Rodrigues

    -

    4/1/2012 às 22:04

    Caro Sr. Ricardo Dirani:1)Em primeiro lugar, pelo seu nome a moça é MUÇULMANA 2)Num país muçulmano, um blog de nudismo como este tem o mesmo efeito de um desfile pelas suas ruas da moça desnuda, afrontando sua crença e a suas representações edificadas, AS MESQUITAS; quanto às Igrejas e Sinagogas, queria fazer COMPARAÇÕES ALEGÓRICAS para MELHOR ENTENDIMENTO DO CASO, para os que pouco sabem do mundo islâmico, o que, salvo melhor juízo, PARECE SER O SEU CASO.
    3)Quanto a solidariedade das mulheres israelenses fiquei confuso, pois , se elas forem liberais tudo bem, mas se elas forem ULTRA-ORTODOXAS e esta moça fosse passear no bairro Shea Mearim em Israel, estaria LITERALMENTE APEDREJADA, como no mundo islâmico.
    4) Portanto, recomendo ao Sr.uma leitura do que é Islamismo, para não ajudar a colocar esta moça e suas conterrâneas em risco de vida, com o Sr. faz confortávelmente ao comentar o fato a 12 mil km de distância.
    5)O melhor seria juntar-se às mulheres afegãs, paquistanesas e de outros países muçulmanos que se uniram em organizações para a defesa dos direitos da mulher muçulmana e que SÃO RECONHECIDAS E ADMIRADAS INTERNACIONALMENTE.Assim é que FUNCIONA.

  • Ricardo Dirani

    -

    4/1/2012 às 9:58

    Meu total apoio à atitude de Aliaa Elmahd.
    Convem notar que a nudez aconteceu em seu blog, não em uma mesquita. A moça não é muçulmana. A comparação do comentarista Anthony Kudsi, de uma moça católica ou judia fazendo a mesma coisa em uma igreja ou sinagoga é de uma falta de cabimento ímpar. E o obrigado ao Tuco que apontou a notícia de que não uma, mas um grupo inteiro de mulheres em Israel se juntaram em solidariedade ao protesto de Aliaa.

  • Anouk

    -

    3/1/2012 às 17:33

    Para o Caio:
    Mein Gott Caio,
    Du machst deinen Namen alle Ehre.

  • mary helen gomes dos santos

    -

    31/12/2011 às 20:19

    É claro que minha opnião não vai valer para ela, sinto muito por ela ter tomado uma decisão dessa, se colocando na lista da morte para declarar sua liberdade de expressão, porque as outras mulheres vão continuar no mesmo regime. ela poderia protestar para ela mesma, correndo atrás da própria liberdade e autonomia, se destacar como mulher madura, profissional, ou outra coisa lutando pelo lugar da mulher na sociedade ou mudar de país, isso seria mais inteligente.

  • Anthony Kudsi Rodrigues Rodrigues

    -

    26/12/2011 às 23:07

    É absolutamente isto que eu quero dizer, a nudez é um direito de todos, mas em espaços específicos para isto, ATÉ NO BRASIL DEMOCRÁTICO E CRISTÃO, como: espaço para nudismo, revistas especializadas em nudismo, blogs politizados como este,internet, cinema, teatro,etc…, mas não para o espaço político,ademais, nunca ví protesto político sério em todo o mundo que seja desta forma; assim, como disse anteriormente não sou cínico e gosto muito desta “fruta”, entretanto, continuo dizendo que protestos como estes em países muçulmanos são totalmente contraproducentes, além de burros e covardes, pois quem vai sofrer as consequências são as mulheres muçulmanas e não quem está a 12 Km de distância.

  • João Martins

    -

    26/12/2011 às 10:13

    É dose a natureza humana.
    Nesta vida já vi alguns homens ardendo em chamas, protestando contra invasões e guerras.
    Também vi vários homens se desnudarem protestando contra várias coisas.
    E não vi, nem ouvi, vozes contrárias, talvez devido ao fato de serem homens os desnudos.
    Se uma mulher ouvi ficar nua, a carga preconceituosa aflora.
    Será que a moça quer andar nua em alguma igreja, mesquita, sinagoga ou espaço, digamos, espiritual?
    Se ela ousou “se mostrar” tem mais é que ser aplaudida do que reprimida, ainda mais no país onde vive e que já o visitei.
    Portanto, vivas à liberdade, inclusive de mostrar a genitária em um blog que só acessa quem quer.

  • ANTHONY KUDSI RODRIGUES

    -

    21/12/2011 às 20:10

    AS GENITÁLIAS TEM FUNÇÕES ESPECÍFICAS: OU PRAZER OU REPRODUÇÃO, E NUNCA “PROVOCAÇÃO” MIDIÁTICA CONTRA CRENÇAS MILENARES, NO CASO, DA NAÇÃO ISLÂMICA; ASSIM NÃO É NECESSÁRIO EXAGEROS, ESTE EXIBICIONISMO SIM NÃO CABE EM PROTESTOS POLÍTICOS COMO ESTE, SÓ AUMENTA MAIS A INDIGNAÇÃO DA NAÇÃO ISLÂMICA; PORTANTO, PROTESTO TOTALMENTE CONTRAPRODUCENTE PARA O FIM A QUE SE DESTINA. ASSIM, NÃO É NECESSÁRIO QUE HAJA ANOMALIAS GENITAIS CONGÊNITAS PARA DESFAZER ESTA POLÊMICA, CADA COISA NO SEU DEVIDO LUGAR:1)O PROTESTO É FEITO COM QUALQUER TIPO DE MÍDIA E QUEM GOSTAR, COM PALANQUES. 2)E AS GENITÁLIAS PARA SEREM “ENFIADAS” NOS LUGARES CERTOS, PARA O PRAZER E REPRODUÇÃO.
    O RESTO É BLÁ,BLÁ,BLÁ, DOS QUE SE ACHAM POLÍTICAMENTE AVANÇADOS NOS COSTUMES, MAS POLÍTICAMENTE DEVEM VOTAR RETRÒGADAMENTE, MANTENDO A MENTALIDADE REACIONÁRIA TÍPICA QUE EM MÉDIA TEM A CLASSE MÉDIA.

  • José Eduardo Ribeiro

    -

    21/12/2011 às 18:16

    Ô povinho encrenqueiro, abarrotado de preconceitos e inchado de hipocrisias. Deveriam ter nascido sem as genitálias, já que as mesmas são motivo de tanta polêmica, desconforto e infelicidade.

  • Filipe Soares

    -

    21/12/2011 às 15:46

    sinceramente não sei o que isso ajuda em um protesto, mas eu adoro eles ;D !

  • Alberto

    -

    20/12/2011 às 7:55

    Lamentavel que a unica maneira que ela tenha encontrado para protestar seja atraves da nudez.Os orgao sexuais nao podem pensar ,o cerebro esta” mais acima.Para mim,esta nudez esta” mais dirigida ao mundo ocidental,ela esta” completamente divorciada da realidade na qual ela vive.Tem razao os partidos liberais em critica-la,esta atitude vai acabar prejudicando-os.Como esta” apresentado este protesto,a unica conclusao que se pode tirar e” que ela nao tem nada no cerebro.

  • MTS

    -

    19/12/2011 às 16:23

    Aqui no brasil, qdo os petralhas sairem do governo para nunca mais votarem, vao protestar em seus blogs, se exibindo trajando cuecas recheadas de dolares.

  • Anthony Kudsi Rodrigues Rodrigues

    -

    19/12/2011 às 14:32

    1) Nasci no século passado, como todos que comentam neste blog.
    2)Ato de coragem foi o de Ulisses Guimarães que sob ameaça do Governo da Bahia durante a ditadura militar, teve a PM deste estado nos seus calcanhares fustigado-o com seus pastores alemães, e este herói brasileiro não se intimidou, pois de dedo em riste de quem tem idoneidade moral impregnada de espírito democrático, abriu caminho para sí e para todos os que estavam com ele na luta pelo reestabelecimento do estado democrático de direito, não precisando “balançar” o seu genital para os agentes da repressão e nem mostrar a “tiza”(bunda em árabe), para eles, e desta forma demonstrou como se protesta e VENCE OS REGIMES OPRESSORES.
    3)O “namorado” da moça com o nome que tem, com certeza não é muçulmano, quem sabe ele não é um agente infiltrado destes que pululam no mundo Islâmico, trazendo discórdia, ofendendo a crença secular dos outros, provocando para levar o mundo à novas guerras?.

  • Lerenilda

    -

    19/12/2011 às 10:23

    Em todos os lugares, em todos os tempos, sempre há de existir pessoas que iniciem seus protestos de forma tão corajosa, que mudam a partir daí, senão todos, ao menos grande parte dos preconceitos, atrasos sociais e políticos daquele lugar. Conscientes de que estarão doando suas individualidades, quando não, a própria vida em favor da maioria.

  • Luiz Messias

    -

    18/12/2011 às 20:54

    Eu li alguns comentários feitos aqui e me parece uma posição saída de alguém do século passado. Em um país no qual se você fala algo que os poderosos não gostem, você será preso ou morto, fazer o que ela fez é um ato de coragem. Lembrando que o namorado da moça já foi preso apenas por criticar o Islã. é muito fácil criticar o que ela fez daqui sem conhecer realmente a realidade daquele país, o pior é que eu não sei se eles falaram apenas por “trolar” ou se realmente estão falando a sério. Não sei o que é pior!

  • Mamede de Alcântara

    -

    17/12/2011 às 17:02

    Esta jovem tem que ser, no futuro, no seu país a Presidente Dilma de hoje, no Brasil.
    Minha admiração.

  • jones

    -

    16/12/2011 às 17:54

    Não vejo excesso nenhum por parte desta jovem
    Vejo sim a coragem de enfrentar ditaduras seja
    elas qual forem.
    A cada dia que passa mais mais pessoas aderem a
    causas contra tiranias e isto é um bom sinal
    para o mundo.

  • Vera

    -

    13/12/2011 às 23:41

    Pode ser que a moça tenha se excedido em seu protesto (protesto e não exibicionismo), mas que nome dar a uma sociedade que reprime exageradmente suas mulheres há séculos e não permite qualquer abertura para alguma mudança, a mínima que seja?
    Poderia ser algo como ‘excessos com excessos se paga’?…
    Complexo opinarmos, principalmente quando muito pouco se conhece sobre a ideologia islâmica, porisso muitos a fazem sob a nossa ótica (exibição por dinheiro etc). O fato é que lá o assunto é muito mais profundo e complicado, e a verdade é que séculos e séculos de lavagem cerebral com fanatismos ideológicos (políticos ou religiosos), fazem dessa sociedade a mais machista do mundo.
    A primavera que tanto se fala, não mudará isso tão já ou talvez nunca.
    Lamento por essas mulheres, condicionadas ou não, se manterem assim. Mas a brava Aliaa, pelo menos desafiou o status quo onde a maioria das mulheres (por repressão ou condição) permanecem silenciosas ao seu subjugo.

  • Oiram

    -

    13/12/2011 às 0:45

    É só os muito inocentes achavam que ia se estabelecer no Egito uma democracia, que a irmandade muçulmana era sensível e meiga, em todos os países em que houve a dita primavera árabe se estabelecerão regimes teocráticos muito piores que os anteriores, agora essa de posar nua para fazer protesto é exibicionismo barato ou incapacidade de se expressar com palavras, mas nada que deva causar perseguições ou ameaças a uma pessoa.

  • Paula

    -

    9/12/2011 às 0:45

    nossa, como a sociedade brasileira anda conservadora !! acho a causa acima de tudo digna, e o apelo funcionou- e muito! uma foto amadora que trata uma nudez nada vulgar! Coragem que merece meu respeito!

  • Eduardo Henrique

    -

    8/12/2011 às 15:05

    Trágico! No Oriente as mulheres tem a sensualidade negada. No Ocidente as mulheres vendem a sensualidade!

    No Egito essa garota está fazendo um protesto contra o preconceito com as mulheres! Se fosse aqui no Brasil, uma mulher pousando nua em um Blog, fica claro que ela está atrás de uma “oportunidade”. Infelizmente é assim aqui no país do carnaval e das mulheres frutas oportunistas! Quem é que não quer ganhar uns $$$ mostrando a bunda para o Brasil inteiro? São poucas as mulheres de valores e costumes!

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados