Blogs e Colunistas

sexta-feira, 10 de abril de 2015

7:27 \ Economia

Minoritário nomeado

willian guimarães

Guimarães dentro da OGX

Willian Magalhães, o líder dos minoritários da OGX que vivia no Twitter pedindo representatividade no Conselho da petroleira, finalmente ganhou espaço na empresa.

No final de janeiro, Magalhães foi nomeado membro do Comitê de Divulgação de Informações da OGX.

Apesar dos tuítes conclamando os minoritários a se unirem por transparência e voz na OGX, Magalhães se mostrava um eterno otimista com a empresa do ex-bilionário.

Não acreditava que a petroleira pediria recuperação judicial quando tudo indicava que era só uma questão de tempo.

Por Lauro Jardim

segunda-feira, 23 de março de 2015

16:21 \ Internet

Vestindo a camisa

eike

Eike: tudo pelos holofotes

Eike Batista pode ter perdido muita coisa – bilhões de dólares, credibilidade, empresas. Mas se tem uma coisa que manteve intacta foi a vontade de ser notícia e de aparecer, seja em que circunstância for.

Uma semana depois de bradar um improvável “I’ll be back”, numa entrevista ao Valor, Eike agora posa com a camisa que se vê acima, como garoto-propaganda do recém-lançado site eiketudopelobrasil.com.br, em que propagandeia seus “feitos imprescindíveis” para o Brasil.

A responsabilidade pela criação do site situa-se numa zona meio cinzenta. A versão oficial, no entanto, atribui a grande ideia a ex-funcionários e funcionários de suas empresas (leia mais aqui).

Neste final de semana, o ex-bilionário decidiu reconhecer o trabalho de seus entusiasmados e supostos apoiadores. Além de vestir, literalmente, a camisa do site, Eike concedeu uma entrevista ao portal. Nada de muito relevante a ser pinçado por ali. Em cinco respostas, o empresário diz que o “carinho dos brasileiros” o motiva, as polêmicas “fazem parte” e que tem trabalhado em segredo por sua volta à la Exterminador do Futuro.

Por Lauro Jardim

quarta-feira, 18 de março de 2015

20:36 \ Internet

“Feitos imprescindíveis”

eike

Site criado para enaltecer realizações “imprescindíveis” de Eike

A internet ganhou na segunda-feira mais um endereço para sua extensa lista de bizarrices. É o www.eiketudopelobrasil.com.br, que também tem uma página no Facebook com 275 curtidas.

A versão oficial para a criação do site é a de que, provavelmente tomados de uma incontrolável compaixão por Eike Batista, funcionários e ex-funcionários do ex-bilionário resolveram “analtecer (sic.) as realizações de Eike Batista através de fatos imprescindíveis para o Brasil”. Tudo, é claro, com a devida permissão de Eike.

Outra possibilidade mais concreta para a patacoada é a de que a Origgami Soluções Multimídia, a dona do domínio do site, atendeu a um pedido de Flávia Sampaio, a mulher de Eike, e criou o eiketudopelobrasil.com.br. O blog de moda e beleza de Flávia é cliente da Origgami.

Quem entra no Eike – Tudo Pelo Brasil se depara com um festival de confete e serpentina sobre o empresário: um texto assinado pelo presidente da MRV, Rubens Menin, um vídeo do “amigo de longa data” Roberto Hukai “revelando o lado humano” de Eike, além de depoimentos do “papi” Eliezer Batista e de uma mulher dizendo que empreendimentos da MPX no Maranhão mudaram sua vida.

Só falta Flávio de Souza, o juiz que dirigiu o Porsche apreendido de Eike, também deixar sua admiração registrada no site.

Por Lauro Jardim

domingo, 1 de março de 2015

8:37 \ Economia

Um presente para Eike

eike

Eike: parcelamento em quarenta anos

A Caixa Econômica Federal deu um prêmio para Eike Batista: o banco federal entrou, sem necessidade, no processo de recuperação judicial do estaleiro OSX para reaver 1,1 bilhão de reais.

A Caixa, segundo a Lei de Falências, deveria estar blindada porque o pagamento do financiamento estava garantido pela alienação fiduciária de bens da OSX, suficiente para cobrir quase duas vezes o valor da dívida.

Agora, a Caixa vai receber o dinheiro de volta parcelado em quarenta anos – um belo negócio. Toda operação na Caixa foi tocada pelo diretor jurídico Jailton Zanon, indicado por Ricardo Berzoini.

(Atualização às 20h18: as assessorias da Caixa Econômica Federal e de Eike Batista entraram em contato e defenderam o acordo como benéfico aos cofres públicos, e não um presente. A assessoria de Eike esclareceu que metade do crédito tinha necessidade, sim, de entrar no acordo de recuperação judicial porque não havia qualquer garantia bancária. Afirmou ainda que muitos bancos adotaram esse procedimento na ocasião por acreditar na boa fase da OSX. Já a recuperação da segunda metade do crédito poderia, sim, ter ignorado a recuperação judicial – bastava o banco executar o terreno do porto do Açu. A assessoria de Eike, no entanto, informa que um laudo citado pela Caixa no processo afirma ser de 200 milhões de reais o valor da área do porto – ou seja, se o banco executasse o bem garantido receberia menos do que emprestou à OSX.  Logo, interpreta a assessoria de Eike, foi mais vantajoso para o banco entrar na recuperação do que fazer a execução. Já a Caixa, em nota, informou que “o plano de recuperação judicial aprovado prevê ainda uma ordem de pagamentos no qual o crédito de longo prazo da Caixa possui prioridade em relação aos demais credores”).  

Por Lauro Jardim

terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

6:23 \ Diversos

Eike e Romário

eike

Eike pode perder menos que Romário

Por sorte (ou azar, depende do ponto de vista), Eike Batista terá melhores condições no leilão dos seus bens do que Romário quando perdeu, em 2009, seu apartamento no condomínio Golden Green, um dos mais caros da orla do Rio de Janeiro.

E por que comparar Romário e Eike? Trata-se do mesmo leiloeiro, Jonas Rymer, cuidando de vender os carros do empresário e o imóvel do senador.

Serão duas chances de lances para os carros de Eike. Caso ninguém faça ofertas na próxima quinta-feira, em março os carros serão vendidos por 80% do preço. Com Romário, foi diferente – o preço do apartamento caiu pela metade no segundo leilão.

Por Lauro Jardim

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

8:53 \ Diversos

Gato por lebre

ovo faberge

Um exemplar, original, do ovo Fabergé

Sabe o ovo Fabergé, avaliado inicialmente em 20 milhões de dólares, apreendido na casa de Eike Batista durante a operação de busca e apreensão de seus bens?  É falso.

A perícia atestou que o ovo do Eike não é uma das joias produzidas por Peter Fabergé entre 1885 e 1917 para os czares da Rússia. É uma réplica que sai por 65 dólares em sites de comércio eletrônico.

Por Lauro Jardim

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

16:02 \ Judiciário

Quem dá mais?

Eike e Eric

A Lamborghini (ao fundo) decorava a mansão de Eike

Depois de bloquear e apreender os bens de Eike Batista, a Justiça Federal do Rio de Janeiro vai começar a leiloar alguns dos brinquedinhos do ex-bilionário.

O primeiro deles será uma Lamborghini Aventador LP700-4, o carrão que enfeitava a sala da mansão de Eike e foi colocado à venda em uma loja de carros de luxo de Goiânia no ano passado (leia aqui). O carro ficou trinta dias na vitrine e até encontrou um comprador, mas Eike desistiu do negócio e trouxe a Lamborghini de volta ao Rio de Janeiro.

Você está interessado no brinquedinho de Eike? Apesar do valor de mercado de uma máquina dessas, zero quilômetro, chegar a 2,8 milhões de reais, a Justiça vai começar os lances em 1,5 milhão de reais. O leilão está marcado para o dia 26 de fevereiro.

Por Lauro Jardim

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

14:53 \ Judiciário

Eike tenso

Eike: cortes profundos

Eike: bens bloqueados

Os advogados de defesa de Eike Batista obtiveram uma vitória: conseguiram que o TRF julgue hoje o pedido de suspeição do juiz Flávio de Souza, da 3ª Vara Federal,  que na semana passada decretou o bloqueio dos bens de Eike Batista. Dependendo, portanto, da decisão de hoje, Souza pode ficar fora do caso Eike.

(Atualização, às 15h21: o julgamento foi suspenso. Um dos juízes pediu vistas do processo)

Por Lauro Jardim

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

15:21 \ Judiciário

Acesso ao bloqueio

eike

Eike: bens bloqueados e busca e apreensão

Em meio a mais um dia difícil para Eike Batista (leia mais aqui), uma boa notícia ao ex-bilionário. O recurso movido na Justiça Federal do Rio de Janeiro por Ary Bergher, um dos advogados de Eike, obteve uma decisão favorável para que a defesa do empresário tenha acesso à decisão que motivou o bloqueio dos bens de Eike e sua família e a busca e apreensão na mansão dele, hoje de manhã.

A decisão estava sob “segredo de Justiça absoluto” (leia mais aqui). A partir de agora, a defesa de Eike pode agir para derrubar o bloqueio.

Por Lauro Jardim
9:26 \ Economia

Busca na casa de Eike

A sala de Eike

A sala de Eike

Eike Batista acordou mais cedo hoje – e da pior forma possível. Às seis horas da manhã, foi realizada uma operação de busca e apreensão de documentos na mansão de Eike, no Rio de Janeiro.

Não era nada relacionado à Lava-Jato, porém. A operação é um desdobramento da decisão de anteontem da Justiça Federal do Rio de Janeiro de bloquear os bens de Eike, dos filhos e de sua mulher, Flávia.

Por Lauro Jardim

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

14:37 \ Judiciário

Segredo de Justiça absoluto

eike

Eike: bens bloqueados na Justiça

O advogado de Eike Batista, Ary Bergher, está entrando hoje com um mandado de segurança para ter acesso ao teor da decisão do juiz federal Flávio Roberto de Souza, da 3ª Vara Federal Criminal, que bloqueou ontem os bens da família do ex-bilionário.

Sabe-se lá por quê, mas a decisão está sob “segredo de Justiça absoluto.” Só a partir daí é que o criminalista tentará derrubar o bloqueio.

Por Lauro Jardim

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

16:29 \ Economia

Conflito de interesses

eike

Ex-MPX endividada

Com tantas dívidas a pagar, a recuperação judicial da Eneva, ex-MPX de Eike Batista, acabou criando uma situação conflituosa na 4ª Vara Empresarial do Rio.

Ao mesmo tempo, a Deloitte foi nomeada administradora judicial do passivo e aparece na lista de credores da Eneva. São 496 292,70 reais a receber.

Por Lauro Jardim

domingo, 21 de dezembro de 2014

8:43 \ Economia

Pobre professor

Eike: habeas corpus

Há prejudicados em todos os setores

O fundo de pensão dos professores de Ontário, Canadá, vendeu na semana passada sua participação na Prumo, a ex-LLX, de Eike Batista, por 22 milhões de dólares. Em julho de 2007, o Ontario Teachers teve a péssima ideia de tornar-se sócio da LLX, e lá aportar 185 milhões de dólares.

Em resumo, os professores canadenses perderam 163 milhões de dólares em sete anos, um prejuízo de 88%.

Por Lauro Jardim

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

7:19 \ Economia

Eike, o visionário

Eike: enxergando longe

Eike: enxergando longe

Tem gente do mercado financeiro dizendo que Eike Batista é um visionário. Como assim?

Pelo seguinte: em seus tempos de glória, Eike chegou a prever que um dia sua OGX valeria tanto quanto a Petrobras.

Com as ações da Petrobras desabando pregão após pregão, quem sabe a profecia de Eike não se realiza, mesmo que ao contrário – ou seja, com as ações da Petrobras valendo o mesmo que as da OGX…?

Por Lauro Jardim

sábado, 13 de dezembro de 2014

6:04 \ Economia

A segunda quebra da OGX

Eike: habeas corpus

Eike: hoje minoritário de uma petroleira sempre problemática

Na mesma semana em que a Eneva, ex-MPX, pediu recuperação judicial, outra empresa criada por Eike Batista passou a contemplar o abismo: a OGPar, ex-OGX. A petroleira, que já está em recuperação judicial, está vendo o dinheiro injetado pelos novos acionistas secar rapidamente. São dois os motivos.

O primeiro é a queda do preço do petróleo. Os planos aprovados pelos credores consideravam o valor de 110 dólares por barril – hoje, está em 62 dólares.

O segundo é que a produtividade do principal campo da petroleira também é menor do que a prometida. Hoje, Tubarão Martelo produz 14 000 barris diários. O combinado era algo em torno dos 19 000 barris.

Com perdas de pelo menos 20 milhões de dólares por mês, a OGPar já é vista por alguns dos novos acionistas como um caso sem solução.

Por Lauro Jardim

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

16:29 \ Judiciário

Imparcialidade questionada

eike

Eike: “megalomaníaco”, de acordo com o juiz

Ary Bergher, advogado de Eike Batista, acaba de impetrar uma ação na Justiça Federal do Rio de Janeiro questionando a imparcialidade do juiz Flávio Roberto de Souza no julgamento das acusações contra o ex-bilionário de crime contra o mercado de capitais, manipulação do mercado e insider trading.

O advogado do ex-bilionário reuniu uma série de declarações de Souza a onze veículos de imprensa em que, entre outras coisas, o juiz chama Eike de “megalomaníaco” e diz que o caso “é emblemático” por se tratar de um empresário de nome internacional sentado no banco dos réus.

Na terça-feira, Eike conseguiu um habeas corpus na Justiça Federal do Rio (leia mais aqui).

Por Lauro Jardim

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

18:47 \ Economia

Eike consegue habeas corpus

Eike: habeas corpus

Eike: habeas corpus

Eike Batista acaba de conseguir um habeas corpus na Justiça Federal do Rio de Janeiro no processo em que é acusado de crimes contra o mercado de capitais, manipulação do mercado e ser insider trading.

Por unanimidade, foi decidido que o juiz federal Flávio de Souza tem que considerar os pedidos da defesa para a produção de provas periciais contábil e de engenharia de petróleo e a indicação de assistentes técnicos para a apresentação de pareceres e inquirição em audiência.

Por Lauro Jardim

terça-feira, 25 de novembro de 2014

14:20 \ Economia

Eike revê sua história

Ao fundo, a Lamborghini na sala de Eike

Eike: trajetória detalhada em Tudo Ou Nada

Eike Batista começou a ler ontem Tudo Ou Nada, o primoroso livro-reportagem de Malu Gaspar sobre a desvairada trajetória do grupo X no mundo dos negócios. Não está gostando nada.

Por Lauro Jardim

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

7:27 \ Economia

Menos 20 milhões

osx

OSX: promessa descumprida pode custar caro

O governo do Rio de Janeiro vai tentar receber 20 milhões de reais no processo de recuperação judicial  da OSX.

A empresa descumpriu a promessa de investir em dragagem e fazer intervenções na Bacia de Campos. Investimentos na região do Porto do Açu foram combinados com a secretaria de Meio Ambiente de Sérgio Cabral.

Por Lauro Jardim

terça-feira, 18 de novembro de 2014

16:26 \ Economia

O mundo de Eike

Eijke: novo preferido

Do banco dos réus à Colômbia

Logo depois de ir à Justiça Federal, onde é réu num caso de informação privilegiada, cujo julgamento começa hoje, Eike Batista pega um jato e vai para a Colômbia, onde tem ainda algumas minas que quer vender. Eike, neste momento, está na 3ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, ao lado do seu advogado, Sérgio Bermudes.

Por Lauro Jardim

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

19:36 \ Economia

Eike e Rosinha

eike

Agenda mais humilde

Definitivamente foi-se o tempo em que Eike Batista tinha que gastar seu inglês negociando aportes de grandes investidores em suas empresas X. Os bilhões de reais perdidos levaram embora a seletividade da agenda do ex-bilionário.

Eike pediu uma audiência com Rosinha Garotinho, a prefeita de Campos (RJ). O encontro aconteceu hoje, na prefeitura da cidade de pouco mais de 350 000 habitantes. À mesa, além de Eike e Rosinha, o marido da prefeita, Anthony Garotinho, e mais dois secretários certamente curiosos com a presença ilustre. Mas afinal, o que conversaram?

O empresário ficou por dentro das oportunidades para investimentos no município que, palavras de Rosinha, “vive um momento de crescimento econômico sem precedentes nos últimos anos”.

Eike, então, teria saído convencido de que é possível “agregar valor à economia de matriz agrícola, com aporte de novas tecnologias em insumos”.

Faz sentido. Para quem perdeu tantos bilhões pagando pelo petróleo que não achou, a segura economia de Campos pode ser um bom destino para investir o que sobrou de sua fortuna.

Por Lauro Jardim

terça-feira, 11 de novembro de 2014

8:29 \ Economia

Eike versus Eike

Eike: menos uma

OSX contra OGPar

Eike Batista, acionista majoritário, abriu fogo contra o minoritário Eike Batista em empresas que estão encrencadas.

Motivo: a petroleira OGPar, na qual Eike detém 5%, não cumpriu acordo com a OSX, controlada pelo empresário, e que deixou de pagar uma dívida de 5,25 milhões de dólares.

O valor é referente ao aluguel por três semanas de um navio plataforma, utilizado no campo Tubarão Martelo, na Bacia de Campos, que representa 75% da produção da OGPar, em recuperação judicial.

Em setembro, as duas partes chegaram a um acordo de redução do aluguel, mas a petroleira agora quer um desconto maior. A OSX, que também está em recuperação judicial, ameaça pedir a falência da petroleira, caso o acordo seja rasgado.

Por Lauro Jardim

sábado, 18 de outubro de 2014

8:43 \ Economia

Mais uma

Eike: sem a IMX

Outra recuperação judicial à vista

A Eneva (ex-MPX), empresa de geração de energia elétrica e exploração de gás natural, em que Eike Batista ainda é sócio, está em avançada discussão interna para entrar com pedido de recuperação judicial.

Por Lauro Jardim

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

18:29 \ Economia

Sem fôlego

Eike: menos uma

Eike: menos uma

A MMX, empresa de mineração de Eike Batista, vai entrar com pedido de recuperação judicial amanhã. O pedido será feito em Belo Horizonte pelo advogado de Eike, Sérgio Bermudes. O fim de linha da MMX já era previsto (leia mais aqui).

Por Lauro Jardim

segunda-feira, 13 de outubro de 2014

19:48 \ Economia

MMX paralisada

Eike: menos uma

Eike: MMX sem produzir

A MXX, mineradora controlada por Eike Batista, decidiu que vai continuar sem operar nas três cidades que compõem a unidade Serra Azul, em Minas Gerais, mesmo depois do final das férias coletivas dadas aos funcionários.

Recentemente a MMX teve problemas com restrições ambientais no estado e viu o preço do minério de ferro cair 30%.

Por Lauro Jardim

sábado, 4 de outubro de 2014

7:43 \ Diversos

Força na peruca

Eike: menos uma

Eike: novo diretor do grupo era seu fornecedor de cabelos

Sabe quem Eike Batista acaba de nomear para a diretoria de sua holding EBX? Alessandro Corona. E quem é Corona?

O italiano é sócio da franquia brasileira da Tricosalus, a empresa de tratamento capilar à qual Eike recorreu anos atrás em sua luta contra a calvície.

(Atualização, às 23h32: O Radar errou. O novo diretor da holding EBX não é Alessandro Corona, e sim Fábio Malensek. Ambos são italianos e, como Eike, recorreram ao tratamento capilar da Tricosalus – também como Eike. A diferença é que Corona é o dono da franquia e Malensek, apenas um cliente)

Por Lauro Jardim

terça-feira, 16 de setembro de 2014

15:46 \ Economia

Vende mas não embolsa

Eike: menos uma

Eike: menos uma

Eike Batista fechou ontem, em Doha, no Qatar, a venda de mais uma de suas companhias – a AUX, dona de minas de ouro na Colômbia. Os emires do pais árabe vão pagar 400 milhões de dólares, mas o dinheiro não vai para o bolso do ex-bilionário.

Será repartido entre o fundo soberano de Abu Dhabi, o Mubadala, e Bradesco e o Itaú, principais credores de Eike.

Eike comprou o controle das minas da Colômbia em 2011, quando seu império ainda estava no auge. Pagou por elas 1,5 bilhão de dólares — dos quais 1,4 bilhão foram emprestados pelos dois bancos nacionais.

Por Lauro Jardim

sábado, 30 de agosto de 2014

8:17 \ Economia

Reajuste salarial

eike

Aumento para o conselho e a diretoria

O império desabou, mas Eike Batista continua pensando grande. A MMX acaba de convocar uma assembleia para aumentar a remuneração da diretoria e do conselho da mineradora de 19,2 milhões de reais para 26,6 milhões de reais anuais. O reajuste anterior deu-se no início do ano.

Por Lauro Jardim

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

20:21 \ Economia

Debandada na MMX

eike

Até o “Papi” deixou a MMX

O número 1 da MMX e dois de seus conselheiros pediram hoje o boné.  Deixou a encrencada mineradora de Eike Batista (leia mais aqui e aqui ), o presidente, Carlos Gonzalez (e foi substituído por Ricardo Guimarães).

Mais: Luiz do Amaral de França Pereira e Eliezer Batista, o Papi, conforme Eike o chama, renunciaram ao seus cargos no conselho de administração.

Por Lauro Jardim

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

15:23 \ Economia

Perda de valor

Eike: um ano difícil

MMX: desvalorizada

Em 2008, a AngloAmerican comprou o projeto Minas Rio – um complexo formado por uma mina de ferro, um mineroduto e um porto – da MMX, de Eike Batista. Pagou 5,5 bilhões de dólares. Hoje, a MMX, tem um valor de mercado em torno dos 70 milhões de dólares.

Por Lauro Jardim
 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados