Clique e assine a partir de 8,90/mês

Coronavírus: mortes no Brasil chegam a 800, com 15.927 casos

Número de infectados subiu em 2.210 casos em um único dia;, a maior taxa já registrada

Por Da Redação - Atualizado em 8 abr 2020, 18h21 - Publicado em 8 abr 2020, 17h25

De acordo com o levantamento divulgado hoje pelo Ministério da Saúde, o Brasil tem 800 mortos em decorrência de Covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus. São 133 óbitos a mais do que o registrado ontem, quando o total de casos era 667.

O número de casos confirmados chegou a 15.927, 2.210 a mais do que o registrado na terça-feira. Trata-se do maior aumento de casos em um único dia desde o começo do monitoramento dos diagnósticos.

ASSINE VEJA

Até quando? As previsões dos cientistas para o fim do isolamento A imensa ansiedade para a volta à normalidade possível, os dramas das vítimas brasileiras e a postura equivocada de Bolsonaro diante da crise do coronavírus
Clique e Assine

A taxa de letalidade passou de 4,9% para 5%. O Ministro da Saúde, Henrique Mandetta, fez acenos ao presidente Jair Bolsonaro, dizendo que ele é o responsável por comandar os profissionais que trabalham no controle da epidemia da Covid-19. Na mesma fala, Mandetta reconheceu as”dificuldades internas” durante o trabalho, mas amenizou o cenário afirmando que tudo estava sendo tocado de forma correta.

De acordo com o levantamento do Ministério da Saúde o país é a 14º em número de casos confirmados, 12º em número de óbitos e 8º em taxa de letalidade.

Proporcionalmente, os Estados mais afetados pelos vírus são: Amazonas, com 19,1 infectados por 100.000 habitantes; Distrito Federal, com 16,7 infectados por 100.000 habitantes; São Paulo, com 14,5 infectados por 100.000 habitantes e Ceará, com 12,4 infectados por 100.000 habitantes.

Respiradores

Foi informado na reunião que uma empresa privada brasileira recebeu injeções de recursos para ampliar sua capacidade de produzir respiradores. O apoio financeiro para a atividade ficou por conta do próprio Ministério da Saúde em parceria com o Ministério da Economia e grandes empresas do setor bancário. Com a medida, 6.500 novos respiradores serão entregues nos próximos meses.

Bancos também doaram 30 tomógrafos que identificam lesões nos pulmões. A distribuição para os hospitais será feita por meia de edital.

Continua após a publicidade
Publicidade