Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Senado decide terça-feira se convocará Expedito Veloso

Petista delatou participação do ministro Aloizio Mercadante no esquema

Por Da Redação 8 jul 2011, 11h33

O escândalo do Dossiê dos Aloprados volta à pauta do Senado na semana que vem, com a votação de dois requerimentos convidando para depor o petista Expedito Veloso. Ele acusou o ministro de Ciência e Tecnologia, Aloizio Mercadante, de ser o mentor do dossiê com informações falsas que o PT tentou divulgar em 2006. O dossiê atingiria José Serra (PSDB), rival de Mercadante na eleição ao governo de São Paulo daquele ano. Reportagem de VEJA mostrou que, segundo Veloso, Mercadante era um dos arrecadadores do 1,7 milhão de reais que seria usado para pagar o dossiê. O ministro, em depoimento no Senado, negou participação no episódio e responsabilizou militantes do PT que agem como se estivessem desempenhando uma “missão heroica”. Os presidentes das Comissões de Assuntos Econômicos (CAE) e de Constituição e Justiça (CCJ), Delcídio Amaral (PT-MT) e Eunício Oliveira (PMDB-CE), prometeram votar na terça-feira os convites pedidos pelo líder do PSDB, Álvaro Dias (PR). “Esse escândalo é muito grave para ser esquecido. Expedito tem muito a dizer. Ele tem de ser ouvido”, afirmou Alvaro Dias. Os votos do PMDB, nesse caso, contam a favor da oposição, pois tanto o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), como o líder do PMDB, Renan Calheiros (AL), deixaram claro que nada farão para proteger Mercadante. Leia também: As confissões de Expedito Veloso – agora em áudio Acervo Digital: Um tiro no pé às portas da eleição (Com Agência Estado)

Publicidade