Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Procurador-geral confirmará esquema do mensalão no 2º dia de julgamento

Roberto Gurgel terá até cinco horas para apresentar suas considerações; ele pedirá a condenação de 36 dos 38 réus no processo

Por Gabriel Castro
3 ago 2012, 07h31

O segundo dia de julgamento do processo do mensalão no Supremo Tribunal Federal (STF) será marcado nesta sexta-feira pela leitura da acusação a cargo do procurador-geral da República, Roberto Gurgel. Ele terá até cinco horas para sustentar que os réus do processo merecem ser condenados.

Gurgel pedirá a absolvição de dois dos 38 réus. O primeiro é Luiz Gushiken, ex-ministro de Comunicação do governo Lula, acusado de ter pressionado um diretor do Banco do Brasil a liberar um empréstimo milionário ao esquema de corrupção. Em suas alegações finais, o Ministério Público alegará falta de provas contra o petista. O mesmo vale para Antonio Lamas, ex-assessor do extinto PL (hoje PR).

O voto de Gurgel não trará grandes novidades: confirmará a existência de um esquema capitaneado pelo PT e operado pelo publicitário Marcos Valério com o objetivo de abastecer financeiramente partidos aliados.

Leia também:

entenda o escândalo do mensalão

Continua após a publicidade

Depois da etapa desta sexta-feira, o STF inciará a exaustiva sequência de sustentações orais dos advogados. Na segunda-feira, devem ocupar a tribuna os defensores de José Dirceu, José Genoino, Marcos Valério, Delúbio Soares e Ramon Hollerbach. (Continue lendo o texto)

Diário do julgamento

Acompanhe abaixo, dia a dia, as imagens, as frases, os comentários e as decisões que marcarão o julgamento dos 38 réus do processo.

Toffoli – Nesta quinta-feira, havia expectativa que Gurgel pedisse o impedimento do ministro José Dias Toffoli, que construiu sua carreira sob a sombra do PT e é namorado de uma advogada que defendeu réus no processo do mensalão. Mas o procurador, entretanto, indica que não vai tomar essa atitude – e por razões pragmáticas. “Foi precisamente isso: na medida em que eu fizesse essa arguição, nós teríamos de imediato a suspensão do julgamento. Dessa suspensão poderia decorrer até a inviabilização de que esse julgamento acontecesse num horizonte de tempo razoável. Não poderia esquecer que estamos em ano de eleição”, disse ele, após a sessão desta quinta-feira.

Continua após a publicidade

Embora tecnicamente Toffoli ainda possa se declarar impedido de participar do julgamento, ontem ele deixou claro suas pretensões de seguir até o final. “O voto que preparei sobre esse caso (mensalão) inclui a análise dessa preliminar (sobre desmembramento)”, disse o ministro.

Tensão – No primeiro dia de julgamento do mensalão, o STF gastou a maior parte do tempo discutindo uma questão de ordem apresentada pelo advogado Márcio Thomaz Bastos: ele queria que apenas os três réus que são deputados federais fossem julgados pelo Supremo. Os outros 35 veriam seus processos retroceder à primeira instância, o que ajudaria personagens como José Dirceu, Marcos Valério. A manobra, rejeitada pela Corte, gerou um longo debate, protagonizado pelos ministros Joaquim Barbosa, relator do processo, e Ricardo Lewandowski, o revisor.

Foi a discussão sobre a questão de ordem que empurrou para sexta-feira a apresentação do relatório de Gurgel.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.