Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

MP investiga morte de presidente do Tribunal de Justiça

Promotoria vai apurar possibilidade de Antonio Carlos Viana Santos, morto há um ano, ter sido envenenado

O Ministério Público de São Paulo (MP-SP) investiga se o presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), Antonio Carlos Viana Santos, morto em 26 de janeiro de 2011, foi vítima de envenenamento. A investigação corre em segredo de justiça. Segundo a assessoria do MP, a promotora Soraia Simões Munhoz solicitou pareceres de legistas e toxicologistas para avaliar se a quantidade de álcool encontrada no corpo do desembargador, que tinha 68 anos, pode ter sido ingerida por uma pessoa. A necropsia apontou um total de 10 gramas da substância por litro de sangue. Segundo o especialista em álcool e drogas Ivan Mario Braun, do Instituto de Psiquiatira da Universidade de São Paulo (USP), um índice acima de sete miligramas já é considerado muito alto. Biografia- De acordo com informações do TJ-SP, Santos assumiu a presidência do Tribunal em janeiro de 2010 e deveria permanecer no cargo até o final de 2011. Nascido na cidade de Sorocaba, em 21 de setembro de 1942, o desembargador ingressou na magistratura em 1968. Trabalhou como juiz em São Luiz do Paraitinga, Oswaldo Cruz, Presidente Prudente, Taubaté e São Paulo. Foi promovido a juiz do extinto Tribunal de Alçada Criminal em 1983 e passou ao cargo de desembargador em 1988.